Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘eleição’

 

20100608101135-predioadm

Editora CPAD da qual Wellington Junior é o presidente do Conselho Administrativo, segundo cargo mais disputado na CGADB

Com a ação de membros de CGADB, o juiz da comarca de Corumbá de Goiás, anulou a candidatura de José Wellington Junior à presidência da CGADB, e ainda afastou Antonio Lorenzetti da presidência da Comissão Eleitoral. Ele entendeu que Lorenzetti, como promotor de Justiça, não poderia ocupar a função, por suas atribuições.

Em seu despacho, o juiz justifica que ‘não foram observadas as determinações contidas no Edital de Convocação para a 43ª AGO da CGADB e o Edital Eleitoral”.

Conforme artigo 11 do Estatuto Social da CGABD, que preestabelece que ‘não poderão se candidatar aos cargos eletivos nem serem indicados para os demais cargos não eletivos os membros que estiverem inadimplentes com a CGADB e CPAD, os ausentes injustificavelmente da AGO e os diretores da CPAD’.

No parágrafo único está preestabelecido: Diretores da CPAD são impedidos de ocupar cargos aos órgãos da CGADB’.

FATOS

Em 17 de outubro de 2016, a Comissão Eleitoral, em ofício encaminhado a José Wellington Junior, o presidente Antonio Carlos Lorenzetti, avisa-o sobre a nulidade de sua candidatura. Ele cita o artigo acima e afirma: ‘Desse modo, vossa senhoria, está impedido de se candidatar-se a qualquer cargo da mesa diretora da CGADB, e mesmo em face de, por essa ocasião, inexistir impugnação de vosso registro de candidatura, a situação configura nulidade absoluta, ensejando o cancelamento imediato do registro’.

Por sua vez, o juiz também observa certa tentativa de acomodar a situação pela Comissão Eleitoral, quando diz: ‘Cumpre ressaltar que a Comissão Eleitoral ao admitir a candidatura de Pr. José Wellington Bezerra da Costa Junior à presidência da CGADB não atentou ao fato do mesmo não ter se desincompatibilizado do atual cargo que ocupa junto a CPAD.’

Por fim, observa que a pretensão do autor da ação é louvável, ‘pois busca junto ao Judiciário corrigir erro grave no Processo Eleitoral ao Cargo de Presidente da CGADB’ e que não resta dúvidas quanto à nulidade da candidatura.

MAQUEAMENTO

No dia seguinte ao ofício da Comissão Eleitoral, José Wellington Junior envia ofício ao vice-presidente do Conselho Administrativo da editora CPAD, Kemuel Pinheiro Sotero e solicita ‘Licença do Cargo de Presidente do Conselho Administrativo da CPAD’.

Esta solicitação, embora não de forma de descompatibilização, como determina o Estatuto, é tardia e soa como tentativa de driblar a situação.

Foi feita no dia seguinte ao ofício da Comissão Eleitoral; e, terceiro, porque é recorrente e tardia, pois embora datada de 18 de outubro, solicita “Licença” de ’02.08.16 a 10.04.2017’; terceiro, com o licenciamento José Wellington Junior permaneceria com o cargo garantido, sem a renúncia e ainda, permaneceu com vínculos, a ganhar o prestígio.

PESO DO CARGO

Esse cargo de presidente do Conselho Administrativo da CPAD, editora de abrangência nacional e internacional, é o segundo da CGADB mais desejado, perdendo somente para a Presidência da CGADB.

Com o domínio das atribuições, mesmo que extraoficial geral prestígio, decorrente das ações e influência da editora junto aos membros da CGADB, portanto eleitores.

TROPEÇO DA COMISSÃO ELEITORAL

Por sua vez, a Comissão Eleitoral não poderia ter acatado o registro da candidatura de José Wellington Junior. O ofício que alerta para a ausência de descompatibilização é posterior ao registro de candidatura, e colide com a exigência do próprio Edital Eleitoral, conforme seu artigo 15:

‘O REGISTRO de candidato inelegível ou que não atenta às condições de elegibilidade será indeferido, ainda que não tenha havido impugnação, sendo comunicado imediatamente ao interessado’ (o grifo é nosso).

DECISÃO

Diante de todos os fatos, que maculam o processo eleitoral e as provas de que está ‘eivado de vícios’, o autor Efraim Soares de Moura buscou corrigi-lo, por meio dessa ação.

Em sua decisão, o juiz determina a ”‘nulidade absoluta, ensejando cancelamento imediato do registro’, haja vista que descumpriu determinação contida no Edital mencionado…’”

Read Full Post »

Os atuais 70 deputados federais cristãos ganharam o aumento de 17% do total dos 513 federais, que representam todos os Estados brasileiros. Com isso, a Frente Parlamentar Evangélica passa de 70 para 88. A FPE pretendia chegar a 30% de aumento.

Dos três maiores colégios eleitorais, São Paulo, o primeiro, elegeu 17; Rio, o terceiro, 14, seguidos do Paraná, com oito. São Paulo teve o primeiro e o terceiro mais votado, Celso Russomano, com mais de 1,5 milhão e pastor Marco Feliciano, com 398 mil votos.

Os destaques de outras candidaturas de cristãos (evangélicos) ficam por conta de Marina da Silva, membro e muito ativa na AD L-Sul, do Distrito Federal e do presbiteriano e ex-governador do Rio, Antony Garotinho, que perdeu a disputa para o Governo do Estado do Rio. Disputa o segundo turno, o senador Marcelo Crivella, membro da Universal e apoiador da reeleição do Governo federal petista.

Talvez Marina tenha pecado por sua insistência na aproximação de Lula, seu partido e buscas, juntando-se suas indefinições e demora de reação.

Conforme o quadro para 2015, os partidos com maior representatividade são de tendência de esquerda, como o PT-70; PMDB-66 (embora não seja, mas acompanha orientações do Governo petista); PSDB-54; PSD-37; seguidos do PP-36 e PR-34.

Os eleitos de cada Estado

Segue as listas dos cinco primeiros eleitos dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais.

SÃO PAULO

Celso Russomano (PRB), apresentador de programa de tevê, Universal, o primeiro, com 1.524.561 votos.

Marco Feliciano (PSC), 398.087 votos, Catedral do Avivamento

Jorge Tadeu Mudalém (DEM), 178.771, eng. Civil, Internacional da Graça

Bruna Furlan (PSDB), 178.608, bel. em Direito, Congregação Cristã no Brasil

Jeferson Campos (PSD), 160.790, Quadrangular

Lista dos demais cristãos eleitos, fora de ordem de número de votos

– Paulo Freire (PR)

É pastor da AD em Campinas, ligada ao Belenzinho (Grande São Paulo), que tem como pastor José Wellington Bezerra da Costa, seu pai. É também presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB). Paulo Freire é ainda presidente do Conselho de Doutrina da CGABD, do de Política e ainda mantém liderança reconhecida entre seus pares-parlamentares e permanece até o próximo ano presidente da Frente Parlamentar Evangélica. Teve expressiva votação, com mais de 100 mil votos.

– Gilberto Nascimento (PSC) é advogado, delegado de Polícia e membro da Assembleia de Deus ligada ao Ministério Nacional (Madureira) e de bom acesso em todas elas, portanto, conhecido em todo o Estado de São Paulo.

– Edinho Araujo (PMDB), presbiteriano e natural de Santa Fé do Sul, foi deputado estadual por várias vezes por São José do Rio Preto, onde também foi prefeito. É presbiteriano.

José Olimpio (PP), empresário em membro da Igreja Mundial. Foi um dos seis mais votados, com 154,5 mil votos.

Eduardo Bolsonaro (PSC), escrivão da Polícia Federal, Batista

Antônio Bulhões (PRB), Universal

Marcelo Squasoni (PRB)

Roberto Alves (PRB), Universal

Roberto de Lucena (PV), O Brasil para Cristo

Vinicius Carvalho (PRB), advogado, Universal

Sérgio Reis (PRB), cantor sertanejo, Universal

Luis Lauro Filho, Igreja Nazareno de Campinas

RIO DE JANEIRO

Clarissa Garotinho (PR), 335.081 mil, jornalista, Metodista

Eduardo Cunha (PMDB), 232.708, empresário, Sara Nossa Terra

Sóstenes Cavalcante (PSD), 104.897, Assembleia Vitória em Cristo

Washington Reis (PMDB), 103.190, Nova Vida

Rosangela Gomes (PRB), 102.896, bel em Direito, Universal

Clarissa mostrou-se atuante como vereadora no Rio. É filha do ex-governador Garotinho, que se destacou por sua definição como cristão (evangélico).

Sóstenes Cavalcante foi missionário na Argentina com seu pai, enviados pela Assembleia de Deus carioca. De volta, destacou-se a partir de seu engajamento na campanha pela eleição do pastor Samuel Câmara à presidência da CGADB. Depois passou a assessorar pastor Silas Malafaia, de quem recebeu apoio.

Washington Reis foi membro da AD em Xerém (Pr. Lourival Machado), município do qual foi também prefeito, mas transferiu-se para a Igreja Nova Vida.

Arolde de Oliveira (PSD), membro da Igreja Batista e dono de uma das emissoras de rádio mais influentes no Rio, em especial entre cristãos, a 93FM e da gravadora MK. É pai da cantora Marina de Oliveira e sempre foi ligado ao Governo do Estado, atuando como secretário.

– Áureo (SD), empresário, Metodista

– Benedita da Silva (PT), presbiteriana e militante histórica do PT, foi senadora e governadora do Rio.

– Ezequiel Teixeira (SD), ex-assembleiano implantou a igreja-comunidade Projeto Vida Nova de Irajá, cognominada de ‘a Igreja com Cara de Leão’, bastante difundida no Grande Rio.

– Francisco Floriano (PR)

– Marcos Soares (PR)

– Roberto Sales (PRB), administrador, Universal

– Cabo Cacioli (PSOL), Bombeiro Militar, Batista

– Altineu Cartes (PR), produtor agropecuarista, Assembleia de Deus

PARANÁ

Christiane Yared (PTN), 200.344, Catedral do Reino de Deus

Idekazu Takayama (PSC), 192.952, Assembleia de Deus

Delegado Francischini (SD), 169.569, delegado de Polícia Federal, Assembleia de Deus

Marcelo Belinati (PP), 132.817, médico, Assembleia de Deus

Sandro Alex (PPS), 116.909, empresário e advogado, Batista

Idekazu Takayama (PSC), 192.952, Assembleia de Deus, é ex-seminarista do Instituto Bíblico das Assembleia de Deus (Ibad)-Pindamonhangaba-SP, enviado pela AD em Curitiba (saudoso pastor José Pimentel), destacou-se como pregador em todo o Brasil. Depois de eleito deputado estadual, deixou o calor de suas prédicas para dedicar-se mais à vida parlamentar.

Toninho Wandscheer (PT), empresário imobiliário, Assembleia de Deus

MINAIS GERAIS

Weliton Prado (PT), 196.098, bel em Filosofia, Assembleia de Deus

George Hilton (PRB), 146.732, radialista, Universal

Stefano Aguiar (PSB), 144.163, administrador de Empresas, Qaudrangular

Leonardo Quintão (PMDB), 118.170, empresário, Presbiteriana

Lincoln Portela (PR), 98.834, radialista, Batista Nacional

ACRE

Alan Rick (PRB), jornalista, Assembleia de Deus

ALAGOAS

João Caldas (SD), empresário, Igreja da Graça

AMAPÁ

André Abdon (PRB), Assembleia de Deus

AMAZONAS

Silas Câmara (PSD), da Assembleia de Deus em Manaus e irmão do pastor Samuel Câmara, líder reconhecido no Brasil. Destacou-e com 166.281 votos e foi o segundo mais votado.

Hissa Abraão (PPS), empresária, Aliança Evangelizadora

André Abdom (PRB), empresário, Assembleia de Deus

BAHIA

Erivelton Santana (PSC), Assembleia de Deus

Irmão Lázaro (PSC), músico, Batista

Márcio Marinho (PRB), Universal

Sérgio Brito (PSB), empresário e servidor Público Federal, Batista

Tia Eron (PRB), Universal

CEARÁ

Ronaldo Martins (PRB), radialista e acadêmico em Direito, Universal

ESPÍRITO SANTO

Manato (SD), médico, Cristã Maranata

Sérgio Vidigal (PDT), médico, Batista

Max Filho (PSDB), servidor Público Federal, Presbiteriana da Glória

GOIÁS

Fábio Souza (PSDB), Fonte da Vida

João Campos (PSDB), delegado de Polícia, Assembleia de Deus

MARANHÃO

Cleber Verde (PSDB), professor-servidor Público Federal, Congregação Cristã No Brasil

Eliziane Gama (PPS), jornalista, Assembleia de Deus

MATO GROSSO

Victório Galli Filho (PSC), professor de Ensino Superior, Assembleia de Deus

Fábio Garcia (PSB), empresário, Sara Nossa Terra

MATO GROSSO DO SUL

Embora não tenha elegido nenhum cristão evangélico, conforme informações que temos, registramos a participação na disputa eleitoral do vereador Elizeu Dionizio que, pela primeira vez disputou eleição fora do município, após ser eleito vereador, com destaque, já em sua primeira disputa.

Com atuação eficaz e reconhecida na Câmara de Vereadores de Campo Grande, o jovem Elizeu promete obter carreira política brilhante, pois chegou a quase 40 mil votos. Elizeu é filho do pastor Antonio Dionizio, homem empreendedor, dinâmico e de evidente liderança nacional entre as Assembleias de Deus no Brasil, além de diretor da CGADB e presidente da ADM no Estado do Mato Grosso do Sul.

Já o médico Antônio Cruz, proprietário de um hospital em Campo Grande, chegou à suplência, com 34 mil votos.

PERNAMBUCO

Francisco Eurico (PSD). Reeleito o expressivo segundo lugar do Estado, com 233.797, pastor Eurico recebeu este nome como justa homenagem a um reconhecido missionário sueco, muito respeitado no Brasil, saúdo pastor Eurico Bergsten e que teve efetiva participação nos fundamentos doutrinários da AD pernambucana.

Eurico foi o segundo mais votado e tem representatividade reconhecida, conforme sua expressiva votação. Pastor Eurico, embora perseguido, a partir de uma suposta agressão verbal a apresentadora Xuxa (e que recebe críticas de sua postura, com relação a sua exposição. Ele é membro da AD em Recife e tem o apoio do pastor Ailton Alves.

– Anderson Ferreira (PR)

DISTRITO FEDERAL

Ronaldo Fonseca (PROS) Foi pastor da AD em Jaboticabal (SP) e é pastor da Assembleia de Deus em Taguatinga (DF) e membro da Comissão Política da CGADB.

PARÁ

Julia Marinho (PSC)

Josué Bengston (PTB), Quadrangular

PIAUÍ

Rejane Dias (PT)

RIO GRANDE DO SUL

Carlos Gomes (PRB)

Onyx Lorensoni (DEM), Luterana

Ronaldo Nogueira (PTB), Assembleia de Deus

RIO GRANDE DO NORTE

Antônio Jácome (PMDB) é médico, foi vice-governador do Estado e é  membro da Assembleia de Deus em Natal.

RONDÔNIA

Marcos Rogério (PDT), Assembleia de Deus

Nilton Capixaba (PTB), Assembleia de Deus

RORAIMA

Carlos Andrade (PHS)

Johnathan de Jesus (PRB), Universal

SANTA CATARINA

Geovana de Sá (PSDB)

SERGIPE

Laércio Oliveira (SD)

Pastor Jony (PRB)

TOCANTINS

César Halum (PRB).

Leitura: Busca por mudança 

Com a evolução da presença de evangélicos, em oposição ao aumento substancial da abstenção do eleitor, e ainda considerando o distanciamento de membros do partido governista entre os cristãos (evangélicos), tem-se a seguinte leitura: engrossamento da lista dos que querem mudança.

Tudo isso diz respeito à atuação necessária para conter sistemas políticos liberais e progressistas, com notória tendência anarquista, sem nem mesmo escamotear a agressiva tentativa de desconstrução de bases sociais, como a família e de preceitos morais.

As propostas dessas filosofias humanistas – o homem em primeiro lugar – são buscadas como verdadeira obsessão e os cristãos não podem atuar de forma omissa ou passiva, sob o risco do pecado de comissão e omissão. Todos devem atuar com altruísmo, para irradiar luz aos homens.

Some-se a essa arquitetura de mente milenar e não menos tinhosa, a queda de toda e qualquer postura ética, em especial de tudo que procede do dualismo bem e mal, certo e errado (e de todo dualismo), com a clara busca pela destruição de limites elementares para a convivência boa, saudável e respeitosa entre os homens.

Correção e informação

Obs: Caso você tenha informações de outros evangélicos que não constam na lista acima, ou notar alguma informação desencontrada envie-nos, por favor, por meio do email: mesquita.jornalismo@gmail.com

 O mesmo vale para governador-cristão eleito.

Read Full Post »

Com o resultado da eleição da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), alguns indicativos podem ser vistos, além dos próprios números. O prometido apoio dos dois grupos não teve 100% em Brasília. Isto traiu a confiança na vitória, em especial do pastor Samuel Câmara, obviamente.

Sua base perfazia o total de pouco mais de 11 mil, enquanto do pastor José Wellington anunciava 14 mil. As contas não batem, pois os inscritos não passavam de 24,2 mil, porém, aproximam. Nas minhas contas, mais realistas, considerando o grupo de apoio de pastor Samuel, totalizei 7.970 votos, isto é, dos 11 mil, os que realmente estariam presentes para dar o seu voto.

Menos 30%

Ocorre que, não obstante as inscrições serem reais, a presença deixou a desejar. A desistência aumentou de 25% na última eleição em Vitória, para os 30% atuais. Dos 24,2 mil compareceram somente 17 mil e, desses, 328 não compareceram às urnas, baixando o número para 16,6 mil votaram. Com isto, o índice de votantes desceu ainda mais, menos 31%.

Mesmo assim, o tempo preestabelecido – das 8 às 17h – não foi suficiente. Às 17h, muitos ainda permaneciam em filas, quando receberam senhas. As urnas foram abertas às 20h34, mas a contagem dos votos demorou ainda mais. Fiquei até o final da contagem e da emissão do relatório final (de mídia, sozinho), próximo das 5h30 da madrugada do dia 12.

Depois de considerar a desistência da eleição anterior, fiz a previsão de presença: 17 mil. Na pior hipótese, entre 16 e 19 mil. Cheguei perto dos números reais.

Outros números

A previsão do grupo de pastor José Wellington, no dia anterior à eleição, segundo o ministro Joabe (Maceió) era bem realista: 8 mil para José Wellington e 6 mil para Samuel Câmara. A diferença em percentual permaneceu praticamente a mesma, somente os números finais mudaram: 9 mil a 7,4 mil.

Parece que os números se alteraram no dia 11 – da eleição –, pois até o dia 10, os indicavam 14 mil presentes. Pastor Samuel mantinha 5 mil instalados em suas gigantescas tendas armados no local.

Resultados e os mais votados

Os números-resultados revelam alguns segredos. Pastor José Wellington recebeu 55% dos votos e, somente 751 a mais que pastor Temóteo Ramos, 5º vice; 801 a mais que pastor Jerônimo dos Santos, Conselho Fiscal (Sul); e 881 acima da votação recebida pelo pastor Antonio Dionizio (2º secretário-Centro Oeste), os três mais votados.

Eles formaram o grupo do vice, secretário e conselheiro mais votado e teve mais votos que pastor Samuel Câmara: 7.407 contra 8.252, 8.202 e 8.122, respectivamente.

Brancos e nulos: 26.7 mil

Os brancos e nulos também realçam as contas. Foram 21.218 brancos e 5.493 nulos, totalizando 26.7 mil. Os números foram multiplicados pela disputa de 41 nomes a 18 cargos.

A representatividade do Nordeste contou com dois nomes fortes: José Neco-Alagoas e Pedro Damasceno-Maranhão e, por isso, creio, teve um índice alto de abstinência: 1.117 brancos e 268 nulos.

Com a maior diferença (8.252 de pastor Temóteo contra 6.897 de pastor Eliel), os dois do Rio (Confraderj e Ceader), registraram 1.396 brancos e 310 nulos.

Os brancos somados para a 5ª secretária foram de 2.065, com três candidatos e disputa entre Jonas Francisco (6.932) e Isaías Coimbra (6.141), os dois do Rio, Confraderj e Ceader, respectivamente.

Na disputa pelo cargo de conselheiro-Sudeste (Luiz Mariano-Ceader-RJ e vencedor-6.278; Edson Vicente-6.163; e Samuel Rodrigues-Ciadspel-SP- 1.986) os votos em branco chegaram a 1.675 e nulos 349. Um número a menos (1.676), foram os brancos para 4º secretário.

Composição da mesa diretora

Imagem

As dezenas de seções eleitorais com cédulas que levavam até 4 minutos para conclusão do voto

Embora tenha vencido a presidência, pastor José Wellington não levou todos os principais cargos. Interessante que os eleitores votaram em duas cédulas-urnas: 1: presidente (1), vices (5) e secretários (5). Na cédula-urna 2: 1º e 2º tesoureiros (entre 5 candidatos); e 5 conselheiros (entre 12 candidatos).

A cédula 1 foi vencida, inteiramente, pelo grupo de pastor José Wellington; a cédula 2, foi vendida por membros do grupo do pastor Samuel Câmara, também completamente. Todos estes juraram fidelidade, isto é, de não mudar de posição e não aderir à política de pastor José Wellington, em documento assinado por todos.

Auditoria de contas

Com essa posição, eles pretendem analisar possíveis falhas discutidas em plenário, concernentes às contas da CGADB-CPAD. Para que não haja imposição ‘partidárias’, emoção acima da razão e ainda para não postergar e assumir culpas por omissão, segundo um dos tesoureiros-eleitos, deverão contratar uma empresa de auditoria independente para análise das contas.

Read Full Post »

20100608101135-predioadm

Pastor Wellington Junior foi reeleito presidente do Conselho Administrativo da CPAD, segundo cargo mais cobiçado da CGADB. Depois da eleição, ocorrida na tarde de ontem (9), mesmo com sentença contrária, pastor Samuel disse que não vai revidar e seguirá em frente na disputa.

Por outro lado, os advogados de pastor José Wellington vão tentar derrubar a sentença no Tribunal de Justiça, mas, enquanto isso não acontece, a CGADB incorre na multa de R$ 50 mil diários impostos pela Justiça em função do não cumprimento da sentença.

Ainda segundo os advogados de Samuel Câmara, com o fato que estabelece a eleição do Conselho somente após a eleição de 11 (abr), eles poderiam pedir a prisão do atual presidente. Porém, não o farão para não torná-lo vítima. “Não vamos cair nessa”, mas seguiremos o caminho da justiça.

Caso a diretoria do Conselho da Casa eleita hoje (por presidente de convenções regionais) seja homologada pelo plenário amanhã (10), a multa se elevará a milhões, pois será computada por convencional.

Samuel Câmara disse que caso ganhe, vai propor a eleição do Conselho como determinou a Justiça, ao acatar sua reivindicação, com realização somente após a eleição da mesa diretora, portanto na sexta (12).

O que se nota até aqui é que as estratégias adotadas indicam a expectativa de cada candidato a respeito do resultado.

Read Full Post »

O pastor e promotor de Justiça, Antônio Carlos Lorenzetti de Melo, membro da Cemadern (Rio Grande do Norte) foi eleito presidente da Comissão Eleitoral da CGADB. A Comissão vai coordenar a próxima eleição da CGADB em abril do próximo ano.

O relator é o pastor David Tavares Duarte, advogado e membro da diretoria da AD em Campo Grande e o representando a Região Norte, pastor Ronaldo Martins Barata, da Cimadb (Amazonas) é o vice.

Os demais membros, eleitos no dia 14 de março, em cumprimento ao Artigo 82, do Estatuto Social da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) são os seguintes:

Pastores João Oliveira de Souza da Cieapadergs (RS), Região Sul, titular; Lucas Monteiro Filho, suplente (Cimadb), Região Norte; Francisco Eurico da Silva, suplente (Conadepe), Região Nordeste; Davi Pereira de Araujo (suplente), Ciadescp, Região Sul; do Sudeste, Adelcy de Oliveira (titular), da Confrateres e Antonio Elias Rocha, (suplente), da Comaderj.

Do Centro-Oeste foram eleitos, além do relator David Tavares Duarte, da Comdems e Carlos Chaves de Castro, da mesma Convenção, como suplente.

Read Full Post »

Durante o período de 16 a 19 de abril de 2013, Brasília receberá a Convenção Geral para a eleição de sua nova mesa diretora. Serão eleitos os novos membros da diretoria, como conselhos Fiscal e Administrativo (da editora CPAD) e demais conselhos. O tema versará sobre o Espírito Santo.

Nesta semana, ocorreu o sorteio dos delegados que representarão as convenções regionais durante o pleito eleitoral. Já em abril próximo, ocorrerá a reunião extraordinária em Maceió, sob o tema Excelência na Evangelização.

Mudança nos Estatutos

O assunto a ser discutido na próxima AGE, em Alagoas, será a mudança nos estatutos, conforme já publicamos.

Concernente à Tesouraria a intenção é criar a função específica do tesoureiro-adjunto. Com isso, a CGADB passaria a contar com um gestor financeiro, já que os pastores eleitos como tesoureiros, têm funções em suas igrejas, e nem sempre podem estar presente e dinamizar as atividades, que o setor exige.

Já quanto ao Credo, deve-se inserir nos itens já conhecidos do nosso Cremos, referências bíblicas que embasam a nossa postura concernente à resistência a desvios, a ponto de desvirtuar a natureza do ser humano.

Inserção e ampliação do Credo

Conforme proposta já antecipada do pastor e advogado David Tavares Duarte, da AD-Missões em Campo Grande (MS), alguns itens receberiam como complemento a explanação bíblica, com as devidas referências, a embasar a postura cristã.

Entre os mesmos, constam em sua proposta, a inserção do estabelecimento das estruturas, equilíbrio e perfeito funcionamento dos sistemas criados pela Palavra, e Jesus Cristo, o primado da Criação;

Que Deus criara o ser humano macho e fêmea, para o povoamento da Terra, por meio da relação sexual entre homem e mulher, pelo casamento entre os dois gêneros, constituindo abominação qualquer prática sexual entre seres do mesmo sexo (Gn 1.26-28; Lv 18.22-24; Dt 23.17-18 e 1Tm 1.10).

Também consta em sua proposta a referência indireta à Constituição, que trata da liberdade humana dada por Deus, e da manifestação outorgada por Ele ao homem.

Essa questão está patenteada no direito constitucional, especificado no artigo 5º da Constituição, garantindo a liberdade de culto e até o direito de proteção oficial para a garantia da realização do mesmo.

Contudo, como se tem visto, o texto da lei passou a ser questionado e perdeu a credibilidade, conforme consta no entendimento do domínio público, uma vez que o próprio legislador incluiu, no final do inciso VI, “na forma da lei”, a dar vazão para questionamentos: “é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”.

Diante da crescente Cristofobia, essa frase tem tornado questionável o texto todo. Os movimentos liberais crescem nos segmentos de decisões da sociedade, com adeptos sem nenhum constrangimento em mostrarem-se parciais, como se viu no último grande evento do STF: aprovação da união estável entre pessoas do mesmo gênero, algo que nem mesmo a natureza, seja animal ou humana, propõe.

Surgem novas interpretações, a forçar a legitimidade da minoria mesmo que isso custe o tratamento com desdém e descrédito à Lei maior do país, como na iniciativa do Supremo. Sem também demonstrar constrangimento em extrapolar suas funções, ao legislar, função precípua do Congresso, reduzido além da própria inoperância.

Eleição

Quanto à eleição, ao menos três nomes deverão concorrer à presidência da CGADB. Além de pastor José Wellington voltará a cena das disputas, pastor Samuel Câmara deve tentar novamente, em especial depois de seu crescimento na preferência do eleitorado cegeadebeano, conforme resultados nas duas últimas disputas.

Terceira Via Segundo idealizadores da chamada Terceira Via, pretende-se dar novo enfoque ao papel e atividade da CGADB, por meio do lançamento de nome capaz de agrupar seus ideários.

Read Full Post »

 

Pastor Gaby vence com 788 votos a mais e assume a AD em Curitiba

ATUALIZAÇÃO – 28, à 1h46 – Com a diferença de 788 votos, pastor Wagner Gaby venceu a eleição e assume a presidência da AD em Curitiba. Em torno de 9 mil membros, dos 33 mil, votaram. O pleito teve início pouco antes da 10h, após convocação do mínimo de eleitores – 1,8 mil, no templo-central.

Na votação do ministério da igreja, venceu pastor Douglas por 2 votos – 86 a 84. Daí, segundo alguns entendiam, os ministros indicariam esse nome à assembleia de membros para referendá-lo. Mas, a cláusula dos estatutos da igreja, que indicava essa forma, conforme entendimento de outros, dava dupla interpretação e, por isso, a decisão foi para o voto de todos os membros aptos ou em comunhão.

Um programa fora criado especialmente para a eleição, com os nomes de todos os membros – os quase 33 mil. Assim que o membro recebe o aval do mesário para o voto, seu nome é apagado do sistema, para que o mesmo não vote novamente, caso queira.

Todos tiveram à disposição 27 urnas, divididas entre 11 no púlpito, 10 entre a nave do templo e 6 nas galerias. Cerca de 220 pessoas trabalharam na eleição, das 9h45 às 17h, entre mesários, escrutinadores e outros grupos de apoio e acompanhamento.

Até as 13h havia grandes filas, mas no final da tarde, a votação estava tranquila e sem filas. A apuração foi bastante concorrida, mas ninguém podia entrar nem mesmo com celular, para não divulgar parciais. A  divulgação do resultado estava previsto para até 3h após o término da eleição.

ATUALIZAÇÃO

Do total de quase 33 mil membros, somente 8.257 participaram da eleição, ou seja, 25%. Destes, 47% votaram em pastor Gaby: 3.814 e 37% em pastor Douglas: 3.026 membros. 

A diferença do montante de votos entre o primeiro e o segundo colocados foi de pouco menos de 20%.

O culto de domingo – dia da votação – teve início às 19h, mas foi interrompido às 20h09, para anúncio do vencedor. Depois, às 21h30, a Ata da Assembleia foi lida a igreja, com o resultado da eleição e posse do novo presidente,  com aprovação por unamidade.

Os candidatos e seus votos

1) Pr. Wagner Tadeu dos Santos Gaby – 3.814 votos

2) Pr. Mirislan Douglas Scheffel – 3.026 votos

3) Pr. Hidekazu Takayama – 933 votos

4) Pr. Gessé Luiz Rosa – 411 votos.

 

Read Full Post »

Older Posts »