Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘CGADB’

Liminar 2Liminar 1Liminar 3

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) frustrou mais uma tentativa do candidato à presidência da CGADB, José Wellington Junior. Neste dia 17/3 (sexta-feira), foi negada liminar que derrubaria as liminares concedidas até então, dentre elas, a que impede sua participação como concorrente.

Portanto, as liminares e seus respectivos pedidos são mantidos, para a eleição do dia 9 de abril, daqui a 20 dias.
SAMUEL -3
O quadro se mantém: As 10 mil inscrições com indícios de irregularidades continuam canceladas; a eleição está mantida; a candidatura de Wellington Junior permanece anulada; seu nome excluído das opções, mantendo-se somente os nomes de Samuel Câmara (foto) e Tardim.

Read Full Post »

Das liminares concedidas pela Justiça sobre a eleição na Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), nenhuma delas fora derrubada. Para sintetizar a situação, tomo o resumo do pastor Carlos Roberto da Silva, e incluo outras informações.

Todas as liminares concedidas, totalizando sete, estão em pleno vigor, sem que nenhuma tenha sido derrubada. A primeira delas, da Comarca de Corumbá (GO), foi contestada, mas o juiz não acatou a tese e vai julgar o mérito nas peças do processo. Isso deve levar muito tempo e, com certeza, ultrapassará a data da eleição.

As ações judiciais, com liminares concedidas, são as seguintes:

1/2) Corumbá de Goiás (GO);
3) Careiro (AM);
4) Carauari (AM);
5) Juruá (AM);
6) Manaus (AM);
7) Peixe Boi (PA).

Elas reportam-se sobre
1) Afastamento do presidente e vice-presidente da Comissão Eleitoral;

2) Cassação da candidatura à presidência da CGADB, do candidato Wellington Júnior, por não descompatibilizar-se do cargo de presidente do Conselho Administrativo da editora CPAD, conforme preestabelecido no artigo 11, do Estatuto Social da própria CGADB;

3) Cancelamento de 10.479 inscrições por irregularidades. Algumas dizem respeito a mortos, dentre eles, nos anos de 2006, 2011, 2012, 2016, e de pessoas que foram inscritas de forma oculta e sem o conhecimento do membro inscrito, como Sergio Amaral Gonçalves, com quem falei, no final de semana passado, em Macaé-RJ.

A ideia comum, segundo alguns, seria usar depois um ráquer, para votar por todos os inscritos irregulares. Porém, agora, por determinação também da Justiça, somente 5 eleitores poderão votar em cada computador, determinado pelo IP (identificação da máquina).

4) Manutenção da eleição conforme convocação;

5) Ainda o juiz de Corumbá de Goiás, incluiu na ação a empresa espanhola Scytl Soluções de Segurança e Voto Eletrônico, contratada pela CGADB, e determinou o pleno andamento ao processo eleitoral;

6) Exclusão do nome de José Wellington Júnior da disputa. Seu nome não deve estar na opção (não constar na cédula).

Samuel-Camara

Permanecem candidatos Samuel Câmara, na foto com sua esposa, a sempre simpática e amável irmã Rebeka, e Cícero Tardim

Read Full Post »

 

20100608101135-predioadm

Editora CPAD da qual Wellington Junior é o presidente do Conselho Administrativo, segundo cargo mais disputado na CGADB

Com a ação de membros de CGADB, o juiz da comarca de Corumbá de Goiás, anulou a candidatura de José Wellington Junior à presidência da CGADB, e ainda afastou Antonio Lorenzetti da presidência da Comissão Eleitoral. Ele entendeu que Lorenzetti, como promotor de Justiça, não poderia ocupar a função, por suas atribuições.

Em seu despacho, o juiz justifica que ‘não foram observadas as determinações contidas no Edital de Convocação para a 43ª AGO da CGADB e o Edital Eleitoral”.

Conforme artigo 11 do Estatuto Social da CGABD, que preestabelece que ‘não poderão se candidatar aos cargos eletivos nem serem indicados para os demais cargos não eletivos os membros que estiverem inadimplentes com a CGADB e CPAD, os ausentes injustificavelmente da AGO e os diretores da CPAD’.

No parágrafo único está preestabelecido: Diretores da CPAD são impedidos de ocupar cargos aos órgãos da CGADB’.

FATOS

Em 17 de outubro de 2016, a Comissão Eleitoral, em ofício encaminhado a José Wellington Junior, o presidente Antonio Carlos Lorenzetti, avisa-o sobre a nulidade de sua candidatura. Ele cita o artigo acima e afirma: ‘Desse modo, vossa senhoria, está impedido de se candidatar-se a qualquer cargo da mesa diretora da CGADB, e mesmo em face de, por essa ocasião, inexistir impugnação de vosso registro de candidatura, a situação configura nulidade absoluta, ensejando o cancelamento imediato do registro’.

Por sua vez, o juiz também observa certa tentativa de acomodar a situação pela Comissão Eleitoral, quando diz: ‘Cumpre ressaltar que a Comissão Eleitoral ao admitir a candidatura de Pr. José Wellington Bezerra da Costa Junior à presidência da CGADB não atentou ao fato do mesmo não ter se desincompatibilizado do atual cargo que ocupa junto a CPAD.’

Por fim, observa que a pretensão do autor da ação é louvável, ‘pois busca junto ao Judiciário corrigir erro grave no Processo Eleitoral ao Cargo de Presidente da CGADB’ e que não resta dúvidas quanto à nulidade da candidatura.

MAQUEAMENTO

No dia seguinte ao ofício da Comissão Eleitoral, José Wellington Junior envia ofício ao vice-presidente do Conselho Administrativo da editora CPAD, Kemuel Pinheiro Sotero e solicita ‘Licença do Cargo de Presidente do Conselho Administrativo da CPAD’.

Esta solicitação, embora não de forma de descompatibilização, como determina o Estatuto, é tardia e soa como tentativa de driblar a situação.

Foi feita no dia seguinte ao ofício da Comissão Eleitoral; e, terceiro, porque é recorrente e tardia, pois embora datada de 18 de outubro, solicita “Licença” de ’02.08.16 a 10.04.2017’; terceiro, com o licenciamento José Wellington Junior permaneceria com o cargo garantido, sem a renúncia e ainda, permaneceu com vínculos, a ganhar o prestígio.

PESO DO CARGO

Esse cargo de presidente do Conselho Administrativo da CPAD, editora de abrangência nacional e internacional, é o segundo da CGADB mais desejado, perdendo somente para a Presidência da CGADB.

Com o domínio das atribuições, mesmo que extraoficial geral prestígio, decorrente das ações e influência da editora junto aos membros da CGADB, portanto eleitores.

TROPEÇO DA COMISSÃO ELEITORAL

Por sua vez, a Comissão Eleitoral não poderia ter acatado o registro da candidatura de José Wellington Junior. O ofício que alerta para a ausência de descompatibilização é posterior ao registro de candidatura, e colide com a exigência do próprio Edital Eleitoral, conforme seu artigo 15:

‘O REGISTRO de candidato inelegível ou que não atenta às condições de elegibilidade será indeferido, ainda que não tenha havido impugnação, sendo comunicado imediatamente ao interessado’ (o grifo é nosso).

DECISÃO

Diante de todos os fatos, que maculam o processo eleitoral e as provas de que está ‘eivado de vícios’, o autor Efraim Soares de Moura buscou corrigi-lo, por meio dessa ação.

Em sua decisão, o juiz determina a ”‘nulidade absoluta, ensejando cancelamento imediato do registro’, haja vista que descumpriu determinação contida no Edital mencionado…’”

Read Full Post »

CEADER Pr Hoário

Embora em número reduzido, a considerar o seu rol de membros, a Ceader se reuniu nos dias 10,11 e 12, na AD em Cordovil (Grande Rio), liderada pelo pastor Francisco José da Silva.Sob a presidência do pastor Alberto Serafim de Souza, parte dos 6 mil ministros da primeira Convenção de Ministros das ADs no Estado do Rio, a Ceader, esteve presente e ouviu pregações e discussão de assuntos pertinentes.

PRELETORES

No sábado, dia mais intenso, pregou a Palavra pastor José Wellington Junior, de Belenzinho, São Paulo. Ele exortou os ministros a partir do diálogo entre Jesus e apóstolo Pedro, com base em Mateus 16.13-19. Nos devocionais de quinta e sexta, pregou pastor Roberto José, presidente da AD em Abreu e Lima, Recife.

Na sexta-feira, cheio de Graça e autoridade, também pregou pastor Adilson Faria, presidente da AD em Mutuá, São Gonçalo-RJ. Todos os dias, à noite, pastor Eduardo Lopes, também de Belenzinho, pregou.

EQUIDADE

Houve tensão no sábado, quando tentou-se distinguir, sem rodeios e com mais intensidade um dos dois conhecidos candidatos à presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), que tem mais de 50 mil filiados.

Vários convencionais questionaram, com indignação, tal ação, por entenderem que o concílio deve agir com equilíbrio, isenção e sem parcialidade, por representar todos e não somente um grupo.

Isto ocorreu em função de o pastor Samuel Câmara não ter sido recebido pela mesa diretora, onde postava-se o outro candidato, pastor José Wellington, e, por fim, ainda, um jovem pastor apresentou uma moção de apoio a José Wellington Junior, que representava seu pai, por motivo de doença.

Samuelo Camara

Pastor Samuel Câmara (foto), acompanhado de seu filho, pastor Philipe Câmara, que haviam chegado de São Paulo, especialmente para prestigiarem o encontro, passou por tal constrangimento sem emitir qualquer opinião de juízo e manteve-se calado.

Entretanto, após a manifestação de indignação por considerável número de membros, pastor e advogado Antonio Manoel, autor da proposta que produziu o consenso a AGE da CGADB, realizada recentemente em São Paulo, instou a direção ao equilíbrio.

Ele apelou aos objetivos e postura históricos da Ceader e enfatizou pontos determinantes de ações cristãs, indicando que, como manda a boa e piedosa conduta do concilio, os dois deveriam ser convidados para receberem oração dos convencionais, de forma imparcial, a considerar a vontade soberana divina, acima de interesses de grupos.

Isto soou bem a todos e, então, pastor Samuel, convidado à frente, ajoelhou-se e recebeu oração dos convencionais-colegas e posterior menção de apoio. Pastor Wellington Junior havia se retirado.

NOVOS MINISTROS

No mesmo dia, 71 ministros foram consagrados ao SENHOR. Segundo a Secretaria Examinadora de Candidatos ao Santo Ministério (Secam), nove foram reprovados.

HOMENAGEM

PLACA SC

Pastor Samuel Câmara prestou homenagem à Ceader, por meio de uma Placa Comemorativa aos 105 Anos das Assembleias de Deus, em nome da Primeira Igreja Assembleia de Deus e Museu Nacional das Assembleias de Deus, no Belém do Para. Pastor Philipe fez a entrega.

Durante a consagração, pastor Horácio da Silva Junior, que deu nome à turma de novos ministros foi homenageado. Presidente de extensa região eclesiástica, pastor Horácio atua como verdadeiro bispo, um presbítero (ancião), pastor de pastores, com 223 igrejas, 147 ministros, 411 presbíteros, 463 diáconos e mais de mil cooperadores.

Bastante emocionado, ao lado da esposa, de suas três filhas e do filho, agradeceu e observou: “A minha preocupação no momento não é outra senão a iminente Volta de Jesus. Ele vai voltar em breve e precisamos estar preparados”.

ESQUERDOPATAS

Estiveram presentes ministros do Rio e de vários outros Estados, o deputado estadual Samuel Malafaia, irmão do pastor Silas Malafaia, o federal Ezequiel Teixeira, de origem assembleiana e fundador da Igreja Vida Nova e o senador Marcelo Crivela, da Igreja Universal.

Os dois deputados falaram de seus embates e investidas de esquerdopatas, defensores do homossexualismo e outras formas de promiscuidade, que tentam impor, a qualquer custo, o homossexualismo e outras libertinagens em escolas de crianças, órgãos públicos e em entidades.

Pastor Samuel disse que a Assembleia Legislativa fluminense aprovou projeto de sua autoria, que institui e oficializa o Dia dos Pais. Isto para que as escolas comemorem oficialmente o dia, em oposição ao movimento à militância homossexual, que busca proibir o uso das definições próprias da natureza humana, a indicarem a presença de pais e mães e impor o Dia do Cuidador, fato já comprovado por ele, em escola do Rio.

O ex-secretário de Governo do Rio, pastor Ezequiel Teixeira, falou da festa de gastança de dinheiro público em festas promovidas por movimentos homossexuais e que, mesmo quebrado e com salários de servidores atrasados, o Governo Pezão gastou em 2015, com esse tipo de festança, 9 milhões.

Read Full Post »

Dificuldade para equilibrar número de membros x local apropriado leva à democratização

Com a mudança nos estatutos, a próxima eleição da diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB), terá votos online.

De qualquer ponto do país ou do mundo, ministros-membros do maior concílio de pastores do Brasil poderão indicar por voto, via online, os candidatos escolhidos para ocuparem os cargos da mesa diretora. São o presidente, os vices, secretários e tesoureiros, representantes das cinco regiões do país, incluindo os membros dos conselhos Fiscal e Administrativo.

Mais de 2 mil pastores e evangelistas, considerados ministros, participaram da 7a. AGE, realizada no templo em finalização, no Belenzinho, na capital paulista, liderada pelo atual presidente da CGADB, pastor José Wellington da Costa.

Ontem (25), a proposta de consenso de ambas as partes foi aprovada. Pastor Antonio Manoel Gomes dos Santos (RJ), apresentou um substituto, retirado posteriormente, salientou pastor Emanuel Junior, por mensagem (abaixo). Porém, com o uso de algumas proposições pelas comissões Jurídica e Eleitoral, por fim houve unanimidade e aprovação pelo plenário.
Pastor Celso Brasil (AD/Fonseca-Tx, Niterói-RJ, enalteceu a participação de Cláudio Dias, ministro e advogado. “Sua participação foi fundamental”, e concluiu: “Terminou ontem com consenso. A eleição será através de sistema online e ficou exatamente conforme gostaríamos que fosse”.

 

MÃO-ÚNICA

Considerada um avanço, essa mudança solucionará um problema até então insolúvel, pois não existe meios e espaços próprios e adequados para abrigar o número de pastores interessados na eleição. O concílio assembleiano reúne mais de 30 mil ministros. Informações mais recentes dão conta de que o número de membros é mais de 50 mil.

Todos os que forem credenciados e estiverem em dia com sua anuidade junto à CGADB poderão votar pela internet. O acesso será pelo site e as instruções deverão publicadas posteriormente para orientar o acesso.

Read Full Post »

Pr. Edson Alves da SilvaPastor Edson Alves da Silva presidente da AD/Tradicional e de presidente de honra da Convenção Estadual da AD Tradicional do Amazonas (Ceadtam) em Manaus, partiu para a Eternidade hoje (16/8/13), aos 76 anos, em Natal (RN), onde nascera a 15 de abril de 1937.

Em 1974, pastor Edson foi enviado para Madagascar (África), como o primeiro missionário da Igreja Assembleia de Deus em Rio Grande do Norte. Lá plantou a Igreja do Senhor, juntos dos missionários Rosa-Virgínio Carvalho, em Antisirabe e Diego Suarez.

Naquele continente pastor Edson enfrentou batalhas espirituais, mas com oração e jejum obteve vitórias gloriosas.

Seus pais Antônio Alves da Silva e Maria do Carmo Rodrigues Silva (irmã Dadinha) com toda a família receberam Jesus no dia 19 de abril de 1946. A vizinha da família, Chiquinha Damásio, membro da Assembleia de Deus, levou toda a família aos pés de Jesus, depois de muita perseverança.

O então menino Edson, fora batizado nas águas em agosto de 1948 e a 13 de abril de 1947, Jesus batizou-o no Espírito Santo, na residência do casal Aline-Epitácio Rodrigues. Desde então, Edson passou a envolver-se com a obra do Senhor, começando pelo louvor, por meio da banda musical da igreja.

Seu amor pela causa do Mestre o levou a buscar conhecimento da Palavra, quando, então bacharelou-se fez em Teologia, pelo Ibad (turma 1967).

Quando regressou a Natal, adoeceu gravemente e chegou a ser desenganado por médicos. Porém, em uma noite, quando todos dormiam e ao sentir a aproximação da morte, o jovem Edson Alves levantou a mão e clamou: “Jesus, faz alguma coisa”! E Jesus fez! Curou-o instantaneamente.

Atou como auxiliar da Palavra em Natal e visitou quase todo o interior do Estado, ao lado do pastor João Batista da Silva, então pastor-presidente da AD no Estado. Ministrada estudos bíblicos e também chegou a ser regente do coral da AD/centra e ainda liderou a mocidade, ao lado do pastor Elinaldo Renovato.

Quando retornou ao Brasil, após ser enviado como missionário ao continente africano, casou-se com Zilda Viana, em 7 de maio de 1977. Juntos seguiram para Cayenne/Guiana Francesa, onde fundaram a Assembleia de Deus.

Nesta mesma época, o casal viajou por muitos lugares, passando em canoas em rios e enfrentando perigos de rios caudalosos. Chegou a visitar o interior do Amapá, inaugurando congregações, visitando os crentes, orando pelos enfermos e ensinando a Palavra.

Ao retornar ao Brasil em 1981, passou a liderar a AD em Currais Novos (RN). Mas em 1983, a convite do saudoso pastor Alcebíades Pereira de Vasconcelos, mudou-se para Manaus. Desde em maio de 1984 servia ao Senhor no Amazonas, onde teve dois filhos Josiel e Igor.

Em 2000 fundou e assumiu a presidência da Assembleia de Deus Tradicional em Manaus, atualmente com templo-central e mais 194 congregações em Manaus (Fonte: Site da AD Tradicional do Amazonas).

Read Full Post »

 Pr. Santana1Partiu para a Eternidade no último dia 22 (jun), às 10h, pastor Raimundo João de Santana, presidente de honra da Assembleia de Deus no Rio Grande do Norte, com matriz em Natal. Ele havia passado a presidência ao atual líder, pastor Martin, no dia 6 de janeiro de 2012. Seu corpo foi sepultado no dia seguinte – domingo – no cemitério em Parnamirim (RN).

Estivemos com ele algumas vezes e somos testemunhas de sua vida piedosa. Em uma delas, gravamos e editamos sua entrevista em vídeo na série Obreiro Aprovado, lançada pela CPAD. Foi um homem admirável, equilibrado, respeitado, temente e piedoso.

Quando pastoreou a igreja em Caicó (RN), exerceu expressiva liderança espiritual o que ocasionou o crescimento do número de novos convertidos e templos. Sua notoriedade, por meio da atividade eclesiástica chegou a despertar o interesse político. Por diversas vezes foi convidado por políticos locais a se candidatar a prefeito da cidade. A todos os convites declinou educadamente porque sua missão sempre fora com o Senhor Jesus, pois fora chamado para ser pastor de ovelhas e não político, justificava.

Segundo ele, o homem chamado por Deus deve renunciar coisas caras, importantes em troca de outras a que se vê, apenas pela fé. Deus não recebe em sua obra, homens que estejam presos a quaisquer coisas que representem valores materiais. Quando o homem se dispõe a renunciar a tudo então se coloca dentro dos propósitos divinos.

Esses referenciais compõem os propósitos da vida de um homem que desde a sua juventude tem-se apresentado como escolhido do Senhor. Raimundo Santana separou-se do mundo para a realização de uma obra mais importante que qualquer outra atividade, em qualquer um dos diversos segmentos que a vida secular proporciona.

 Vida e ministério

Pastor Raimundo, nasceu no município de Nísia Floresta (RN), em 13 de dezembro de 1924, teve toda a sua história devotada à obra do Senhor. Consagrado a diácono em 1950, presbítero em 1953 e ao pastorado em 1962. Pastoreou igrejas em Santa Cruz, Caicó e Parnamirim.

Aos 20 anos de idade, contraiu núpcias com irmã Ivone Oliveira de Santana, no dia 29 de fevereiro de 1944. Dessa união nasceram as filhas Mirian Oliveira Santana, com o Senhor; Marli Oliveira de Santana Bezerra; Marlene Oliveira de Santana Souza e Marlúcia Oliveira de Santana Varela.

Raimundo Santana recebeu Jesus no dia 6 de junho de 1944, justamente no templo-central da AD em Natal, que anos mais tarde passou a ser o seu presidente. Na época, o líder era o saudoso pastor Eugênio Martins Pires.

No leito de dor, horas antes de ser recolhido a Glória, pastor Pires recomendou ao então presbítero Raimundo Santana:

– Tenha Cuidado com a Doutrina.

Seis meses após receber Jesus, também no templo-central, pastor Santana foi batizado em águas. Dois anos depois, em uma vigília de oração, num dos bairros de Natal, recebeu o batismo no Espírito Santo.

Após trabalhar como auxiliar, em 9 de agosto de 1950, foi separado para o Diaconato; exatamente 3 anos após, ao Presbitério e em 29 de julho de 1962, foi ordenado ao ministério de Cristo.

Suas atividades eclesiásticas se estenderam pelos bairros de Rocas, Regomoleiro, Redinha, Mãe Luiza, Lagoa Seca, Nova Descoberta, Igapó e na Rua do Motor.

Cumprindo sua missão ministerial e eclesiástica no Rio Grande do Norte, em julho de 1960 foi enviado pela Convenção de Ministros da Assembléia de Deus do Estado (Cemadern) para trabalhar na região do Seridó, na cidade de Caicó, onde construiu vários templos, inclusive o templo-matriz, inaugurado em 1962.

No mesmo local, também fundou a Escola Primária da Assembleia de Deus e o Centro Social. Instalou naquela região, expressiva obra social, espiritual e eclesiástica na região. Mesmo após sua saída, os comentários ainda enfatizam as atividades desenvolvidas pró-Reino, durante os 11 anos passados ali.

 Com a trágica morte do pastor-presidente da Assembleia de Deus, no Rio Grande do Norte, João Gomes da Silva, vítima de acidente automobilístico, pastor Santana foi eleito, no ano seguinte, presidente da Ieadern, sob o cuidado de não fazer campanha para tal.

Marcas do ministério

Entre suas características está a de ser um homem pacífico e notavelmente piedoso. Por isso, quando nota a presença de alguém apressado, não hesita em dizer:

– Deixa de afogadilho!

Em 2008, durante as festividades dos 90 anos da AD no Estado, a Ieadern realizou na Praia do Forte, o maior batismo da história do Rio Grande do Norte, com 2,1 mil batizandos.

Todos quantos falam desse homem de Deus, sempre procuram as melhores construções como forma de enaltecer sua atuação na Igreja do Senhor. “Ele tem a unção de Deus”, alegam além de ser um homem zeloso.

Read Full Post »

Older Posts »