Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘israel’

FINAL DE TODAS AS COISAS

Subsídio para a ESCOLA DOMINICAL

Jesus Cristo deixou vários sermões de alerta quanto a Sua Volta. O texto em estudo está em Lucas 17.24-3:

“Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia. Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração. E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar”.

ACIMA DE QUALQUER DÚVIDA

Fica claro que a promessa de Volta ao mundo, para resgatar a Sua Igreja foi dita por quem já demonstrou com clareza o caráter de Sua Palavra.

Por exemplo, há mais de 50 profecias no Velho Testamento, que falam da volta de Israel à sua Terra, portanto já cumpridas. Uma delas refere-se ao ‘vale de ossos secos’ (Ez 37), justamente como Israel estava representado do ano 70 a 1947!

A língua hebraica foi restaurada em 1948, depois de milênios fora do sistema oficial e de ter sido superado pelo latim, com o advento do Império Romano, e pela universalização do grego!

“O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”, Mt 24.35 (Is 40.8). Aleluia!

“Pois, gostariam de saber o que me sustentou ao longo de todos os anos de exílio entre pessoas cuja língua não entendia e cuja atitude para comigo era sempre incerta e frequentemente hostil? Foi isto: ‘Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século’ Sobre essas palavras arrisquei tudo, e elas nunca falharam. É a palavra de um Cavalheiro da mais estrita e sagrada honra”. David Livingstone, citação do livro O pastor Pentecostal (CPAD), Unidade 1 – Prioridades na vida do pastor (Pregação expositiva, George O. Wood).

REPENTINAMENTE

“Quem é esta que sobe do deserto, como colunas de fumo, perfumada de mirra, de incenso, e de toda a sorte de pós aromáticos?”, Ct 3.6.

A Volta do SENHOR Jesus se dará de forma repentina, pois é designada Arrebatamento. Este vocábulo indica ação repentina e ‘tirar com força, arrancar, levar, desprender, raptar’ e ainda a ação de veemência, e impetuoso’.

Note então que não será algo a demonstrar ação esperada, mas repentina, como rapto, isto é, com força, poder.

Por trás de uma piscada ou de um relâmpago há sempre um motivo. Pense nisto!, pois o Arrebatamento da Igreja (com inicial maiúscula, por ser único), ocorrerá num piscar de olhos, como ocorre um relâmpago.

TRÊS FRENTES DE SINAIS

Três grandes frentes de sinais estão à nossa vista e no contexto de nossos dias:

  1. ISRAEL. O SENHOR disse para ficarmos de olho na Figueira (Israel), em especial quando iniciasse o seu período de broto (depois nascem flores, seguida dos frutos e, finalmente, a colheita):‘Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão’, Mt 24.32.

Israel voltou depois de 2000 mil anos em dispersão pelo mundo, a partir da Diáspora imposta pelo Império Romano no ano 70. Em 1948 foi declarado nação. Portanto, a Figueira já brotou!

2. A IGREJA. Temos muito para comentar sobre a Igreja do SENHOR da atualidade. Além dos modismos, como Teologia da Prosperidade; Confissão Positiva (eu declaro, eu não aceito, eu profetizo, eu abençoo etc); a auto-consagração, lustração do ego, com nomenclaturas absurdas e fora do contexto do ministério cristão; os shows, os ídolos, a glamour; os ministros-executivos; a atração desenfreada pelo sistema político etc, são registros claros da fragilidade doutrinal, em oposição ao legalismo, que, em detrimento da doutrina e da ética, muitas vezes, toma espaço e cria uma espécie de ‘egocentrismo da (falsa) perfeição’.

Todos são cristãos!?

“Grande número de cristãos acredita que a unidade visível do Corpo de Cristo diante do mundo é muito mais importante do que a verdade doutrinária”, e “Se a doutrina bíblica não é o padrão final, então onde traçar os limites do que é ou não é cristão? O que fica então, no final, é apenas uma compreensão falsa ou superficial do cristianismo e é isso (e a teologia errada) que promove divisão entre os cristãos” (John Ankerberg, Os Fatos Sobre o Movimento, citado Obra Missionária Chamada da Meia Noite, 1996).

Dessas doutrinas loucas, divorciadas da racionalidade de Romanos 12, escrito para impor limites no embate entre gentios e judeus, na disputa de poder na Igreja em Roma, surgem os falsos Cristos (enviados de Deus), líderes que se autodenominam eleitos e cheios de jeitos e trejeitos, a brindarem com a simonia.

3. O MUNDO. Os sinais são incontáveis e não mais distantes e ocorridos em determinados e específicos lugares. Estão por todas as partes, incluindo o seu ambiente, a sua cidade, o seu lugarejo.

Os costumes e hábitos humanos mudaram; tentam mudar até mesmo a natureza dos seres criados, como no caso do Casamento, da Família, dos Gêneros humanos (macho e fêmea), incluindo o crescimento desenfreado e jamais registrado na história humana, do Homossexualismo.

Temos isto muito claro no Brasil, como advento da política da Esquerda, em especial com o partido do Governo federal. Eles são determinantes para que tais sistemas e padrões sejam alterados.

Pense nisto: Eles querem eliminar toda a influência à sociedade humana, da crença em um Ser Eterno, Deus, Criador, bases da cultura judaico-cristã.

Vários costumes e sistemas socioculturais partem da cultura judaico-cristã, como:

– FAMILIA (constituída de pai, mãe e filhos);

– CASAMENTO (de acasalamento, obviamente entre macho e fêmea, assim como ocorre no reino animal; não se conhece outro, pois não existe);

– Menino e menina (querem mudar a definição desse tipo de gêneros nas escolas);

– Domingo (de domínio – isto é, SENHOR, Aquele ou Quem domina –, então, literalmente Dia do SENHOR. É o sétimo dia da semana, quando o SENHOR descansou da Criação, portanto, é o dia de descanso.

– HOMEM (No sentido da palavra indica todo o ser humano, mas está implícito ser macho e fêmea, conforme Gênesis 1.27: “E criou Deus o homem… macho e fêmea os criou”, dentre outros padrões da própria natureza humana, a indicar a Criação divina.

Além disto, temos fatos interessantes que foram ditados por iniciativa cristã, na questão do direito, como: Proteção ao Idoso; à Criança; à Mulher; Pai e Mãe; direitos trabalhistas; abolição da escravatura (pelo inglês protestante William Wilberforce. Depois de sua campanha contra, o Parlamento Inglês, aprovou o fim da escravatura em 25 de marco de 1807, e forçou o mundo a acabar com a mesma) etc.

Caso eles consigam somente retirar a ideia de um Ser Supremo, SENHOR e Criador terão o seu intento garantido, pois tudo o que está acima, cairia por terra e seria implantado um Estado mundial de libertinagem, promiscuidade e, então, a ideia de Guevara: Se há governo sou contra!: a Anarquia. Neste sistema está implícito o amor livre (sem respeitar idade ou grau de parentesco, por mais próximo que possa ser incluindo pai e mãe!

O ALERTA DOS PÓLOS

Volto ao subsídio desse Estudo Bíblico para a Escola Dominical, que diz respeito ao estado de alerta da Igreja, pois sua Volta será repentina.

Insiro também tópico ALERTA DOS POLOS, de meu livro sobre Escatologia, editado pela CPAD: FRONTEIRA FINAL.

“Sob o título O Alerta dos Pólos, repetido neste capítulo, a revista Veja (abril/2007) publicou matéria especial sobre o degelo nos pólos. Até parecia uma revista evangélica, clamando ao arrependimento, conforme conclama Joel. O destaque foi nas mesmas proporções dos estragos verificados nas calotas polares: “…estragos causados pelo aquecimento global. A notícia não é boa: as calotas polares estão no limite da resistência”.

A Veja fala em grito de agonia e diz que as mudanças ocorrem com mais rapidez e intensidade que se pode sentir em qualquer outra região do planeta. “No Ártico, o ritmo da elevação da temperatura na atmosfera é o dobro da média global”.

A previsão de seu desaparecimento fica a seis anos mais próximos de nós que a prevista em 2005, conforme inserimos no início deste capítulo, ou seja, de 2066 para 2060. Parece longe demais, mas a considerar a idade da Terra, seja do ponto de vista da Criação, e muito mais do da Evolução, é muitíssimo pouco tempo. Equivale a uma existência, uma geração. “A calota gelada do Oceano Ártico deve desaparecer totalmente durante o verão a partir de 2060. Na escala geológica, meio século é um piscar de olhos”.

Embora a grande conseqüência deverá ser colhida por nossas crianças, a influência desse perda ainda hoje pode ser registrada em todo o mundo, pois não passa de um reflexo do desequilíbrio climático do planeta todo, e não somente dos pólos e para os pólos, pois, devido a baixa temperatura, eles acabam influenciando a temperatura global com um clima equilibrado. Com o degelo, várias cidades deverão sumir do mapa do mundo, prevêem os cientistas.

Para se ter idéia da preocupação com o que está ocorrendo nos pólos, onde se vê ursos branquinhos, parecendo àqueles grandalhões de pelúcia, farejando lixo, conforme mostra a revista, 66 países se envolveram em pesquisas. Serão investidos US$ 1,5 bilhão para patrocinar mais de 200 projetos, com dedicação de 10 mil cientistas.

Tudo isso por causa de um fato: aquecimento global. E o que a Bíblia diz: “E será a luz da lua como a luz do sol, e a luz do sol sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor ligar a quebradura do seu povo, e curar a chaga da sua ferida”, Is 30.26.

Para estudar a questão a mostrar caminhos, foi criado o Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática da ONU, sob a abreviatura IPCC. Um dos relatórios indica o Ártico como principal alvo do aquecimento global, por causa da elevação da temperatura acima da média mundial. As reações não serão nada boas. Segundo disse Veja o cientista oceanógrafo norte-americano Paul Berkman, da Universidade da Califórnia, “As regiões polares são como gigantes adormecidos: seu despertar será sentido com violência em toda a parte”.

Não seria melhor o homem começar o estudo a partir de outro ponto de partida? Não seria o pecado do homem a principal causa? Sim! E todo mundo fala disso, mas ninguém tem a ousadia de decidir pelo Caminho que realmente resolverá a situação. E o que a Bíblia diz novamente?: “E os homens foram abrasados com grandes colores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória”, Ap 16.8-9.

Aumento do nível dos oceanos

A cada ano que passa os oceanos estão ganhando 3mm em seu nível, em função da água que sai do derretimento das geleiras polares. Do total de degelo, somente a Groelândia e a Antártida respondem com 30% da elevação dos níveis marítimos.

Agora a tentativa dos glaciologistas é ainda mais alarmante. Segundo a revista, eles estão estudando esses gigantes de gelo, que funcionam como imensos reservatórios de água, prontos a liberá-la a qualquer momento, na tentativa de saber quando essa liberação chegará a ser medida em metros, na elevação do nível dos mares.

No quadro de comparação de emissão de CO² na atmosfera, do glaciologista Jefferson Cardia Simões, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e divulgado pela Veja, “O manto de gelo da Antártida se acumulou em camadas sucessivas à razão média de 5cm por ano”. Ele informa que a camada de mais de 3 mil metros é perfurada para medir a concentração de amostras de ar no decorrer do tempo. Assim, pode-se chegar à conclusão sobre a emissão de gases no decorrer dos anos, medindo a presença da poluição em cada camada correspondente.

O efeito estufa mostrou-se alarmante quando a concentração de gases na atmosfera, somou-se à emissão natural, os produzidos por erupções vulcânicas e pelo avanço tecnológico.

QUEM NEUTRALIZA TAIS AÇÕES?

A Luz e o Sal da Terra!

Abaixo publico um esboço sobre o significado do sal, conforme importância indicada pelo SENHOR.

VÓS SOIS O SAL DA TERRA

Mc 9.50

No contexto, o livro de Marcos lança para o fato de os discípulos estarem em dificuldade, e por isso expõe preocupações:

  • Sentimento de Ambição entre eles –v33-37

Ser o maior é o mesmo que ser o primeiro

  • Inveja e intolerância – v38-41
  • Escândalo – v 42-48

I – O sal natural tem Mistura (impuro)

  1. A) o sal retirado do Mar Morto era natural, pois mantinha em sua composição outros minerais, por isso era considerado impuro.
  2. a) Natural = sem preparo
  3. b) O cloreto de sódio sofre a umidade que o torna imprestável
  4. c) “Não presta” = ‘tolo’, ‘louco’
  5. d) Imprestável para o Reino

Ref: Lc 14.34-35 (Se degenerar n mais presta).

  • Perde o caráter de sal.
  • Perde as características de discípulo

II – Valor do Sal

  1. O sal melhora a qualidade da existência humana e a preserva da degeneração/destruição
  2. Sabor e poder de preservação (da corrupção)
  3. O discípulo se esmorecer, fracassar torna-se inútil ao Reino
  4. Perde o sabor gradualmente – não se nota até que seja tarde demais.

– Quem tem ouvidos ouça…

III – Seu emprego no Velho Testamento

  1. Nos sacrifícios (de manjares – cereais) – Lv 2.13

No de animais – sacerdotes espalhavam sal – Ez 43.24

  1. Usado na purificação – 2Re 2.19,21

(abolir a morte e a esterilização da água/profeta Eliseu)

  1. Como especiaria – Ed 6.9
  2. Elemento purificador após o parto – Ez 16.4

IV – Sua Importância

  1. Essencial e indispensável à sobrevivência humana
  2. Usado em operações de compra e venda
  3. Como salário (derivado do latim) – Legiões romanas recebiam sal como parte do salário – depois Soldo
  4. Via Salária (Via que dava acesso do produto à sede do Império Romano)
  5. Na Idade Média estradas foram construídas para escoar a produção de sal, dado a sua importância
  6. Figurava como sinal de nobreza – mesa com saleiro de prata maciça era usado como referência de lugar à mesa
  7. Os crentes sentarão à mesa com os Patriarcas e Apóstolos

Read Full Post »

Segundo a BBC Brasil “A Marinha de Israel atacou nesta segunda-feira uma frota de embarcações com ativistas pró-palestinos que tentavam furar o bloqueio à Faixa de Gaza e entregar suprimentos à região”.

Conforme a agência, “Israel teria advertido as embarcações para que não invadissem suas águas territoriais” e que os seis “barcos, organizados pela ONG Free Gaza, levavam 750 ativistas e cerca de 10 mil toneladas de suprimentos para a Faixa de Gaza”, enquanto o Governo de Israel permite a entrada de 15 mil toneladas a cada semana. Duas pessoas morreram e 30 ficaram feridas.

Segundo a agência EFE, em Istambul, a maioria dos tripulantes é formada “por ativistas turcos” e que havia a iniciativa de romper o bloqueio. A mesma agência informa que os soldados, segundo Israel, “foram alvo de tiros e atacados com barras e facas”.

Imagens de tevê turcas “mostram confrontos entre ativistas e soldados”. Imagens de tevê turca, gravadas a bordo do navio turco, “mostram soldados israelenses lutando para controlar os passageiros”. Já as “imagens pela Al-Jazeera foram encerradas com uma voz gritando em hebraico: ‘Todo mundo cale a boca!’”

A provocação dos ativistas pró-grupo terrorista Hamas, teria começado quando deixaram “águas internacionais próximo à costa do Chipre no domingo e pretendia chegar a Gaza nesta segunda-feira”.

Israel já havia anunciado o bloqueio, caracterizado como “provocação com o intuito de deslegitimar Israel”, pois o controle da Faixa de Gaza fora tomado à força pelo grupo Hamas, em 2007.

Reais motivos

Nos últimos anos, milhares de mísseis são disparados contra cidades israelenses pelo grupo terrorista Hamas, que controla a região. Desde então, fora instalado bloqueios para dificultar acessos a Gaza.

Tanto a Síria quanto o Líbano, condenaram a ação, porém, a Síria “serve de exílio para vários dirigentes do grupo islâmico Hamas, que governa a faixa de Gaza e prega a destruição de Israel”.

Manifestações contrárias

As manifestações contrárias a Israel faz parte do próprio contexto bíblico, segundo suas previsões, desde a rejeição de Cristo e a infeliz frase: “Caia sobre nós o sangue deste justo!”

O alerta está desde a Torá (Os Cinco primeiro Rolos): “E, engordando-se Jesurum, deu coices; engordaste-te, engrossaste-te, e de gordura te cobriste: e deixou a Deus, que o fez, e desprezou a Rocha da sua salvação”, Dt 32.15 (grifo nosso). A Rocha é Cristo, conforme Pedro declara em Mateus 16.18, sobre a qual a Igreja está edificada (cf 1Pd 2.4-8; 1Co 10.4 e Is 44.8).

Mas a oposição vai além do restrito sentido judaico-cristão, pois o sentimento mundial é orquestrado por uma mente milenar, que “se opõe, e se levante contra tudo que se chama Deus, ou se adora” (cf 2Ts 2.4). As mais fortes referências sobre a existência do Criador tendem a sofrer rastreamento e ataques sistemáticos.

Há muito fanatismo contra a nação judaica e que geram comentários distorcidos da realidade vivida por Israel, sua história e representatividade. Dentre eles, alguns têm elementos que chamam a atenção por sua proximidade aos fatos previstos na Bíblia.

Um leitor da Folha online dissera que já se admite que Israel conseguira a “unanimidade” da “antipatia mundial”. Outro diz que as ações israelitas refletem falta inteligência, pois “nos últimos anos”, a nação judaica estaria “fazendo tudo que pode para colocar toda a opinião pública mundial contra Israel”.

Quer comentar o artigo? Clique aqui

Read Full Post »

Mar Morto visto de satélite

Mar Morto visto de satélite

A evaporação do Mar Morto continua de forma assustadora. O “mar sem vida”, devido a grande quantidade de sais e minerais. A quantidade de sal chega a um quarto, enquanto os demais variam entre 3 e 4%, tem sua situação agravada com o aquecimento global.

Conhecido por ser o nível mais baixo da Terra, com 400m abaixo do nível do mar, o Mar de Sodoma registra hoje o nível de 422m abaixo do nível do mar. Josefo o chamou de Lago de Asfalto.

A informação foi divulgada no último dia 15, na edição online do jornal israelense Yediot Aharonot, segundo a agência Efe. Segundo o jornal, o nível caiu 11m nos últimos 10 anos, e em agosto chegou a 422,89m, com queda no mês de 18cm. Somente em 2009, o nível desceu 1,29m.

Read Full Post »

A lição bíblica de Escola Dominical (CPAD) deste domingo (11/outubro/09) trata do enfrentamento do gigante Golias pelo pastor Davi (Davi enfrenta e vence o gigante). O texto principal diz: “Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém, eu vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado” (1Sm 17.45). Os escritos sagrados sobre o assunto comentado se encontram em 1Samuel 17.43-49.

Davi um pastor corajoso

Nesse texto de 1Samuel 17.45, o jovem pastor Davi faz referência àquilo que encheu o campo de sua visão, à primeira vista. Penso que todos nós faríamos o mesmo. O homem impressionava por seu tamanho e pelo volume de seus equipamentos militares.

Embora nossos olhos tenham condições de focar algo com mais propriedade, para contemplar o conhecimento, temos a tendência de mover o nosso olhar para a estética das coisas, conforme padrões preestabelecidos pela sociedade. Olhamos para aquilo que, no primeiro momento, atrai a atenção. Buscamos aquilo que nos parece bom aos olhos (Dt 12.8). Com isso, perdemos aspectos importantes e primordiais para alcançarmos triunfos na vida.

Eliseu permaneceu tranquilo diante da ameaça do amedrontador exército da Síria, enquanto seu discípulo se apavorava de medo. A diferença entre os dois estava na visão de ambos. O rapaz não conseguia enxergar os exércitos dos Céus, até que o profeta orou para que se lhe abrissem os olhos (2Re 6.15-17).

Davi realmente faz menção daquele verdadeiro “muro intransponível” à sua frente, talvez para dar o realce merecido e valorizar a sua vitória, que ele antecipara, por sua fiel determinação, firmada na confiança no Senhor. No Velho Testamento não se conhecia a definição cristã de fé, mas a lealdade e por ela, a confiança.

Todos os israelitas tremeram diante de Golias – e não era pra menos – talvez diziam:

– Ele é monstruoso… Como vamos derrotá-lo?!

Davi por sua vez, com sua arma (“as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para a destruição das fortalezas”, 2Co 10.4) – a firme determinação na vitória, por confiar na potência divina (ele já havia matado urso, leão etc, com a mesma arma que, agora, enfrentaria Golias de Gate) –, possuía outra visão, que ninguém ali conseguia enxergar, e que ia além daquilo que o tempo, o espaço e a matéria, lançavam no ar, e possivelmente pensara:

– Ele é realmente muito grande… Não há como errar!

Assim como Eliseu, Davi podia prever o poderio que estava ao seu lado – o Senhor dos Exércitos. Os ocultos cálculos do peso da pedra, força gravitacional, direção, sentido do vento, mais velocidade, força e impulso etc, estavam sob a visão confiante do pastor, que podia antever o triunfo, por sua pontaria – resultado de uma visão perfeita.

Golias estava em plena exibição, se apresentando ao povo; Davi em ação exibia o Senhor a todos. A fé e a razão estavam notabilizadas pelas discrepâncias e expressadas no decisivo duelo.

Na verdade, o gigante era Davi e a pequenez estava em Golias que, por não enxergar assim, perdeu a vida. Enquanto essa visão brotava da alma de Davi, pois os seus olhos eram bons, e por isso ele podia ver a luz brilhar a ele – a glória da vitória (Mt 6.22).

Volumes reais

Confira as referências das dimensões ligadas ao gigante Golias, tendo em vista referências do mundo atual, pois muitos poderão ser tentados a lançarem dúvidas sobre tais pesos e medidas.

A Bíblia traz informações importantes como a ligação de Golias com os anaquins, um povo formado de gigantes. Cientificamente é possível haver a concentração de determinada característica de um povo. O lado oposto das proporções humanas ocorre na cidade sergipana de Itabaianinha, onde os homens são, na maioria, de baixíssimas estaturas, verdadeiros anões.

Quanto à estatura de Golias, não há nenhum exagero nas medidas mostradas pela Bíblia – seis côvados e um palmo – exatamente 2,98m de altura, a considerar o côvado a 0,45cm (do cotovelo à ponta do dedo médio) e o palmo a 22,5cm.

Não era só isso que impressionava e que metia medo em qualquer homem da época. Golias possuía ainda um apetrecho de batalha, que totalizava cerca de 64k:

– Lança de 6,8k, equivalente a um eixo (de tecelagem da época), mais a

– Armadura com aproximadamente 57k.

O total chegava a quase 64 quilos.

Este peso equivale ao dobro da carga que um soldado moderno carrega em plena ação de guerra, ou seja, 30k. São 14 itens: Capacete, pistola, fuzil, munição para morteiro, faca, kit para limpeza de arma, luz química, bolsas para remédio, para água e outra para munição, meias, colete, poncho e toldo.

É muito mais pesado em termos de proporção o que Golias carregava? Não! Se analisarmos os aspectos de equivalência, a considerar a massa física de cada homem, Golias carregava menos peso.

Se partirmos do ponto que um soldado hoje tem, em média, 1,80m e 80k de peso corporal, e suprimentos de guerra equivalentes a 30k; Golias, caso tivesse o equivalente a 140k, deveria carregar em torno de 84k. No entanto, levava 64k: a armadura de 5 mil ciclos de bronze e a lança de 600 ciclos de ferro.

As medidas usadas foram as citadas pela Bíblia, ou seja, o ciclo. Seu peso era de 11,4g.

Importante citar que dessa medida (de prata) nasceu a moeda judaica Shekel (ciclo, no hebraico), em circulação até hoje.

Read Full Post »

Não se sabe o dia nem a hora da Volta do Senhor, entretanto Jesus alertou a Igreja para que ficasse atenta aos sinais dos tempos. Embora presenciamos momentos dos “tempos difíceis” ou “selvagens”, fazemos parte de uma geração privilegiada. Estamos dentro de uma época de suma importância para a Igreja de Cristo. 

Os sinais são tantos que não mais alertamos para aquilo que acontece ao nosso redor, talvez dormindo o sono da incredulidade, desprevenidos como as cinco virgens loucas, que tinham lamparinas e azeite, mas não mantinham a reserva necessária para as bodas. Suas lâmpadas eram intermitentes. Nesta parábola, a Palavra alerta para o momento inesperado, quando o Noivo virá – “Ouve-se um grito: aí vem o noivo!”

 A Bíblia fala disso alertando que o Senhor virá na hora em que não estaríamos pensando, e ainda diz: “Porventura quando o Senhor vier achará fé na terra?”.  

Tentamos reproduzir alguma coisa, que segundo vemos, aproxima de toda essa realidade, com fortes sinais da brevidade da Volta do Senhor. Vemos isso nas declarações, matérias publicadas em jornais e revistas, opiniões e textos bíblicos. Tudo nos mostra que Cristo já volta. 

Quando se agravou a incidência de acontecimentos no mundo, que podiam ser catalogados como sinais dos últimos tempos, pregava-se muito sobre Volta do Senhor. Hoje as igrejas buscam a contextualização. Esta parece até palavra de ordem. A declaração, com o ímpeto da época, Jesus vem breve!, já não causa o mesmo efeito de outrora.

Temas-sinais do fim 

Os temas que refletem os últimos tempos se perdem de vista, especialmente se dermos uma olhadela para trás, há pouco mais de duas décadas, mais precisamente no início da década dos sessentas. Logo em seguida, implantou-se no mundo a Revolução Cultural, com os Beatles, os hyppies, o apogeu do rock, das drogas… Os filhos das gerações de 60 e 70 – a época dos hippies e beatles geraram os pais liberais de hoje. 

Os líderes mundiais perderam as rédeas, aliás, onde estão grandes nomes? O mundo clama por um líder, como tínhamos décadas atrás, não é mesmo? Um dos remanescentes na política brasileira, Mário Covas, é prova desse clamor. Milhares de pessoas foram prestar as últimas homenagens no velório do governador paulista. O homem tem necessidade de reverenciar ícones.      

Alguns temas chamam a minha atenção para a corrida de sinais:

1. Falência do sistema financeiro;

2. Globalização;

3. O homem já pede por um líder mundial – governo único (A Estátua de Nabucodonossor dá sinais de retorno);

4. A Figueira já brotou, em 5 de maio de 1948;

5. Degradação – Sodoma e Gomorra estariam desatualizadas hoje;

6. A tevê leva a degradação moral aos lares;

7. O homem se coisifica;

8. Terremotos – um sinal que já não tem tanto valor;

9. Catástrofes – furacões, tufões, vulcões, maremotos, enchentes, tempestades…

10. Superaquecimento – O mundo já registra mortes por causa do calor;

11. Espiritismo e satanismo avançam;

12. Explosão de conhecimento – A multiplicação da ciência;  

13. Fome em vários lugares… 

Troca de valores

“Árvores doentes: Remédio verde”. Este foi o título usado pelo jornal O Globo, 20/10/00, página 17/Rio (com foto), para noticiar o cuidado especial que uma árvore recebeu… “uma das frondosas árvores da Praia do Botafogo infectadas por fungos, bactérias ou cupins; e medicada por um técnico de Fundação Parques e Jardins da Prefeitura. O tratamento fitossanitário inclui o descascamento e a aplicação de remédios por dentro do caule”.

Determinadas leis rígidas protegem árvores e animais, mas o mesmo não tem acontecido com relação ao homem, numa flagrante inversão de valores. ONGs estão em todo o mundo atentas aos mais diferentes direitos da fauna e da flora. 

Por outro lado, existem uma forte tendência entre mulheres, que buscam a independência e tentam ser iguais ao homem (aqui grifo e enalteço a conscientização do valor da mulher). A família sofre conseqüência, especialmente a criança, que se torna agressiva. Nos Estados Unidos escolas e creches estão dando comprimidos para acalmar as crianças e amenizar a agressão entre elas.  

O consumismo arranca o homem do contentamento e o leva para o egoísmo e inquietação.A gana de estar em destaque faz com que o homem atravesse suas pre�prias barreiras e agrida o próximo, enquanto mulheres se transformam em mero produto e se coisifica. 

A televisão faz a cultura e modela a educação dos filhos, nivelando sempre por baixo, expondo o sexo e banalizando-o, enquanto o ridículo se expõe. Os próprios governos institucionalizam a liberdade sexual com a distribuição oficial de preservativos, sem dizer das seringas descartáveis para que se droguem, “com segurança”. 

Declarações sobre o fim do mundo 

Simultaneamente aos acontecimentos, o homem fala o que sente e já fala no fim do mundo. Isso não traduz nenhum tipo de sentimento religioso, mas de expressão natural daquilo que se tem ou se vê. 

Estima-se que 10 milhões de norte-americanos acham que a hora está próxima. 

Eu acho que o mundo vai acabar e espero que seja pela vontade de Deus, mas acho que a cada dia nos sobra menos tempo”, Caspar Weinberger, ex-secretário de Defesa dos EUA.

“Necessidade de cooperação no sentido de redirecionar nossos hábitos e costumes para que entremos no século 21 juntos como os pioneiros do no mundo”, professora Célia Regina Zaduski, presidente Nacional da FMPM.

É tempo de Teshuvá (arrependimento e reencontro). Neste caso arrebatamento significa livramento. Leia Lamentações de Jeremias 5. 

“Eis que venho sem demora, guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa” (o teu lugar). 

Este artigo poderá ser reproduzido por completo ou em partes, quando citada a fonte.

Read Full Post »