Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \28\UTC 2010

Causou-se asco ver mais um, que se porta como aventureiro do evangelho (‘outro’, como diz Paulo aos Coríntios – 2Co 11.4), e tenta usar a suposta bênção do Senhor – a unção do sagrado – como fonte de barganha com o mundano. De forma rompante e defendendo o indefensável, postou artigo sob o título: Tô na bênção, tô com Dilma 13!, isto é, a bênção está nela ou sai dela para ele.

ATUALIZO este artigo ao inserir o oportuno texto do Comentário Bíblico, vol. 1, 3a edição, set/2001, Edições Loyola, São Paulo, 1999, em que afirma, algo que se assemelha a Feliciano, sob o título O Político Absalão – “Absalão agora adora uma vida de exibição, com carros, cavalos e homens que correm diante dele. Assumindo o papel de juiz para litigantes que vêm a Jerusalém e adulando os provenientes das tribos do norte, Absalão esforça-se para ampliar a brecha entre o norte e o sul em Israel. A imagem é a de uma pessoa de grande vaidade e perfídia”.

Não deixo de destacar a bondade divina, que por sua infinita graça pode usar gloriosamente o homem, como temos visto em inúmeros outros também. Mas daí a manter-se como referência tal qual Bunyan, Savanarolla, João Hus, Calvino, Saymor, Daniel Berg, Gunnar Vingren e tantos outros, dos quais damos testemunho, é outra história, pois, como afirma Provérbios “…o homem é provado pelos louvores” (27.21).

Faz-me lembrar de outros, da mesma laia, que tomaram o nome da candidata ao Executivo municipal Graça, em São Gonçalo (RJ), como sinônimo da Graça divina. Mesmo se dizendo ministros do Senhor, saiam pelas ruas, como verdadeiros garotos-propaganda – a preço barato –, afirmando: A Graça me basta!

Por outro lado, dá asca e vergonha saber que pessoas, que perderam a Graça do Senhor e fora atrás da busca para manter-se como famosos, embora não célebres. De que bênção fala esse rapaz?! Sua afirmação-posição está dentro do pensamento de Maquiavel: “Se o partido principal, seja o povo, o exército ou a nobreza, que vos parece mais útil e mais conveniente para a conservação de vossa dignidade está corrompido, deveis seguir o humor e desculpá-lo. Em tal caso, a honradez e a virtude são perniciosas”.

Porém, o Reino de Deus não abraça a filosofia “os fins justificam os meios” e longe dele estão os que se comportam dessa forma. Na igreja eles podem até aportar, pois nela estão o joio e o trigo e até à colheita permanecerão, mas não entrarão no Reino.

Esse e outros já se manifestaram usando o nome do Senhor (em vão), como trampolim para serem lançados no espaço da fama dos homens. Submeteram-se à proposta do Diabo, a mesma exposta ao Senhor e recusado pelo Mestre. “Se prostrado me adorares” ou submeter-se ao meu domínio. “Dar-te-ei a ti todo esse poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou a quem eu quero” (Lc 4). Ora, o domínio pertence ao Senhor (Dono, Proprietário, Dominador…), mas o sistema, as glórias humanas estão sob as garras de Satanás, literalmente “o outro lado”.

Trocar o santo ministério – se é que a pessoa o recebeu do Senhor, conforme Hebreus 5.4 – por funções temporais é mais dignificante, que propriamente esconder-se nele ou apropriar-se do mesmo para buscar outros interesses, que não diz-lhe respeito.

São formas duvidosas de pessoas que vêm a público defender pessoas que teriam tratamento muito mais duro por João Batista. Este homem renunciou benefícios políticos, advindos do sistema de administração do Templo. Esta administração fora tão politizada que chegou a ponto de os sacerdotes fazerem vistas grossas a cordeiros doentes, oferecidos no Templo, para beneficiar os vendedores (cambiadores) e tirar benefícios, levando uma parte.

Batista, que recebeu este nome por conclamar o povo à purificação, por meio do batismo, e prepará-lo para receber o Messias – Cristo –, renunciou à função. Mas não foi para tentar manter-se como celebridade e alimentar tietes. Ele quis manter-se na verdade e, para isso, precisou isolar-se e não misturar-se ao sistema dominante! Ele deixou de ser um simples eco de um passado distante, para assumir a mensagem divina, expressada no “voz que clama no deserto”.

João não tinha tribuna, ouvintes, multidões e tietes, mas foi a voz divina. Estava possuído da mensagem da Vida como opção desejada ao rejeitar a proposta almejada pelo homem mundano e temporal, já bastante presente em seu tempo e no Templo.

O grão de trigo não se torna pão se primeiro não for pisado, moído. Se alguém quer a glória do trigo, que brilha – nos campos brancos -, precisa antes renunciar ao seu brilho, e, somente depois, tornar-se de sabor desejável ao Senhor da Seara.

Penso que qualquer um pode fazer o que bem desejar, como deseja, mas não tem o direito de usar a Palavra, o sagrado, para alcançar o profano. A Palavra alerta para que não usemos “da liberdade para dar ocasião à carne” (Gl 5.13). Querem transformar a verdade em mentira e esta em verdade, relativizar atuações, suavizar agressões à Igreja do Senhor, serem usados como matéria-prima na construção de ponte entre o Reino da Luz e o das Trevas. Entretanto, que comunhão tem a luz com as trevas, já perguntara o Senhor?!

Nota-se, sem nenhum esforço, que tais homens cuidam “que a piedade seja causa de ganho…”, e sobre esses a Bíblia exorta-nos: “…aparta-te dos tais” (1Tm 6.5). Apóstolo Paulo orienta o jovem obreiro Timóteo a fugir de tais tentações, provenientes do sistema mundano e insiste para que o obreiro siga o caminho proposto pelo Senhor, através do santo ministério, do qual Timóteo já havia dado testemunho de sua militância (cf 1Tm 6.10-12).

Com amor, mas também temor e zelo.

Anúncios

Read Full Post »

Nas últimas décadas, o número de sinais, fatos e ocorrências, que dão mostra da veracidade bíblica e, portanto, da Volta do Senhor – pois uma coisa não se desvincula da outra – tem aumentado de modo assustador.

Parece que o mundo está atado a uma roda gigante, em alta velocidade, que, a cada determinado momento, joga alguma coisa ao espaço. Não temos registrado períodos longos entre um acontecimento e outro… e, pior: Não há previsão, controle ou domínio.

Simultaneamente cumpre-se ainda a degradação humana e, com ela, também suas desagradáveis consequências – verdadeiras desgraças, como a corrupção humana, que aciona automaticamente a violência (cf Gênesis 6.11-12).

Crédito: www.fotosearch.com.br/fotos…/desastrenatural.html

O fim vem após o Resgate e grande ímpeto de destruição

Tudo isso faz com que variações ocorram, tanto na postura humana quanto no comportamento da própria natureza. O homem banaliza a vida do próximo e passa a amar mais a criatura, como cachorros e outros bichos, enquanto crianças são preteridas. Essa anomalia destrói até casamento e indica outro retrato: a queda violenta da geração de filhos, o aumento da população idosa e o desprezo pela estrutura básica humana – a família.

Evidências

Leia algumas das últimas notícias: A baixa dos rios na Amazônia como o Rio Negro é uma delas. “O nível do rio Negro bateu nesta quarta-feira (20-out-10) o recorde como a segunda maior vazante (baixa das águas) em 108 anos de existência da estação de monitoramento hidrológico no Porto de Manaus” (Folha Online).

As consequências são incalculáveis, pois muitas cidades são atingidas e famílias sofrem com doenças e privações sócio-econômicas.

Por outro lado, na costa brasileira cientistas buscam respostas para o aumento de encalhe e morte de baleias, que passaram de 30 para 90 ao ano.

Na Ásia

Outra notícia da Ásia (26-out) mostra a consequência da erupção de vulcão na Indonésia e a morte de mais de 100 pessoas. “As autoridades da Indonésia correram nesta terça-feira para responder a dois graves desastres naturais, após um tsunami e uma erupção vulcânica atingirem duas regiões distintas no maior arquipélago do mundo, e deixarem mais de 130 mortos” (Associated Press).

Essa é uma tragédia menor a considerar a ocorrida em dezembro de 2004, quando 220 mil pessoas morreram em, ao menos, 12 países, varridos pelo tsunami do Oceano Índico.

Desaparecimento de rios

Parece que isso não passa de conversa de ecologista, mas é só dar uma olhada à sua volta, consultar a história que você verá verdades infinitas. É outra notícia que roda o mundo, dando conta que a destruição de rios, lagos e pântanos provoca ameaça a espécies de peixes de água doce, segundo relatório produzido com apoio da ONU.

Conforme estudo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Unep) e do Centro Mundial do Peixe, divulgado em reunião das Nações Unidas, no dia 29 (set) no Japão, essas fontes são responsáveis pela produção anual de 13 milhões de toneladas de peixe e o emprego industrial de 60 milhões de pessoas.

Além disso, como toda ingerência humana na natureza, nota-se como resultado o efeito dominó, com registro de perdas no ecossistema, poluição e mudanças climáticas.

Fronteira Final

Haverá sinais… e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas… na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo…” (Lc 21.25-26).

Read Full Post »

Caso Marina não defina sua posição, toda a sua conquista tornar-se-á inócua. Ela deve valorizar o seu triunfo e dar continuidade ao processo eletivo, para fazer valer o peso de sua base. Embora ela esteja, em parte, fora da disputa direta, constitui-se peça preponderante para a definição do segundo turno e, portanto, da eleição presidencial.

Neste momento, ela atrai para si a mais importante peça da história dessa eleição e, por isso mesmo, não deve fechar os olhos ou tomar a posição que lhe causará desgaste irreparável: ficar em cima do muro (agora sim!).

Postar-se neutra é abandonar a dinâmica e manter-se estática. Este não representa o seu perfil, mas aquela. Quanto ao lado a escolher, vejamos:

1) Ela saiu do PT por discordar de fatos concretos, que agrediram seus ideários.

2) Também foi exposta pelo Governo por meio de comentários de seu sucessor.

3) Sofre ainda resquícios das descaradas corrupções, alavancadas pelo Governo petista e sua turma, simplesmente por ter sido membro do citado partido, mesmo sem se contaminar.

4) O PT é um partido que pretende o poder a QUALQUER CUSTO e tenta estabelecer uma nova elite com meios escusos.

5) O PT deu mostras de suas intenções por meio de ensaios, como:

     A) mordaça à liberdade de expressão;

     B) imposição de limites ao Poder Judiciário;

   C) vistas grossas aos desmandos e corrupções, comandadas por membros do partido;

    D) apoio a líderes mundiais tiranos;

   E) não reconhecer publicamente fatos e tampouco punir membros comprovadamente corruptos etc.

Por fim, deve-se ter em mente que o recrudescimento do seu apoio se deu em função da rejeição à candidatura do atual governo petista, em especial a Dilma, e a única forma que isso se efetivaria, seria levá-la (ou Serra), para o segundo turno. Este seria o meio de inviabilizar a eleição – dita como certa, com ironia à Onda Verde do PV, pelo PT – de Dilma.

Portanto, o apoio a Dilma arrancaria o sopro que a elevou – verdadeiro Tufão, que a arrastaria para o lado oposto. Caso mantenha-se neutra, de forma quase que direta, estará indicando seu apoio a Dilma, contrariando a quase todo o seu eleitorado.

Resta então, sem nenhum esforço para qualquer cientista política analisar de forma positiva, o apoio à derrota de Dilma, por suas posições, partido, história e fantasmas que a rondam.

Tudo isto não é pessoalidade, mas representação da vontade de expressivos grupos.

Sem perder a cabeça, Marina deve ir pra Serra!

Read Full Post »

ASSEMBLEIA DE DEUS

01)   Antonia Lucia (AC) – PSC (eleita)

02)   Silas Câmara (AM) – PSC (reeleito)

03)   Sabino Castelo Branco (AM) – PTB (reeleito)

04)   Fátima Pelaes (AP) – PMDB (reeleita)

05)   Erivelton Santana (BA) – PSC (eleito)

06)   Pastor Ronaldo Fonseca (DF) – PR (eleito)

07)   Cantora Lauriete (ES) – PSC (eleita)

08)   João Campos (GO) – PSDB (reeleito)

09)   Zé Vieira (MA) – PR (reeleito)

10)   Zequinha Marinho (PA) – PSC (reeleito)

11)   Pastor Francisco Eurico (PE) – PSC (eleito)

12)   Delegado Fernando Francischini (PR) – PSDB (eleito)

13)   Pastor Hidekazu Takayama (PR) – PSC (reeleito)

14)   Filipe Pereira (RJ) – PSC (reeleito)

15)   Liliam Sá (RJ) – PR (eleita)

16)   Nilton Capixaba (RO) – PTB (eleito)

17)   Marcos Rogério (RO) – PDT (eleito)

18)   Ronaldo Nogueira (RS) – PTB (eleito)

19)   Pastor Paulo Freire (SP) – PR (eleito)

20)   Missionário José Olímpio (SP) – PP (eleito)

 

IGREJA BATISTA

01)  Arolde De Oliveira (RJ) – DEM (reeleito)

02)  Sérgio Brito (BA) – PDT (reeleito)

03)  Sueli Vidigal (ES) – PDT (reeleito)

04)  Edvaldo Holanda Jr (MA) – PTB (eleito)

05)  Lourival Mendes (MA) – PT do B (eleito)

06)  Audifax Barcelos (ES) – PSB (eleito)

07)  André Zacharow (PR) – PMDB (reeleito)

08)  Neilton Mullim (RJ) – PR (reeleito)

09)  Gilmar Machado (MG) – PT

10)  Leonardo Quintão

11) Oziel Oliveira (BA) – PDT

IGREJA BATISTA SOLIDÁRIA

01)  Lincoln Portela (MG) – PR (reeleito)

IGREJA BATISTA GETSEMANI

01)  Walter Tosta – (MG) – PMN (eleito)

 

IGREJA UNIVERSAL

01)  Antônio Bulhões (SP) – PRB (reeleito)

02)  Jonathan de Jesus (RR) – PRB (eleito)

03)  Pastor Heleno (SE) – PRB (eleito)

04)  Otoniel Lima (SP) – PRB (eleito)

05)  Márcio Marinho (BA) – PRB (reeleito)

06)  George Hilton (MG) – PRB (reeleito)

07)  Vitor Paulo (RJ) – PRB (eleito)

 

IGREJA PRESBITERIANA

01)  Henrique Afonso (AC) – PV (reeleito)

02)  Leonardo Quintão (MG) – PMDB (reeleito)

03)  Edmar Arruda (PR) – PSC (eleito)

04)  Benedita da Silva (RJ) – PT (eleita)

05)  Antony Garotinho (RJ) – PR (eleito)

06)  Edinho Araújo (SP) – PMDB (eleito)

07)  Vaz de Lima (SP) – PSDB (eleito)

 

IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR

01)  Jefferson Campos (SP) – PSB (eleito)

02)  Josué Bengtson (PA) – PTB (eleito)

03)  Mario de Oliveira (MG) – PSC (reeleito)

04)  Lindomar Garçon (RO) – PV (reeleito)

 

IGREJA INTERNACIONAL DA GRAÇA

01)  Jorge Tadeu (SP) – DEM (reeleito)

02)  Dr. Grilo (MG) – PSL (eleito)

03)  Dr. Adilson Soares (RJ) – PR (reeleito)

 

IGREJA MARANATA

01)  Manato (ES) – PDT (reeleito)

02)  Andréia Zito (RJ) – PSDB (reeleita)

 

IGREJA METODISTA

01)  Walney rocha – (RJ) – PTB (eleito)

 

IGREJA LUTERANA

01)  Onyx (RS) – DEM (reeleito)

 

IGREJA CRISTÃ DO BRASIL

01)  Bruna Furlan (SP) – PSDB (reeleita)

 

IGREJA RENASCER

01)  Marcelo Aguiar (SP) – PSC (reeleito)

 

IGREJA AVIVAMENTO DA FÉ 

01)  Marco Feliciano (SP) – PSC (eleito)

 

IGREJA NOVA VIDA

01)  Washington Reis (RJ) – PMDB (eleito)

 

IGREJA O BRASIL PARA CRISTO

01)   Roberto de Lucena – PV

IDENTIDADE DENOMINACIONAL DESCONHECIDA

64)   Áureo (RJ) – PRTB (eleito)

65)  Íris Resende (GO) – PMDB

66)  Aguinaldo Ribeiro (PB) – PP

67)  Anderson Ferreira (PE) – PR

68)  Eduardo da Fonte (PE) – PP

69)  Zé Vieira (MA) – PR (reeleito)

Texto atualizado dia 16, às 2h30.

Matéria sobre a eleição, candidatos eleitos e outras informações, no texto abaixo, também atualizada dia 16.

Read Full Post »

Atualizado dia 21-dez, às 13h15 – Ao engrossar a fila dos apoiadores de Marina da Silva, membro da Assembleia de Deus no Plano Piloto em Brasília, os cristãos assumiram posição nesta eleição. Sem espaço na mídia tradicional buscaram recursos na web e descarregaram mensagens com troca de informação e apelos, que culminaram com o aumento surpreendente do percentual de Marina.

A mesma reação não se viu entre candidatos à Câmara Federal. No caso das ADs foram eleitos 20 federais e a bancada evangélica cresceu para, ao menos, 69 deputados (Veja lista na matéria acima). Já os estaduais somaram mais de 50 (abaixo)

Nomes que confundem

Excluímos da lista dos assembleianos Zé Vieira, que não pertence à AD, mas sua mulher. Retiramos ainda da lista de evangélicos Cleber Verde, que segundo a AD no Maranhão, não é crente. Outro nome que está confundindo muita gente é o homônimo de Neuton de Lima, filho do pastor Raimundo, da AD em Indaiatuba (SP). Neuton concorreu a uma vaga, mas não conseguiu se eleger. O seu homônimo é Newton Lima, do PT, e que nada tem que ver com cristãos (evangélicos).

No Rio, o ex-governador Garotinho puxou a fila como o mais votado, pelo PR, com mais de 600 mil votos e ainda elegeu sua filha Clarissa Garotinho a uma vaga na Assembleia Legislativa.

Vitor Paulo foi o 4º no Rio e Washington Reis, ex-prefeito de Duque de Caxias (Baixada Fluminense) e membro da AD em Xerém ficou em 9º. O Rio elegeu ainda Felipe Pereira.

Marcelo Crivela, membro da Igreja Universal do Reino de Deus foi eleito senador, em segundo lugar; no Espírito Santo, Magno Malta, da Igreja Batista, permaneceu no Senado.

Em São Paulo foram eleitos Edinho Araujo (PMDB-100 mil votos), ex-prefeito e Vaz de Lima (PSDB-170 mil votos), membros da Igreja Presbiteriana Independente em São José do Rio Preto (SP); pastor Paulo Freire (PR), líder da AD em Campinas e filho do pastor José Wellington, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Paulo Freire formou uma forte base, que o fez alcançar 161 mil votos. Pastor Roberto de Lucene, eleito por São Paulo, pertence à diretoria nacional da Igreja Pentecostal O Brasil para Cristo.

O pregador Marcos Feliciano, oriundo da AD em Orlândia, pertencente à Região Eclesiástica de Ribeirão Preto (SP), atualmente com igreja própria, recebeu 211 mil votos pelo PSC. Os outros eleitos foram missionário José Olímpio (PP-160 mil votos) e cantor Marcelo Aguiar, do PSC com 98 mil votos (todos federais).

SENADORES

Rio de Janeiro – Marcelo Crivela, da Igreja Universal do Reino de Deus.

Espírito Santo – Senador Magno Malta mantém-se.

Bahia –  Valter Pinheiro, membro da Igreja Batista em Salvador.

DEPUTADOS FEDERAIS

São Paulo – Marcos Feliciano; Roberto de Lucena; missionário José Olímpio; Marcelo Aguiar, da Igreja Renascer; Edinho Araujo e Vaz de Lima; Antônio Bulhões; Otoniel Lima; pastor Paulo Freire e Bruna Furlan (PSDB), filha do prefeito de Barueri, Grande São Paulo, Rubens Furlan. A tucana recebeu mais de 270 mil votos em São Paulo e foi a terceira candidata mais votada a deputada federal e a décima em todo o Brasil.

Rio – Garotinho, Washington Reis, Benedita Silva, Arolde de Oliveira, membro da Igreja Batista, Lilian Sá, Neilton Molin, Aureo, Andrea Zito,
Filipe Pereira.

Bahia – Erivelto Santana, filho do saudoso pastor Rodrigo Santana, reconhecido líder da AD baiana. Erivelto também é sobrinho do pastor Antônio Santana líder da Região Eclesiástica em Ribeirão Preto (SP). Os baianos elegeram também Márcio Marinho e Oziel Oliveira (PDT), da Igreja Batista em Barreiras.

Espírito Santo – Cantora Lauriete (PSC), esposa do não-reeleito Reginaldo, da AD capixaba; Suely Vidigal (PDT); Audifax (PSC) e Manato (PDT).

Pará –  Zequinha Marinho, da AD-Comieadepa;  pastor Josué Bengston, da Igreja Quadrangular.

Amazonas – Silas Câmara, membro da AD no Amazonas e irmão do pastor Samuel Câmara, líder da AD no Pará, onde começou as ADs no Brasil (reeleito).

Amapá – Fátima Pelaes, da Assembleia de Deus em Macapá.

Acre – Antônia Lúcia Câmara, cunhada do pastor Samuel Câmara e esposa do também deputado federal Silas Câmara (AM), fora eleita deputada federal.

Paraná – Pastor Hidekazu Takayama;  delegado Francisquini, da AD em Curitiba (pastor Pimentel); e  o médico André Zacharow, diretor do Hospital Evangélico de Curitiba, da Igreja Batista.

Pernambuco – Francisco Eurico, pastor na Assembleia de Deus (líder pastor Ailton Alves) e  Anderson Ferreira.

Minas Gerais – Gilmar Machado, da Igreja Batista em Uberlândia.

Alagoas – O candidato da igreja de Alagoas ao Congresso, Chamariz, ficou como suplente.
 

Sergipe – Pastor Eleno.

Goiás – João Campos.

Rondônia – Nilton Capichaba.

Distrito Federal – Ronaldo Fonseca, pastor da AD em Taguatinga Norte e membro do Conselho Político da CGADB.

Santa Catarina – Jovino Cardoso (DEM) ficou como suplente. Jovino é presbítero da Assembleia de Deus em Blumenau.

 DEPUTADOS ESTADUAIS

Amazonas – Wanderley Dallas (PMDB) e Francisco Souza (PSC), os dois da AD em Manaus.

Pará – Raimundo Santos (PR), da AD em Belém, liderada pelo pastor Samuel Câmara, Pio X (PDT), da AD (Comiadepa) e  Martinho Carmona (PMDB), da Igreja Quadrangular; pastor Divino (PRB).

Amapá – Moisés Souza (PSC), da Igreja Batista em Macapá.

Bahia – Pastor José de Arimatéia (PRB), Márcio Marinho (PRB). A AD elegeu os deputados pastor Isidoro (PSB), pastor Ubaldino e irmã Angela (PSC). A Universal elegeu os pastores Sildevam Nobrega e Marcio Marinho (PRB).

Espírito Santo – Vandinho Leite, membro da Igreja Batista e reeleito; Élcio Álvares (DEM) e Gildevan (PV).

Paraná – Mara Lima, (PSDB) cantora da AD; pastor Edson Praczyck (PRB); Gilson de Souza (PSB).

Santa Catarina – Ismael dos Santos (DEM) é membro da AD e filho do respeitado líder estadual, pastor Nirton Santos; e Kennedy Nunnes (PP), membro da Assembleia de Deus em Joinville. Kennedy é membro do conjunto Dedos de Davi.
 
Rio Grande do Norte – Pastor assembleiano Antonio Jácome (PMN) foi
reeleito em primeiro lugar, com 54.743 votos. Jácome já foi vice-governador; Gilson Moura (PV).

São Paulo – Pastor Carlos Cézar (PSC); pastor José Bittencourt (PDT); pastor Adilson Rossi (PSC), da AD-Belenzinho; pastor Dilmo dos Santos (PV), da AD-Madureira; Carlos Bezerra Jr (PSDB); André Soares, filho do pastor e líder da Igreja Internacional da Graça, R.R. Soares.

Rio – Samuel Malafaia (PR), da AD em Jacarepaguá (Grande Rio) e irmão do pastor Silas Malafaia; Clarissa Garotinho (PR), vereadora e eleita deputada; Edino Fonseca (PR) é pastor da AD-Madureira; Edson Albertassi (PMDB); e Fabio Silva (PR); Sabino (PSC); Waguinho (PRTB).

Goiás – Daniel Messac, da AD-Madureira em Vila Nova; Luiz Carlos do Carmo (PMDB), da AD em Campinas e Fábio Souza (PSDB), da Igreja Fonte da Vida.

Alagoas – Jota Cavalcante (PDT), filho do pastor José Neco Antônio dos Santos, líder da AD no Estado (reeleito).

Pernambuco – Pastor Cleiton Collins (PSC); e presbítero Adalto (PSB).

Acre – Pastor Helder da Silva Paiva (PR), da AD em Rio Branco e pastor Denilson (PSC).

Minas Gerais – João Leite (PSDB); pastor Antonio Genaro (PSC), da Igreja do Evangelho Quadrangular; Wanderley Miranda (PMDB); Antonio Carlos Arantes (PRB); e pastor Carlos Henrique (PRB), da Igreja Universal.

Paraíba – Edmilson Soares (PSB).

Rondônia – Saulo (PDT).

Roraima – Marcelo Natanael (PRB); Ângela Águida (PSC).

Sergipe – Pastor Antônio (PSC).

Tocantis – Pastor Eli Dias Borges, da AD-Madureira em Palmas (TO) foi reeleito e exercerá o seu 3º mandato. Pastor Pedro Lima, da AD (Ciadseta), não foi eleito.

Outros

Se você notar a ausência de nomes de eleitos e  quiser colaborar, para que essa publicação seja ratificada, favor enviar-me nome completo, igreja  e referências: mesquita.jornalismo@gmail.com

Agradecemos

Agradecemos pela colaboração dos colegas pastores Jayjairo Castelo (ES), Levy Conde, Sóstenes Cavalcante, Carlos Roberto; do meu filho Cristian, verdadeiro escriba; doutor Cláudio Dias; Spurgeon; Adilson Santos (Jornal Evangélico-SP); Roberta; o cientista político Jailson Gomes; Jean Pierre de Souza (SC); Samuel Junior (BA),  que permitiram que atualização das informações fosse efetivada.

Read Full Post »