Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Vitória’

Pastor José Wellington, presidente da CGADB, em nome da mesa diretora, divulga Nota de Esclarecimento, em que refuta as críticas dos pastores (clique aqui e aqui), que renunciaram a seus cargos como diretores, Silas Malafaia e Antônio Santana, 1º vice-presidente e 1º tesoureiro, respectivamente.

 

A MESA DIRETORA DA CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS NO BRASIL – CGADB tendo tomado conhecimento que circulam na internet as comunicações de renúncias dos 1º Vice-Presidente e 1º Tesoureiro, pastor Silas Lima Malafaia e pastor Antonio Silva Santana, respectivamente, nas quais os ilustres e eminentes servos de Deus expõem a esta Mesa Diretora as razões motivadoras de suas renúncias, por amor à verdade e para dirimir eventuais dúvidas quanto à integridade e lisura dos signatários na condução dos interesses sociais da nossa veneranda CGADB, esta cumprindo o seu dever espiritual, moral, estatutário e legal de defender a instituição e ao seu órgão diretivo na forma do estatuto social em vigor, vem ao público prestar os seguintes esclarecimentos, por amor a verdade e respeito às consciências daqueles que pugnam por uma conduta séria, honrada e espiritual, como convém a todos que servem na seara do Senhor Jesus:

1) Na notificação firmada pelo ilustre pastor Silas Lima Malafaia, foi comunicado a sua renúncia ao cargo de 1º vice-presidente da CGADB, eleito que foi na última Assembléia Geral Ordinária em Vitória-ES, em abril de 2009, como também o seu desligamento do quadro de membros.

Evidentemente que poderia ter ocorrido a renúncia sem o desligamento, pois a primeira não era dependente da segunda.

Os motivos apontados na precitada comunicação não são atuais, pois, como ele próprio diz, “Tais denúncias, por oportunidade da última Convenção da CGADB, restaram integralmente comprovadas em trabalho realizado por comissão formada para esse fim, cujo relatório só foi aprovado com as ressalvas e obrigações de apresentar balancetes”.

Esta Mesa Diretora já se manifestou anteriormente por nota de esclarecimento similar a presente, publicada no “Mensageiro da Paz”, nº 1.490, de julho/2009, por ocasião de manifestação televisiva de outro convencional.

2) Conforme disposição contida no artigo 44, III, do estatuto social em vigor, o atendimento das exigências da precitada comissão especial a que se referiu o renunciante não era, como não é, de todo o órgão diretivo, mas do 1º tesoureiro, como a seguir transcrito:

Art. 44. Compete ao 1º Tesoureiro:

III – elaborar o relatório financeiro e apresentá-lo trimestralmente ao Conselho Fiscal e bienalmente à Assembléia Geral Ordinária;

Portanto, trata-se de competência legal individual específica, cabendo àquele que foi eleito para o cargo, ter consigo a consciência da atribuição que lhe é conferida pela norma estatutária;

3) Quanto à renúncia do 1º Tesoureiro, o honrado servo de Deus pastor Antonio Silva Santana, foi alegado, dentre outros motivos para a sua renúncia, que:

a) “só tomei posse em 29 de julho de 2009”;

b) “só a partir desta data é que fui tomando conhecimento da real situação fiscal e financeira da CGADB;

c) “a cada dia fica impossível o levantamento de toda a documentação contábil, fiscal e bancária, uma vez que não foi atendida à solicitação do Conselho Fiscal da CGADB lavrado em 12 de março de 2010 solicitando uma auditoria nas contas do mandato anterior a 2009”;

 

4) Confrontando-as, a Mesa Diretora esclarece:

a) o ilustre renunciante não tomou posse na data por ele alegada, pois, ela ocorreu juntamente com os demais eleitos no dia 25 de abril de 2009, conforme o termo por ele assinado, passando a ser de fato e de direito o 1º tesoureiro da CGADB a partir de então. Se o tesoureiro anterior não lhe repassou as informações inerentes ao exercício do mandato anterior, o fato fica restrito aos dois e não a todo o órgão diretivo;

b) na condição de eleito e empossado, passou a ser de sua exclusiva competência solucionar as pendências existentes, podendo, inclusive, ter solicitado a cooperação do Conselho Fiscal para proceder aos levantamentos necessários para o perfeito esclarecimento dos fatos, o que não aconteceu;

c) atendendo a solicitação do ilustre renunciante, a presidência autorizou-lhe contratar todos os funcionários necessários ao perfeito desempenho das tarefas da tesouraria, tendo ele contratado com vínculo empregatício apenas um assessor, que não residia na sede da CGADB, e substituído duas funcionárias para as tarefas subalternas;

d) na reunião da Mesa Diretora realizada em 12 de março de 2010, em cuja data o Conselho Fiscal apresentou o pedido de realização de auditoria referido pelo renunciante em sua notificação, foi decidido que uma comissão especial procederia todos os levantamentos necessários junto a Tesouraria, controladoria, prestadores de serviços, bancos, etc, para esclarecer os fatos e apontar as soluções adequadas, para que fossem atendidas as recomendações contidas no relatório da comissão especial da Assembléia Geral ordinária realizada em Vitória-ES.

Após os exaustivos trabalhos desenvolvidos pela precitada comissão especial, o qual contou com a participação pessoal do renunciante, foi elaborado um relatório apontando os fatos que impediram a apresentação dos balanços dos exercícios de 2007 e 2008, e as medidas corretivas necessárias ao atendimento das exigências legais;

e) no mesmo relatório, a comissão especial relata que muitos dos cheques emitidos pela CGADB e devolvidos pelas instituições bancárias sacadas, foram em razão de convenções afiliadas e alguns convencionais terem pago as anuidades e inscrições de membros para participarem da Assembléia Geral em Vitória-ES em até dez parcelas, e os respectivos boletos bancários e cheques por elas emitidos, não terem sido honrados pelos emitentes, o que contribuiu para que os cheques emitidos para pagamentos com as receitas oriundas das anuidades e inscrições não terem sido cobertos;

f) a comissão especial também conseguiu, através do profissional que presta serviços na área de informática, unificar e uniformizar os dados utilizados pela Secretaria Geral e Tesouraria, resgatar as informações financeiras e documentação que permitissem a elaboração dos balanços acima referidos pelo contador, resgatar os cheques devolvidos que estavam em poder de terceiros e proceder as baixas junto aos bancos sacados com baixa nos órgãos de créditos, o que está contribuindo para normalização do funcionamento da tesouraria e controladoria da CGADB.

Resta claro, portanto, que as motivações para as renúncias, embora pareçam similares, são distintas, pois, enquanto o pastor Silas Lima Malafaia usou fatos já ultrapassados, abordados e decididos pela Assembléia Geral em Vitória-ES, o pastor Antonio Silva Santana não teve as iniciativas que lhe cabiam tomar para solucionar as dificuldades herdadas de gestões anteriores a sua, por ter assumido o cargo que traz consigo os encargos atribuídos pelo estatuto social, dentre outros, o de apresentar os relatórios financeiros e contábeis.

 Considerações Finais 

Para finalizar a presente NOTA, e ainda objetivando tratar a questão: “dificuldades financeiras” enfrentadas pela Convenção Geral, os esclarecimentos adicionais se fazem necessários:

A Convenção Geral, sendo uma associação de ministros do evangelho, não de igrejas, conta como únicas fontes de receitas as anuidades de seus membros, os repasses efetuados pela CPAD, e, por ocasião da Assembléia Geral, as taxas de inscrições.

É de amplo conhecimento que, na prática, grande maioria dos pastores cadastrados regulariza suas anuidades somente nos períodos que antecedem a Assembléia Geral.

Se anexarmos um extrato/planilha referente ao pagamento de anuidades, facilmente será constatado que o último aporte substancial foi no período que antecedeu a AGO em Vitória/ES, mês de abril/2009.

Trata-se de um hábito, pagar as anuidades somente às vésperas das Assembléias Gerais.

Todavia, a Convenção Geral, para dar o devido atendimento diário em sua sede nacional, no Rio de Janeiro-RJ, mantém um prédio de quatro (4) andares em funcionamento, com quadro de funcionários, Secretária Geral, Tesouraria, todos devidamente registrados e assalariados.

Toda a infra-estrutura e custeio para a realização da Assembléia Geral são integralmente pagos pela CGADB. As três últimas RIO/2005 – SÃO PAULO/2007 – VITÓRIA/2009 – e, também as duas últimas Extraordinárias FLORIANÓPOLIS/SC e PORTO ALEGRE/RS, acarretaram para a CGADB despesas elevadíssimas, haja vista a logística para receber os pastores de todo o Brasil.

O número de participantes, cada vez maior, sendo: 4.000 no Rio; 10.000 em São Paulo, 17.000 em Vitória (2.500 em Florianópolis e 4.500 em Porto Alegre).

Todos nós sabemos o quanto custa promover e reunir, por prazo de uma semana, contingente de tal magnitude. Façam seus cálculos.

Analisem ainda, juntamente conosco, o seguinte:

Para dar cumprimento aos seus objetivos sociais a Convenção Geral, por intermédio da Mesa Diretora, realiza simpósios, seminários, reuniões, assembléia geral nas diversas regiões do País, ocasião em que os ocupantes de cargos em Conselhos/Comissões são convocados.

Todos exercem suas atribuições estatutárias sem qualquer remuneração, contando apenas com o reembolso de despesas relativas à hospedagem, alimentação e passagens aéreas.

É cada vez maior o número de reuniões dos órgãos diretivos da CGADB. Os membros residem nas mais longínquas cidades. Contabilizem.

Não é estranho, no âmbito da CGADB, a existência de parceiras de viagens e hospedagens em reuniões maiores, sendo natural que, tais empresas, na condição de prestadoras de serviços façam jus aos acréscimos legais em situação de demora no pagamento por serviços efetivamente prestados.

Enquanto outras associações de grande porte, sem identificarmos a sigla, exige de seus associados pagamentos mensais de R$ 90,00 (mensalidade: R$ 50,00 + Publicações/Boletins: R$ 45,00), nós pastores esperamos a cada dois anos para desembolsarmos R$ 120,00.

Lamentavelmente, inúmeros pagamentos de anuidades e inscrições para Assembléias Gerais, efetuados em cheques, não foram honrados.

Ora, senhores pastores, uma entidade que aufere receitas mais significativas somente por ocasião da Assembléia Geral, não dispondo de outros meios para alavancar recursos; uma entidade que direciona os valores das inscrições em Assembléias para custeio do evento; uma entidade que pacientemente aguarda os períodos pré-convencionais para “cobrar” seus associados; uma entidade que vê a cada ano, crescer o número de participantes em Assembléia Geral acarretando custos elevadíssimos, não é de se admirar, de causar espanto, surpresa, que tal entidade esteja padecendo dificuldades financeiras.

Com os argumentos fáticos ora expostos, o que pretendemos é afastar as qualificações de “DESMANDOS, DESCALABRO, CONIVÊNCIA”, referidas em uma das notificações supracitadas. Segundo o Dicionário Aurélio, da Língua Portuguesa, “DESMANDO: é ato ou efeito de desmandar. Desobediência. Excesso. Abuso. DESCALABRO: Grande dano ou perda. Ruína. DESMANDAR: Mandar o contrário de (o que se tinha mandado). Transgredir ordens.

Pedimos aos Pastores do Brasil, que analisem a vida pessoal e o ministério de cada um de nós, diretores da Convenção Geral; que reflitam sobre os vários anos de pastorado; que, avaliem que pesem os vários anos a serviço da Convenção Geral, sem qualquer apego material ou financeiro, sem qualquer remuneração, pois entendemos que o trabalho feito junto a nossa instituição também faz parte da chamada e da vocação ministerial; e, nos respondam, se por nossos feitos, merecemos ser “rotulados” com os adjetivos de desobedientes, transgressores de ordens, abusadores, causadores de dano, destruidores. Acreditamos que não.

Finalmente, a Mesa Diretora lamenta profundamente os afastamentos dos ilustres e honrados companheiros renunciantes, nada podendo fazer, em respeito aos mesmos, senão a de acatar as decisões pessoais de ambos, e adotar as providências estatutárias para as substituições, mediante a convocação de assembléia geral extraordinária para deliberar quanto às mesmas, e encaminhar ao Conselho Fiscal os balanços já elaborados para apreciação e parecer do Conselho Fiscal, e encaminhamento ao conhecimento de todos os membros da nossa CGADB.

Na certeza de terem sido os esclarecimentos necessários, permanecemos orando a Deus para que as suas bênçãos continuem sendo derramadas nas vidas e ministérios dos ilustres servos de Deus renunciantes, ao tempo que manifestamos sincera gratidão pelo empenho de ambos para o progresso de nossa instituição.  

Natal, RN, 5 de junho de 2010

Pr. Jose Wellington Bezerra da Costa

Presidente”

Read Full Post »

 

Embora tivesse plena convicção quanto ao resultado da eleição, antes mesmo do pleito ocorrer, por alguns motivos não tive a ousadia de antecipar-me às eleições. No que diz respeito à crença e vida espiritual, queria que a plena vontade permissiva e diretiva do Senhor, ocorresse.

 

Quanto as minhas opiniões, elas foram assunto em minha casa, com a família, e com um ou dois amigos. Penso que era algo a não ser divulgado, falado, revelado, mas tão somente uma questão de pessoalidade. Estou publicando em função da proximidade entre meus cálculos (que deixei anotado em minha agenda), e o resultado. Penso que outras pessoas fizeram algo semelhante.

 

A lógica é simples: após ter acesso às inscrições por convenções regionais, publicadas em meu blog, fiz algumas contas e cheguei a um resultado surpreendente. Somei os números dos que apoiariam pastor José Wellington e dos que seriam pró-pastor Samuel Câmara. Incluí como pró-pastor Samuel votos/convenções que, a meu ver, figuravam como dúvidas quanto ao lado escolhido; e do total pró-pastor José Wellington extraí 20%.

 

Dos dois resultados finais pastor José Wellington permaneceu com exatamente

780 votos a mais.

O resultado oficial da eleição dera a ele

756 votos a mais.

 

Portas abertas

 

Dias antes da eleição, tive um sonho que mostrava pastor José Wellington dirigindo um veículo bem antigo, que seria parte do acervo dos pioneiros assembleianos – semelhante às peças que inserimos no Memorial da CPAD.

 

Ele subia uma rua pouco íngreme e parou pouco antes do local onde deveria entrar, para conversar com um irmão. Eu estava postado à porta do local. Era um casario com portas grandes, altas e de duas folhas. Havia uma rampa que dava acesso à porta, pois a casa ficava cerca de metro acima do nível da rua. Ele alinhou o veículo à frente da casa, para ganhar impulso e subir a rampa, avançou e entrou.

 

Notícia antecipada

 

Por minha convicção (também algo pessoal), no dia 22, à noite, compus o texto que seria a notícia do resultado da eleição do dia posterior (23), para posta-lo em meu blog, assim que a informação fosse confirmada, conforme segue:

 

Pastor Wellington vence as eleições da CGADB mais uma vez

 

Mais uma vez pastor José Wellington Bezerra da Costa venceu as eleições durante a realização da 39ª. Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), realizada em Carapina, Serra (ES). Com número recorde de participantes (16,6 mil ministros inscritos), a Convenção foi exaustivamente disputada. (…).

 

A disputa exigiu uma estrutura gigantesca e profissionalização do sistema de captação dos votos. A CGADB contou com a participação e orientação do TRE do Espírito Santo e a votação foi realizada em urnas eletrônicas. Pastor José Wellington deve permanecer na presidência até abril de 2013, quando terá nova eleição. Em 2011 as Assembléias de Deus no Brasil completam 100 anos.

Read Full Post »

Durante a realização da 39ª Convenção Geral o pastor Joaquim dos Santos, de 79 anos, partiu para a Eternidade.

 

Segundo informações ele saiu do Pavilhão de Carapina e atravessou a Rodovia do Contorno, para visitar a tenda construída pelo pastor Samuel. Quando estava em uma fila para refeição teria sofrido um AVC. A tenda fora construída para receber correligionários e oferecer apoio e refeições a simpatizantes da chapa CGADB pra Todos.

 

Conforme informações de outros irmãos que estavam próximo dele na mesma fila, ele teria tropeçado e caído. O ministro de 79 anos, da AD em São Paulo, mas natural de Pernambuco, pastor Joaquim sofrera um AVC.

 

Ele foi levado de volta para a área onde estava sendo realizada a Convenção e atendido por uma das ambulâncias estacionadas no local. Levado para o Hospital da Unimed, em Vitória, morreu. Foi uma fatalidade.

Read Full Post »

Pastor em Vitória incentiva leitura por meio do Fronteira Final  

 

Pastor Benhur quer a igreja informada

Pastor Benhur quer a igreja informada

Pastor Benhur Oscar Castelo de Souza, líder da AD em São Pedro, Vitória (ES), com matriz em São Diogo, incentivou os crentes à leitura. Para emplacar a leitura na igreja, pastor Benhur, comprou centenas de edições do nosso livro Fronteira Final, e distribuiu aos obreiros da igreja. Todos os envolvidos na obra, incluindo cooperadores, auxiliares e professores de Escola Dominical receberam uma edição.

 

Para não deixar o livro no esquecimento, pastor Benhur instou todos a lerem, quando disse que iria escolher, um para dar um resumo do livro à igreja. Todos leram!

 

Segundo irmã Adna, os auxiliares gostaram do livro. “Eles disseram que é um livro muito esclarecedor e atual. Foi uma bênção”. Muitas esposas “tomaram” o livro dos esposos para ler também.

 

Fronteira Final trata das profecias bíblicas das últimas coisas sob a luz da Bíblia, mas a partir de fatos contemporâneos. O livro tem inúmeras ilustrações, fotos e quadros, que ajudam na compreensão da escatologia bíblica.

 

COMPRE O LIVRO 

capafronteira.jpg

 

Fronteira Final

Antônio Mesquita

O nosso planeta está em colapso. Você está preparado para agir, como servo de Deus, diante desta ameaça?

A obra retrata de diversos assuntos em voga, referentes ao meio ambiente, como: derretimento das calotas polares, superaquecimento, destruição da camada de ozônio e catastrofes.

Ainda ensina como o cristão deve se comportar, segundo a Bíblia, de modo a estar atento para os sinais da volta de Cristo e ser exemplo para o mundo, se utilizando dos seguintes temas: Mordomia (obrigações) quanto ao meio ambiente, as Sete Igrejas, o Arrebatamento, o líder Mundial, a queda do sistema financeiro, entre outros.
O livro possui várias ilustrações, fotos, gráficos de dados científicos da ONU, impérios e épocas, acompanhadas ainda por um gráfico das Setenta Semanas de Daniel, a partir do qual pode-se estruturar um longo estudo bíblico junto à igreja sobre o tempo do fim.

Formato: 14x21cm / 201 págs
ISBN 85-263-0892-0

comprar.gif

 

Read Full Post »

CONVENÇÃO GERAL TERÁ CENTRO DE ATENDIMENTO AO MINISTRO    

 

 

 

Foto aérea do Centro de Exposições de Carapina

Foto aérea do Centro de Exposições de Carapina

A secretaria-Adjunta da Convenção Geral (CGADB) divulgou uma lista de informações importantes, e não menos interessantes, sobre algumas indagações que podem surgir no decorrer das reuniões.


Crachá
Durante todo o período em que o convencional estiver nas dependências do Centro de Convenções, deverá usar o crachá de identificação.


Declaração de Comparecimento

Caso a sua empresa exija declaração da CGADB atestando seu comparecimento nesta AGO, procure o Centro de Atendimento ao Ministro (CAM).

 

Email
Se necessitar receber uma mensagem urgente e não dispor de computador procure o Centro de Atendimento ao Ministro (CAM) para receber suas mensagens através do email:
39ago@cgadb.org.br 
 

Internet wi-fi

Não haverá disponibilidade do sistema Wi-FI no local do evento.

 

Estacionamento
Há um amplo estacionamento no local das reuniões.


Fotos ou gravações de áudio/vídeo

Não será permitida a gravação de áudio e vídeo (filmagem) durante as plenárias. Esse trabalho será liberado nos intervalos das plenárias, para que não haja interferência no bom andamento das atividades convencionais.

Para obter mais informações sobre esse assunto procure o Conselho de Comunicação e Imprensa para obter a devida autorização.


Salas para Reuniões

Os Conselhos e Comissões serão avisados previamente durante as plenárias quanto ao local e horário.


Energia Elétrica

A voltagem no local é de 127w.


Central de Atendimento ao Ministro

A Central de Atendimento ao Ministro (CAM) é um balcão onde você pode obter os seguintes serviços:

1) Atualização de endereços.

2) Dirimir dúvidas em relação ao seu cadastro na Secretaria Geral da CGADB.

3) Receber mensagens.

4) Enviar propostas para o plenário da Mesa Diretora.

5) Procurar objetos perdidos ou entregar achados.

6) Solicitar Declaração de Comparecimento.

7) Solicitar a divulgação de anúncios diversos.

8) Solicitar nova Credencial da CGADB.

9) Recadastrar-se.

 

Objetos achados e/ou perdidos

Se o convencional perder algum objeto ou achar algo, deve comunicar o Centro de Atendimento ao Ministro, instalado no local.


Celular & pager

Durante as reuniões desligue o seu celular e mude o pager para o modo “vibracal”. É, no mínimo, indelicado, deixar o celular tocar e, pior ainda, atendê-lo.


O uso destes aparelhos interfere na programação e dispersa a atenção dos presentes.

Se necessário usar o celular, dirija-se aos corredores e mantenha sua conversa com discrição.

 

Chequim (check in) nos hotéis

As diárias iniciam sempre às 12h.


Checaute (check out)

As diárias encerram também às 12h.

Observe bem o período de início e encerramento das suas diárias para evitar pagamentos extras desnecessários.


Despertador
Para não perder a hora, acione o programa do telefone ou solicite à recepção do seu hotel.

 

Extras no hotel

Esteja atento para as despesas extras de hotel. Verifique com o seu agente de viagem se o pagamento que você efetuou inclui telefonemas, frigobar etc.

 

Traslado
Esteja atento para não perder o transporte que o conduzirá do hotel ao local do evento e vice-versa. Não permita que outros esperem por você.

 

Refeições
No Centro de Exposição de Carapina há uma praça de alimentação, com boas opções de comida rápida (fast food), além dos restaurantes principais.

 

Café da manhã

A maioria dos hotéis já inclui o café da manhã na diária. Em geral o horário desse serviço vai das 6 às 10h.

 

 

 

Read Full Post »

CGADB REALIZA ÚLTIMA REUNIÃO

Pastor José Wellington se reúne com diretoria; pastas serão entregues um dia antes

Pastor José Wellington: "Pedimos a todas as igrejas que orem por esta Convenção"

Pastor José Wellington

A mesa diretora da CGADB se reuniu nos últimos dias 26 e 27 (fev) para tratar dos últimos preparativos para a 39ª Convenção Geral, de 20 a 24 de abril, no Centro de Exposições em Serra (ES). Somente não estiveram presentes o pastor Silas Malafaia (2º tesoureiro) e o pastor Israel Sodré, por motivo de doença, justificou.


Foram tratados assuntos sobre a organização da próxima Convenção, com a presença de comissões locais (do Espírito Santo). Dentre os assuntos discutiu-se sobre estacionamento de veículos, hospedagem e alimentação.

Entrega de pastas antecipadas

Eliminação de filas nos mais diferentes acessos é uma das principais metas, tanto para acesso em plenário quanto para receber material (pastas).

Para dinamizar a entrega as pastas já estarão à disposição dos convencionais a partir da tarde do dia 19 (domingo), véspera do início. Todo o material didático será entregue por meio de 100 guichês.

Dias e horários 

O culto de abertura será no dia 20 à noite, no Centro de Exposições. Nos dias seguintes, as atividades começarão a partir das 9h, com término previsto para as 17, com intervalo para almoço das 12 às 14h, à exceção do último dia – o da eleição – com votação das 8 às 17h. 

Só com crachás

Os acessos serão permitidos somente com crachá fornecido pela inscrição. Cobertura jornalística também só será permitida com credenciamento pelo Conselho de Comunicação.    


Oração e direção

“Pedimos a todas as igrejas que orem por esta Convenção, para que o Senhor nos dê de sua Paz e que o Espírito Santo nos dirija. Queremos que toda a beleza que a reunião de ministros de Evangelho enseja, irradie em todos os corações dos que estarão ali”, manifestou o presidente da CGADB, pastor José Wellington.

Esta matéria poderá ser reproduzida com citação de fonte/crédito (Blog Fronteira Final, pastor Antônio Mesquita é presidente do Conselho de Comunicação e Imprensa da CGADB).

Read Full Post »

INSCRIÇÕES DE PASTORES

Comissão Eleitoral diz não à substituição

 

Para os que ainda insistem em trocar um inscrito por outro não-inscrito, a Comissão Eleitoral já emitiu parecer reprovando tal iniciativa. Portanto a lista de inscritos permanece a mesma e a possibilidade de substituição foi indeferida. A decisão vale para todos os casos e independe de circunstância ou qualquer outra tentativa de justificar a mesma.

 

Esta matéria poderá ser reproduzida com citação de fonte/crédito.

Read Full Post »