Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \26\UTC 2011

Uma carreta com capacidade para 25 toneladas partiu para o Rio de Janeiro, ontem (26), com doações de Ribeirão Preto (SP). Os produtos foram arrecadados pela Assembleia de Deus, com matriz à Rua Álvares de Azevedo, na Vila Tibério. Todos quantos trabalharam na coordenação da campanha, arrecadação e no carregamento do caminhão estavam visivelmente sensibilizados. O pastor da Igreja, Antônio Silva Santana, disse que a igreja permanece a cumprir o seu papel, com demonstração de amor fraternal, como ocorre desde a Igreja Primitiva, em Jerusalém.

 

Pastor Santana se envolveu e até mesmo no carregamento do caminhão

A Campanha SOS Rio de Janeiro – Doações para as Vítimas da Catástrofe na Região Serrana – envolveu toda a igreja da região eclesiástica de Ribeirão Preto, que compreende a Grande Ribeirão Preto, cidades vizinhas e parte de Minas Gerais. A igreja em Sertãozinho arrecadou três caminhões e de São Sebastião do Paraíso (MG), um.

O pastor-presidente fez o apelo e a igreja toda aderiu. Mas não foram somente fiéis da Assembleia, que aderiram à campanha. Segundo pastor Santana, amigos, familiares, comerciantes, empresários e até a Polícia Militar se envolveram na campanha.

 

Várias dependências da igreja foram usadas para armazenar os produtos doados

As doações estão sendo encaminhadas para áreas específicas em Nova Friburgo, com acompanhamento de equipes locais, contatadas anteriormente. Na semana passada, um grupo esteve no local e levou, em uma van, 2 mil quilos de produtos. Todo o cuidado fora tomado para que a ajuda chegue diretamente às pessoas necessitadas.

 

Jovem da igreja que se envolveu na campanha

A mesma equipe acompanha a carreta e, igualmente, fará contato com coordenadores da distribuição em Nova Friburgo. Além disso, desde a arrecadação, o transporte e distribuição serão documentados em vídeos, fotos e textos.

 

Pastor Santana, coordenadores e grupo que ajudou a carregar a carreta em frente ao templo-central

Lista de produtos

Foram contabilizados 9 mil litros de água mineral em garrafas pet; 800 caixas-kits de roupas para adultos, adolescentes e infantis, tanto feminino quanto masculino, todos separados por faixa etária e sexo; 160 cestas básicas; 300 caixas com 24 unidades cada uma de biscoito Wafer; 4 fardos de arroz com pacotes de 5 quilos; 7 fardos de 20 unidades cada de óleo de cozinha; 30 fardos de 24 unidades cada de papel higiênico; 14 caixas de 24 unidades cada de leite em pó Ninho; 25 caixas de fraldas descartáveis de vários tamanhos; 15 caixas de 12 unidades cada uma de caixas de leite; 8 caixas com 20 unidades cada de macarrão; 4 caixas de achocolatado; 8 caixas de velas; 10 caixas com 6 unidades em cada uma de água sanitária;  30 kits para limpeza (com vários produtos); 5 caixas com 24 unidades cada uma de detergente; 1 televisão; 1 geladeira; 1 máquina de lavar roupa; 3 camas; 3 colchões para solteiro, 2 para casal e 2 para bebê;  10 vassouras; 8 rodos; 6 pás de lixo; 10 baldes de plástico.

“Graças a Deus fomos bem-sucedidos. O povo atendeu com muito carinho, ao sentirem a dor do povo fluminense e cada um fez o que pode, para amenizar a dor das vítimas da tragédia”, ressaltou pastor Santana.

O transporte dos produtos está sendo efetivado gratuitamente por uma carreta da Lealdade Transportes.

CORREÇÃO – Erramos na informação acima, pois o transporte fora custeado pela própria igreja e não fora realizada gratuitamente.

 

Anúncios

Read Full Post »

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais… e inúmeros outros locais no mundo estão submersos em águas. As serras fluminenses estão derretendo-se sobre moradores em áreas de risco. Chuvas castigam várias partes do mundo em resposta à invasão do homem a áreas de preservação ambiental e por causa da tentativa de destruição da natureza.

O homem caminha na contramão de Deus. Soma-se ao sofrimento desses moradores e de famílias que perderam entes-queridos – mais de 500 somente no Rio –, a falta de interesse dos governos. Para se ter ideia, quase um ano após o desastre que marcou época, em abril de 2010, com grande intensidade no Morro do Bumba, em Niterói (mais de uma dezena de morros registraram deslizamentos, com mais de uma centena de mortes), muitos locais estão do mesmo jeito.

Hoje, se você for aos locais verá as marcas dos deslizamentos, alguns dos quais se mantêm como estavam no dia da tragédia. A Rodovia Amaral Peixoto, continuação da Alameda (saída da Ponte Rio-Niterói) e caminho para a Região dos Lagos – à beira-mar –, ainda se mantém em uma única pista, em alguns locais de Niterói e São Gonçalo.

Mapeamento de áreas de risco do Rio e desocupação das mesmas são assuntos de vários anos, mas sem iniciativa séria ou ação responsável. Só permanecem no calendário de governos, ano após ano. E olha que, tanto essas questões quanto as soluções dos problemas, como drenagem das encostas, são de obrigação dos governos.

A ocupação desenfreada de áreas de risco também é apoiada por políticos, deputados e vereadores. Fato sabido de todos no Rio. Locais que há 10 anos eram tomados de vegetação, hoje têm retrato alterado pela ocupação de barracos.

Eles mesmos garantem aos seus currais, no mais amplo sentido da palavra, a construção de ruelas, postes de energia elétrica e iluminação pública, sob a inércia e vistas grossas do Estado.

Ora, como poderiam, por iniciativa própria, não aceitar a proposta de morar em locais de risco, se não têm opção. E mais: quando são tirados à força, são colocados em locais degradantes em termos de respeito e dignidade humana, onde permanecem até que se cansem ou arrumem outro local, voltando ao primeiro estágio.

Alocar essa população em locais com o mínimo de dignidade é papel dos governantes. Parte do exagero da cobrança de impostos, com índices altíssimos e únicos em todo o mundo, deveria ser usada para isso.

Os bancos ‘sociais’ e até mesmo os privados, que recebem benefícios incontáveis do Governo federal, inclusive protegidos como instituições, deveriam investir em ação social. Ao menos era esse mecanismo que se esperava dos governos que se dizem de esquerda. Mas, em vez disso, registrou-se o maior crescimento e riqueza na história dessas instituições.

Cadê Deus?

“Não tem jeito. Cenas trágicas se repetem no Rio e minha pergunta nunca se cala: Cadê Deus?”, indaga a professora Cláudia Nunes, em seu artigo, sob o título acima (Comunicando, hause órgão da Universidade Cândido Mendes, do Rio, Ano II, n. 23, 27 de julho a 2 de agosto de 2009).

A filha do pregador norte-americano Billy Graham, Anne, em entrevista no Early Show, respondeu à pergunta de Jane Clayson:

– Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro e outras tantas coisas horríveis?

Anne Graham respondeu: ‘Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos, temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como Deus é, creio que Ele calmamente nos deixou.

Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?’

Ela passou a enumerar as alterações do curso da história norte-americana:

– Creio que tudo começou desde que Madeline Murray O’hare (que foi assassinada), queixou-se de que era impróprio se fazer oração nas escolas norte-americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.

Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas… A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós concordamos com esse alguém.

Depois o doutor Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto-estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos: ‘Um perito nesse assunto deve saber o que está falando’. E então concordamos com ele.

Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal. Então foi decidido que nenhum professor poderia disciplinar os alunos…

Então alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem. E nós aceitamos sem ao menos questionar.

Foi dito também que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade. E nós dissemos: ‘Está bem!’

Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino. E nós dissemos: ‘Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso’.

Depois outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da internet.

Agora nós estamos nos perguntando por que nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado; porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios… Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender: nós colhemos só aquilo que semeamos!

Uma menina escreveu um bilhetinho para Deus:

– ‘Senhor, porque não salvaste aquela criança na escola?’

A resposta Dele foi a seguinte:

– ‘Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!’ Portanto Deus está onde o colocamos!

Esta é a resposta ao título Cadê Deus?

Existimos hoje em meio a um verdadeiro Salve-se quem puder!, Entretanto, o Senhor Jesus permanece a dizer: Salvarei todos quantos quiserem! (cf Mt 11.28-10), pois “… se o… povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”, 2Cr 7.14.

Doações a desabrigados e produtos necessários

As igrejas evangélicas se mobilizam para o recebimento de donativos. A AD em Ribeirão Preto e região, liderada pelo pastor Antônio Santana, está se mobilizando para a arrecadação de produtos.

Quem pretende fazer doações devem estar atento a produtos que, em geral, não são doados. A lista abaixo é a mesma que elaboramos com o grupo do Projeto Crescer (AD em Fonseca, Niterói-RJ, pastor Celso Brasil), por ocasião do desastre em abril, em Niterói.

– Água Mineral

– Escova de dente, absorvente, sabonete e pasta de dente, xampu, escova de cabelo/pente.

– Roupas íntimas femininas

– Legumes, frutas e alho 

– Carnes de vaca e frango

– Embutidos (salsicha e linguiça)

– Manteiga ou margarina

– Óleo de cozinha

– Produtos para alimentação de bebês, como Mucilon, leite e chocolate em pó…

– Fraldas descartáveis e Hipoglós

– Saco de lixo

Oração por todos

Em geral os templos evangélicos são oferecidos para atendimento e posto de arrecadação de doações.

O templo da AD em Teresópolis (pastor Israel Couto) está servindo de IML. A AD em São José do Vale do Rio Preto, liderada pelo pastor Júlio, e que todo ano realizada encontro nacional de missões, também deve estar servindo de centro de recebimento e distribuição.

Pastor Geremias Couto, que mora em Teresópolis, pede oração para que o Senhor amenize a dor dos que perderam familiares, parentes e casas e pertences. O mesmo faz pastor Walter Azevedo, que, embora more em Garça (SP), nasceu em Teresópolis.

Read Full Post »

Bem planejada, a nave do templo abre espaços à adoração

Estivemos recentemente em Franca, a convite do pastor Josinei Mateus, líder da AD em Jardim Palma, Franca. Participamos do fechamento do trimestre de Escola Dominical, cujo tema foi oração e do culto de Ceia.

Pudemos rever o presbítero e um dos coordenadores do Evento, Gleydson Novaes, com quem estivemos em Franca, durante Conferência de ED, em 1997, com o diácono Robson e o presbítero Benedito Marques, além do colega Marcos Masini, gestor de Marketing e Jornalismo.

Conviver com o amável pastor Josinei, esposa Adriana e os filhos Cálita e Victor, quando também conhecemos outros amáveis irmãos, foi-me gratificante. A igreja faz parte da Região Eclesiástica da AD em Franca, liderada pelo pastor Edson de Oliveira.

Pregamos no sábado à noite, na Ceia do Senhor, e no domingo pela manhã comentamos sobre o tema – a oração – e, à noite, voltamos a pregar a Palavra.

Também pudemos ver de perto a dinâmica do Senhor na vida do pastor e engenheiro, Josinei. Sua visão se estende e atinge investimentos sociais e outras áreas de excelência, com vistas à expansão do Reino do Senhor.

Read Full Post »

Apesar de ter conseguido liminar no dia 17, o ex-pastor da AD em São José dos Campos (SP), Luiz Sellari não conseguiu a integração de posse, após oito tentativas e ainda fora excluído do rol de membros. Após passeata até o Fórum ontem, membros da igreja receberam a notícia de que Sellari não voltaria à liderança.

Também fora realizada assembleia para votação de alguns assuntos decisivos, com a consequente alteração dos estatutos para impedir a volta de Sellari e a permanência de pastor Samuel Câmara. Ainda na mesma reunião, os membros reunidos decidiram pela exclusão do rol de membros do ex-pastor Sellari, segundo informações da jornalista Joyce Vieira e de pessoas que participarem da reunião.

Em uma das tentativas – a última, ocorrida no dia 1º –, homens armados forçaram a entrada, segundo membros da igreja e o próprio jornal local. Os homens só teriam ido embora após a chegada da Polícia Militar.

Outra versão

Por outro lado, a filha de Luiz Sellari, Sirlene Sellari, em nota por email, disse-nos que escrevemos “algumas notícias meio fora da verdade. A verdade é que a igreja não fora invadida e sim policiais militares estavam fazendo o cumprimento de uma liminar judicial” (sic).

Sirlene alertou ainda que “grande reviravolta ainda acontecerá, e por favor peço que antes de postar verifique as informações (sic). No final a verdade prevalecerá porque Deus é justo e fiel”.

Decisões da assembleia

Na Assembleia realizada ontem (2), no templo em disputa, com presença maciça, atestada por 3,5 mil assinaturas, decidiu-se:

1) desconsideração da junta-diretora instituída pelo pastor Luiz Sellari e garantida na liminar;

2) aprovação de uma diretoria provisória;

3) exclusão do pastor Antônio Luiz Sellari do rol de membros.

Quem ganha e quem perde?!

Segundo informação extra-oficial, havia realmente membros e parte do ministério descontentes, mas, a tentativa de usar esse contingente para derrubar a liderança do pastor Samuel não funcionou, pois tais pessoas resolveram não buscar tal opção. Isso acabou frustrando a tentativa de recondução do ex-pastor.

Por outro lado, todo o trâmite, desde o acordo de mudança de direção aos últimos acontecimentos, ocasionou o abandono da fé de várias pessoas, enquanto outras preferiram buscar guarida em outras denominações co-irmãs.

 

Read Full Post »

 

Templo da AD em São José dos Campos alvo da disputa. (Foto: O Vale)

Sob o título acima, o jornal O Vale do Paraíba (de São José dos Campos-SP) – um dos 5 maiores jornais do interior de SP –, publicou em seu site a notícia sobre a invasão por homens armados e contratados para retomar o domínio da igreja. Segundo o jornal, “Ação teria sido liderada pelo antigo pastor, que tenta reassumir controle da igreja” (O Vale, 2/jan/2011, 8h30).

André, um dos filhos do pastor Samuel Câmara, em seu twitter, anunciou que “capangas de uma milícia encomendados por inimigos da igreja em São José dos Campos invadiram a igreja armados e agrediram irmãos”.

André Câmara também acusa o envolvimento da AD em Belenzinho, ao afirmar que um dos filhos do seu vice-presidente estava presente na invasão.

“Em mais um episódio da disputa pelo poder na Igreja Assembleia de Deus, na rua Conselheiro Rodrigues Alves,  no centro de São José dos Campos, o templo foi invadido às 14h de sábado por um grupo de oito pessoas armadas, que causaram bastante tumulto em frente ao templo. Eles quebraram a porta da entrada (de vidro) e teriam agredido os fiéis que se opuseram à invasão. Quatro pessoas sofreram lesões leves e registraram boletim de ocorrência”, noticia o jornal.

Perdeu, perdeu!

Conforme o jornal, o grupo armado entrou gritando, em assalto “Perdeu, perdeu! “Eu estava conversando com os irmãos quando os elementos armados entraram gritando: ‘Perdeu, perdeu! Vocês vão ter que sair da igreja’, revelou o advogado Renato Alves de Souza, 42 anos”.

Na informação do jornal, o advogado Georges Salim Assad Júnior, que representa pastor Samuel, o grupo é liderado pelo pastor Luiz Sellari. Ele quer retomar o poder da igreja, renunciado em 2009 e repassado, por meio de acordo, ao pastor Samuel Câmara. Na época, pastor Sellari estava brigado com o Belenzinho, mas, reatou os laços de amizade e teria recebido apoio para mudar sua posição.

No domingo passado, deveria ter ocorrido um culto em ação de graças pela retomada do poder, após Sellari ganhar liminar de recondução ao cargo. Ele até fora escolhido para ser o pregador, porém, a retomada não ocorreu, uma vez que membros da igreja impediram o cumprimento da ação judicial de posse, comandada por um oficial de Justiça, escoltado por policiais militares. Segundo informação extra-oficial o antigo pastor não é aceito pela maioria, mas teria apoio de um pequeno grupo.

Hoje (3) deverá ocorrer uma assembleia para definir o destino da igreja, a partir da eleição de uma diretoria provisória, segundo o advogado de pastor Samuel Câmara. Ele adiantou que não há respaldo nos estatutos para a volta de Sellari.

O Vale informou também que segundo “pastor Raimundo Coelho Amaral, 42 anos, Sellari teria deixado um rombo de R$ 3 milhões nos cofres da igreja” e “Agora que o pastor Câmara pagou essa dívida eles querem retomar a igreja”, disse.

Sellari excluído

A repórter da Rede Boas, Joyce Vieira, informou no seu perfil no twitter que igreja excluiu pastor Sellari e que haverá caminhada amanhã até o Fórum. “mais uma informação sobre a AD em São José dos Campos: foi aprovada a ata da exclusão do pastor Luiz Sellari do corpo de membros da igreja” e que “Amanhã, meio-dia, vai ter uma marcha da igreja AD São José dos Campos até o foro p/ pedir ao juiz q a liminar caia”.

Read Full Post »