Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Faixa de Gaza’

Segundo a BBC Brasil “A Marinha de Israel atacou nesta segunda-feira uma frota de embarcações com ativistas pró-palestinos que tentavam furar o bloqueio à Faixa de Gaza e entregar suprimentos à região”.

Conforme a agência, “Israel teria advertido as embarcações para que não invadissem suas águas territoriais” e que os seis “barcos, organizados pela ONG Free Gaza, levavam 750 ativistas e cerca de 10 mil toneladas de suprimentos para a Faixa de Gaza”, enquanto o Governo de Israel permite a entrada de 15 mil toneladas a cada semana. Duas pessoas morreram e 30 ficaram feridas.

Segundo a agência EFE, em Istambul, a maioria dos tripulantes é formada “por ativistas turcos” e que havia a iniciativa de romper o bloqueio. A mesma agência informa que os soldados, segundo Israel, “foram alvo de tiros e atacados com barras e facas”.

Imagens de tevê turcas “mostram confrontos entre ativistas e soldados”. Imagens de tevê turca, gravadas a bordo do navio turco, “mostram soldados israelenses lutando para controlar os passageiros”. Já as “imagens pela Al-Jazeera foram encerradas com uma voz gritando em hebraico: ‘Todo mundo cale a boca!’”

A provocação dos ativistas pró-grupo terrorista Hamas, teria começado quando deixaram “águas internacionais próximo à costa do Chipre no domingo e pretendia chegar a Gaza nesta segunda-feira”.

Israel já havia anunciado o bloqueio, caracterizado como “provocação com o intuito de deslegitimar Israel”, pois o controle da Faixa de Gaza fora tomado à força pelo grupo Hamas, em 2007.

Reais motivos

Nos últimos anos, milhares de mísseis são disparados contra cidades israelenses pelo grupo terrorista Hamas, que controla a região. Desde então, fora instalado bloqueios para dificultar acessos a Gaza.

Tanto a Síria quanto o Líbano, condenaram a ação, porém, a Síria “serve de exílio para vários dirigentes do grupo islâmico Hamas, que governa a faixa de Gaza e prega a destruição de Israel”.

Manifestações contrárias

As manifestações contrárias a Israel faz parte do próprio contexto bíblico, segundo suas previsões, desde a rejeição de Cristo e a infeliz frase: “Caia sobre nós o sangue deste justo!”

O alerta está desde a Torá (Os Cinco primeiro Rolos): “E, engordando-se Jesurum, deu coices; engordaste-te, engrossaste-te, e de gordura te cobriste: e deixou a Deus, que o fez, e desprezou a Rocha da sua salvação”, Dt 32.15 (grifo nosso). A Rocha é Cristo, conforme Pedro declara em Mateus 16.18, sobre a qual a Igreja está edificada (cf 1Pd 2.4-8; 1Co 10.4 e Is 44.8).

Mas a oposição vai além do restrito sentido judaico-cristão, pois o sentimento mundial é orquestrado por uma mente milenar, que “se opõe, e se levante contra tudo que se chama Deus, ou se adora” (cf 2Ts 2.4). As mais fortes referências sobre a existência do Criador tendem a sofrer rastreamento e ataques sistemáticos.

Há muito fanatismo contra a nação judaica e que geram comentários distorcidos da realidade vivida por Israel, sua história e representatividade. Dentre eles, alguns têm elementos que chamam a atenção por sua proximidade aos fatos previstos na Bíblia.

Um leitor da Folha online dissera que já se admite que Israel conseguira a “unanimidade” da “antipatia mundial”. Outro diz que as ações israelitas refletem falta inteligência, pois “nos últimos anos”, a nação judaica estaria “fazendo tudo que pode para colocar toda a opinião pública mundial contra Israel”.

Quer comentar o artigo? Clique aqui

Anúncios

Read Full Post »