Feeds:
Posts
Comentários

‘Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;
E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém’, Mt 6.9-13.

Oração consiste no contato expontâneo, por meio do diálogo, entre o homem e Deus. Diferente de reza, pois está segue norma do monólogo e não expressa sentimento expontâneo e pessoal.

Como comunicação (com o Criador), para ser eficaz, deve ser estruturada com
1) Começo (Introdução);
2) Meio (Corpo, Pedido, Estrutura);
3) Fim (Conclusão).

Ela deve ser realizada em Nome de Jesus, conforme o próprio SENHOR ensinara (Jo 14.13-14,6);

Segundo a vontade divina (1Jo 5.14);

Tem auxílio do Espírito (Rm 8.26);

VIGIAR
Deve ser precedida pela vigilância: ‘Vigiai e orai’ (Mt 24.41). Vigiai (do grego gregoreo, indica ‘um imperativo presente e denota uma vigília constante no tempo atual’ (Bíblia de Estudo Pentecostal, comentário de rodapé).

ESTRUTURA

Embora a oração possa ser classificada de Súplica (Rogo, Deprecação); Intercessão; Ação (e não ações) de Graças, suas estruturas mantém-se.
Oração de Súplica, Clamor (krazo, gr) é um grito alto, associado a um grito de guerra.

JESUS NOS ENSINA

Primeira parte
ALINHAMENTO ESPIRITUAL
1) ‘Pai
2) Nosso,
3) que está nos Céus,
4) santificado
4) seja o teu Nome’.

DEUS É PAI
No tempo de Jesus, a definição de pai tinha abrangência muito maior e de mais importância.
Pai era o chefe do clã, como Abraão.

NOSSO
Meu e Seu e não somente mEU!
É desejo Dele que todos sejam salvos para que possa tornar-se Pai de todos, por direito em Cristo (Jo 1.11-12).

NOS CÉUS
Ele está acima de todos, incluindo a ideia de domínio, isto é, SENHOR de tudo e de todos.

SANTIFICADO
Ele é Santo, pois o seu Caráter, representado naquilo que Ele é ou representa, explícito em Seu Nome, é santo (Is 6.3).
Aliás, SENHOR, Aquele que detém o domínio de tudo, é o Seu Nome (Is 42.8).

VENHA O TEU REINO
Aqui conclui-se a primeira parte da oração, totalmente de cunho espiritual e a nossa opinião (doxologia) sobre Ele. Quem Ele é para nós.
Equivale dizer que o Reino divino deve estar dentro de cada crente e cada um dentro do Reino, completando a suprir todas as necessidades espirituais (Buscai primeiro o Reino de Deus… as demais ‘coisas’… Mt 6.33), com
SEJA FEITA A TUA VONTADE
TANTO NA TERRA COMO NO CÉU (Domínio tanto temporal e humano – na Terra -, quanto no campo espiritual – nos céus.
Se o Reino estiver em nós, teremos Paz em sua completude: Alegria, Esperança, Amor, Graça (como unção, poder), Saúde e prosperidade, isto é, a Salvação total e completa.

Segunda Parte
PROVISÃO HUMANA
5) o pão nosso
6) de cada dia
7) dá-nos hoje

Nossa preocupação deve se ater à provisão diária, sem inquietação (Mt 6.34).

8) Perdoa as nossas dívidas
9) assim como nós perdoamos
10) aos nossos devedores.
O perdão é algo de essência na vida do crente. Não há como ter equilíbrio espiritual sem perdoar. Veja Mateus 5.23-25. O perdão parte de quem foi magoado, atingido, denegrido… (Rm 15.1).
Sem essa de ‘liberar perdão’, pois é algo espírita que diz de alguém que estaria numa fase de encarnação, preso, à espera dessa liberação de perdão!

Terceira parte
LIVRAMENTO
11) E não nos induzas à tentação
12) mas livra-nos do mal’.
Somos tentados por nossas fraquezas e por artimanhas de cunho espirituais. Não temos nenhuma condição de vencer o Reino das Trevas. Precisamos de livramentos por Ele (Ef 6.13).

Quarta Parte
DOXOLOGIA

Glorificação final, a nossa confissão do domínio divino: manifestação da nossa opinião de que é o SENHOR para nós. Nossa plena confiança Nele!

13) porque teu é o Reino,
14) e o poder,
15) e a Glória,
16) para sempre. Amém!’

A oração não deve ser repetição escrita, como o Pai Nosso, pois seria reza (repetição), mas ter essa estrutura exposta, essas partes, com começo, meio e fim, estruturada, com início e final em enlevo espiritual, exaltação ao SENHOR.
Depois o espiritual e, por fim o pedido daquilo que é temporal.

Mais oração, mais poder; menos oração, menos poder!
Ore!

A sociedade relativista, por seus ‘intelectuais’, quer nos arrebatar do nosso eixo diretivo, para um sistema em que, paradigmas a ditar parâmetros éticos, sejam aviltados para algo totalmente novo, total e completamente fora de eixo.

Querem nos inserir à nova aldeia global, tendo como parte o incentivo da Fundação Ford, em que parâmetros naturais de comportamento ético, em especial os de origem judaico-cristãos sejam olvidados, incluindo todo tipo de dualidade bíblica e cartesiana, como retrato da sandice humana.

Recusam nossa recusa e não aceitam o que aceitamos!

Sua intolerância é, na verdade, não nos tolerar e nosso princípio de Verdade agride visceralmente sua mentira!

Embora fazem questão de desprezar o espiritual, transitam sob a alucinação de um ar de fumaça mítica, em estradas desprovidas de luz, sinais e indicações de rumos.

Seu caminho é uma linha reta e sem obstáculos, para fazer jus à filosofia anarquista do amor livre, protagonizado por Woodstok, retratado na promiscuidade, na pedofilia…, enfim, sem barreiras morais e éticas, como preconiza o amor-livre.

Neste, todos os freios éticos, morais e até da natureza humana, são desrespeitados para a relação sexual sem limites, seja com pai, mãe, filhos, parentes, maior ou menor etc.

Porém, a realidade é constituída de pare, olhe e escute! Estamos nessa; eles naquela!

Como se engalfinhar em um gosto pelo sem sal e sem açúcar; da exaltação à cafajestice; ao brega; à violência institucionalizada no espirrar de sangue, a alimentar o sentimento da mente humana dominante; do narcisismo contemporâneo e ‘disfarçado’ de selfee; do atualizado culto ao corpo da academia espartana, em oposição à do pensamento; do irracional amor ao animal e fragrante desdém às relações humanas!?

Depois correm atrás do rabo, por criar monstros dominados por psicoses, traumas e modelos seriais, como dita Kahlil Gibran: “Do sofrimento surgiram as almas mais fortes,as personalidades mais marcantes estão cobertas de cicatrizes”.

INTOLERÂNCIA

Tolerância no contexto lockeano, “era defendida no caso dos não conformistas religiosos. Nunca foi entendida, no entanto, para expressar – muito menos para sancionar – comportamentos moralmente questionáveis. Considere, no entanto, a evolução de um conceito. O que era uma virtude pública em seu estado anterior torna-se um vício se, quando cessa de se importar com a verdade, ignora o bem comum e desdenha os valores que sustentam uma comunidade. A cultura da ‘tolerância’ na qual hoje nos encontramos é uma cultura em que as pessoas não acreditam em nada, não tem um conceito claro do certo e do errado e são notadamente indiferentes a essa situação precária. Como resultado dessa transmutação, a ‘tolerância’ torna-se indistinguível de um relativismo intolerante. O desafio a ser enfrentado pelas pessoas de fé é aprender como purificar a tolerância para que permaneça uma virtude, sem sucumbir às forças centrípetas do relativismo e do espírito da era'” (J. Daryl Charles citado em A intolerância da tolerância, D.A. Carson, Editora Cultura Cristã).

‘Estamos’ criando novas deformações, a exemplo dos monstros (gigantes) de Gênesis 6, que transgrediram sua própria natureza e se corromperam. E passaram ‘a tomar’ mulheres para si, como se as dominassem, talvez sob encanto de sua valentia, pois tornaram-se famosos:

‘…e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. (…) … estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama. E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. (…). E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito’, Gn 6.2,4-7.

Alguma semelhança com o mundo atual? Mesmo não sendo igual, essa semelhança também no leva ao passo seguinte: a destruição!

Embora entre os homens há um conluio, um acordo, sem cavalheiros, da sentença eterna não há como esquivar-se:

‘E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;
Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades’, Jd 6-8.

Estes mesmos foram exemplarmente condenados pelo Criador e postos como exemplo ao mundo:

‘Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; e não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; e condenou à destruição as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente’, 2Pd 2.4-6.

Não embarco nessa! Estou no vivo Eu Sou e não simplesmente a passear pela efêmera existência humana. Não estou pertencente a esse mundo, pois sou Igreja, literalmente ‘tirados para fora’.

EXEMPLO DE PERDA DE LIBERDADES E PERSEGUIÇÃO IMPLACÁVEL NO CANADÁ

image

Como novas tentativas do Governo Federal, por meio da presidente Dilma e de seu partido, o PT, está em discussão a inclusão no Plano Nacional de Educação (PNE), a ideologia de gêneros, com claro favorecimento ao homossexualismo e suas bandeiras, incluindo a nova classificação familiar.

A família deixaria de ser um núcleo composto de pai, mãe e filhos, para ser um sistema simplesmente de pessoas afetivas (como se aquela não tivesse afeto), sem se ater a presença ou não das figuras de pai e mãe.

Por ele o Estado ganha a ingerência de forma universalizada de incluir socialmente a orientação de gênero e sexual, como forma definitiva e única, ultrapassando o seu limite de ensino, seu papel principal.

Com ferramentas do Estado, auxiliado pelo policiamento de conselhos, para combater a discriminação, a identidade sexual seria construída a partir da escolha pessoal e não conforme determina a natureza humana (e a animal), os cromossomos e todas as demais estruturas, incluindo a divina.

Os prédios não teriam mais sanitários separados pela indicação de masculino e feminino. A escolha de uso seria livre de gênero e o menino, por exemplo, usaria o sanitário ou banheiro de menina, livremente e vice-versa.

A discussão que passou pelos planos municipais e estaduais, a partir do PNE, sancionado pela Lei 13.005, de 25/6/14, com vistas a destruição da natureza de gêneros – macho e fêmea – a prever a criminalizarão de toda e quaisquer manifestações contra o homossexualismo, impõe a desconstrução da identidade humana constituída de macho e fêmea, bem como a noção fundamental de família.

O plano estabelece metas da educação básica até a pós-graduação, para os próximos 10 anos, e previu ainda a elaboração por estados e municípios de seus próprios planos, prazo estinguido em 24/6/15.

Esse projeto tenta reintroduzir a ideologia de gênero no PNE e dá forças aos conselhos, que teriam a última palavra no sistema de ensino, além de policiar e penalizar opositores, como ocorre no Canadá.

Atualmente o plano está na Comissão de Educação da Câmara Federal, para ser votado em 4 de novembro.

O projeto muda de foco, sai da área do ensino, ao escorregar no item III, em que, após discorrer sobre “superação das desigualdades educacionais’, passa a dar ênfase à ‘igualdade racial, DE GÊNERO e de ORIENTAÇÃO SEXUAL’ (grifo nosso).

EXEMPLO CANADENSE

Após tradução, adaptamos o artigo de Dawn Stefanowicz, palestrante, internacionalmente reconhecido, membro da Comissão de Apreciação Instituto Internacional de Direitos da Criança, e autor do livro Out From Under: O Impacto da Homossexual, disponível em http://www.dawnstefanowicz.org.

Ele relata a situação canadense, como alerta, sobre liberdades perdidas, após a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2005.

Também cita exemplos de filhos de pais gays, que sofrem por questões de identidade pessoal, em função da pressão doméstica e consequente ostracismo.

Com base na desastrosa experiência canadense, ele alerta a sociedade norte-americana sobre a consequente e grave erosão à liberdade, a partir da aprovação que determina o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

LIÇÕES EXPOSTAS

No Canadá, as liberdades de expressão, de imprensa, religião e associação perderam influência e autonomia devido à pressão do governo.

Nenhum debate ou conversa sobre casamento, que não seja condizente pode existir legalmente no Canadá hoje. Por causa de restrições legais sobre a fala, se você disser ou escrever qualquer coisa considerado “homofóbico” (incluindo, por definição, qualquer coisa questionando o casamento do mesmo sexo), poderá enfrentar punição, rescisão do vínculo empregatício ou repressão por parte do governo.

A pessoa pode ser processada por discursar sobre o tema, sob o pretexto de disseminar “discurso de ódio”. São elementos que vão além do já descrito na proteção legal contra calúnia, difamação, ameaças e agressões que se aplicam igualmente a todos os cidadãos.

São ações políticas punitivas a partir de termos “orientação sexual” e “identidade de gênero” e que estabelecem, portanto, proteções desiguais em lei, por meio do qual esse grupo recebe proteção legal e maior do que outros grupos.

A partir de exemplos ruins, a sociedade brasileira precisa entender que alguns ativistas de esquerda quer inaugurar o controle estatal sobre todas as instituições e liberdades.

Neste sistema, a autonomia pessoal e a liberdade de expressão tornam-se nada mais do que sonhos impossíveis, e as crianças se tornam mercantilizadas.

As crianças não são mercadorias que podem ser justificadamente cortadas a partir de sua filiação natural e comercializadas entre adultos não relacionados.

As crianças de famílias do mesmo sexo, muitas vezes, negam sua dor ao fingir que não sentem a perda de um pai biológico, pois é pressionado a falar positivamente devido à política que cercam as famílias gays.

No entanto, quando as crianças perdem um dos seus pais biológicos por causa de morte, divórcio, adoção ou tecnologia de reprodução artificial, eles experimentam um vazio doloroso.

O ESTADO COMO
ÁRBITRO FINAL

Diante do impasse e em busca de aprovação, é dito que “permitir o acesso de casais do mesmo sexo à designação de casamento não vai privar ninguém de quaisquer direitos”. Isto é uma mentira.

Quando o casamento do mesmo sexo foi legalizado no Canadá em 2005, o sistema parental foi imediatamente redefinido.

A Lei do casamento gay do Canadá, incluiu um dispositivo para apagar o termo “pai natural” e substituí-lo através da placa com “mãe legal” de gênero neutro em lei federal.

Agora todas as crianças só têm “pais legais”, conforme definido pelo Estado. Ao apagar legalmente a paternidade biológica, desta forma, o Estado ignora o direito das crianças: a sua imutável, e desejo intrínseco de saber e de ser criado pelos próprios pais biológicos.

Mães e pais produzem dádivas originais e complementares às suas crianças. Ao contrário do que a lógica do casamento do mesmo sexo, o sexo dos pais importa para o desenvolvimento saudável das crianças.

Sabemos, por exemplo, que a maioria dos homens encarcerados não têm seus pais em casa. Pais, por sua natureza de identidade segura, incutem direção, fornecem disciplina, limites e as aventuras de tirar o risco, e definir exemplos ao longo da vida para as crianças.

Mas os pais não podem criar os filhos no útero ou dar à luz a bebês e amamentar. As mães nutrem as crianças de forma única e benéfica, que não podem ser aplicadas pelos pais.

Não é preciso ser um cientista para saber que homens e mulheres são anatomicamente, biologicamente, fisiológica, psicológica, hormonal, e neurologicamente diferentes uns dos outros.

Estas diferenças únicas proporcionam benefícios ao longo da vida para as crianças, que não podem ser aplicadas por pais do mesmo sexo “legais” e substituir papéis de gênero diferentes ou a tentativa de substituir o modelo masculino ou feminino em falta na casa.

Com efeito, o casamento do mesmo sexo não só priva a criança de seus próprios direitos à filiação natural, como dá ao Estado o poder de substituir a autonomia dos pais biológicos, o que significa que os direitos dos pais são usurpado pelo governo.

TRIBUNAIS DE ÓDIO

No Canadá é considerado discriminatório dizer que o casamento é entre um homem e uma mulher ou que cada criança deve saber e ser educada por seus pais biológicos casados. Não é apenas politicamente incorreto, mas você poderá sofrer penalizaríeis e ter de pagar multar e obrigado a receber treinamento de sensibilidade.

Qualquer um que se achar ofendido por algo que tenha dito ou escrito pode fazer uma reclamação para as Comissões e Tribunais de Direitos Humanos.

Com poder de polícia, estas organizações penalizam os cidadãos por qualquer expressão considerada em oposição a determinados comportamentos sexuais ou grupos protegidos identificados sob a “orientação sexual”.

É preciso apenas uma queixa contra para uma pessoa ser levada perante o tribunal, sob o custo de multas e honorários.

Ainda as comissões têm o poder de entrar em residências privadas e remover todos os itens pertinentes para as suas investigações, a verificação de discurso de ódio.

O autor que apresentar a reclamação tem seus honorários legais completamente pagos pelo governo. Não é assim com o réu. Mesmo que o réu seja considerado inocente, não poderá recuperar seus custos legais. Se ele for considerado culpado, pagará multas à pessoa que gerou a reclamação.

Se as suas crenças, valores e opiniões políticas são diferentes das do Estado, o cidadão correrá o risco de perder a sua licença profissional, emprego ou negócio, e até mesmo seus filhos.

Os pais devem contar com a interferência do Estado quando se tratar de valores morais, parentalidade e educação, e não apenas na escola. O Estado terá acesso em sua casa para supervisionar você, como pai, para julgar a sua aptidão. E se o Estado não gostar do que você está ensinando a seus filhos, irá tentar tirá-los de sua casa.

Os professores não poderão fazer comentários em suas redes sociais, escrever cartas aos editores, publicar debater ou votar de acordo com sua própria consciência em seu próprio tempo. Eles podem ser disciplinado ou perder qualquer chance de ministrar aulas. Podem ainda, por capricho, ser encaminhado a presença de um burocrata, para receber aulas de reeducação ou treinamento de sensibilidade até que seja demovido de pensamentos politicamente incorretos.

Quando o casamento entre pessoas mesmo sexo foi criado no Canadá, a linguagem neutra em termos de gênero tornou-se juridicamente obrigatória.

Passou a ser discriminatória um ser humano assumir ser homem ou mulher ou heterossexual.

Assim, para ser inclusivo, a linguagem especial não-específica de gênero está sendo usada na mídia, pelo governo, em locais de trabalho, e especialmente nas escolas, para evitar parecerem ignorantes, homofóbico ou discriminatório.

Um currículo especial passou a ser usado para ensinar o aluno a usar a linguagem de gênero neutro adequada. Sem o conhecimento de muitos pais, o uso de termos de gênero para descrever marido e mulher, pai e mãe, o Dia das Mães e Dia dos Pais, e “ele” e “ela” está sendo constantemente erradicado em escolas canadenses.

AUTONOMIA SEXUAL x DIREITOS E CIDADANIA

A Carta Canadense de Direitos e Liberdades garante, como direitos garantidos do cidadão canadense: (1) a liberdade de consciência e de religião; (2) liberdade de pensamento, crença, opinião e expressão, incluindo a liberdade de imprensa e outros meios de comunicação; (3) liberdade de reunião pacífica; e (4) a liberdade de associação, estas liberdades foram reduzidas com a legalização do casamento do mesmo sexo.

A Liberdade de reunião e falar livremente sobre o casamento homem-mulher, família, sexualidade passou a ser restrita.

A maioria das comunidades de fé tornou-se “politicamente correta” para evitar multas e perda de direitos legais.

A Mídia canadense também passou a ser restringida. Se for veiculado qualquer coisa considerada discriminatória, licenças de radiodifusão pode ser revogada, e “órgãos de direitos humanos” podem cobrar multas e restringir transmissões futuras.

Um exemplo de discurso legalmente restringido a respeito da homossexualidade no Canadá envolve o caso de Bill Whatcott. Ele foi preso por incitação ao ódio em abril de 2014, após distribuir panfletos que criticavam a homossexualidade.

Livros, DVDs e outros materiais também podem ser confiscados se o conteúdo desses materiais forem considerados “odiosos”.

Com a aprovação dessa lei, significa que não importa em que você acredita, o governo estará livre para regular o seu discurso, sua escrita, as suas associações, e se você poderá ou não expressar sua consciência.

Depois de outros exemplos de tentativa de corrigir erros e rumos, o líder da Igreja Católica Apostólica Romana, papa Francisco, anunciou a aprovação do divórcio.

Nada poderia comentar se a fonte de tal informação fosse tão somente Igreja Católica Apostólica Romana, pois é uma religião como qualquer outra. Mas, quando esta tenta incluir-se também como igreja cristã, leva-nos a possíveis comentários.

Muita coisa já se alterou nas estruturas doutrinais romanas: Leitura bíblica, antes visceralmente proibida; queda da absurda infabilidade papal; imitação dos louvores cristãos e formas de culto (evangélicos) são algumas das mudanças.

Porém, a permanência em sua base doutrinária do louvor e adoração a imagens, ídolos, contrariando as Sagradas Escrituras, mostra-se abominável: ‘Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados’ (gentios, leia-se pagãos) e ‘Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso’, 2Co 12.2; 6.14-18.

DIVÓRCIO

O próprio SENHOR Jesus falou do divórcio, estabelecido por Moisés, embora com crítica ao rompimento dos princípios da natureza humana, desde a Criação.

Ele enfatiza e ratifica a natureza humana preestabelecida por Deus e seus respectivos e únicos gêneros ao fazer a crítica

‘Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la? Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim. Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério’, Mt 19.4-9.

ORDINÁRIO

Embora bastante vulgarizado, a contemplar um dos sinais fatídicos do Fim dos Tempos: ‘E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca’ (Mt 24.37-38) – casavam e davam-se em casamento: casavam, descasavam e casavam novamente -, o divórcio faz parte do egoísmo e maldade humanos.

MOTIVOS POSSÍVEIS

Fica claro a possibilidade do divórcio motivado por traição, deixando o cônjuge pecador fora da possibilidade de novo casamento, portanto, sob condições.

Apóstolo Paulo também ratifica o mesmo, incluindo a punição, mas no caso de o cônjuge ser abandonado, em especial pelo não crente (infiel e não filho de Deus), fica livre para novo enlace:

‘Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher. Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz’, 1Co 7.11,15.

JUSTIFICATIVAS

As justificativas para adotar sistemas que nada tem que ver com as regras cristãs, em especial pelo catolicismo romano, são as tradições.

Nele, as tradições recebem autoridade acima da determinação bíblico-cristã, conforme alertado pela própria Palavra:

‘E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição’ e
‘Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos país’, Mc 7.9 e 1Pd 1.18.

Por essas e outras atitudes de religiosidade, que andam na contramão da piedade (cristã), o SENHOR também dissera: ‘Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus’, Mt 22.29.

Dias desses, em reunião partidária, Lula agrediu cristãos (evangélicos), por meio de chacota Ele fez comentários sobre a crise imposta ao país pelo Governo petista e orientou seus seguidores a pôr a culpa no Diabo, como fazem os crentes – http://m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,lula-ironiza-pastores-evangelicos-em-palestra,1691477

Também criticou a questão do dízimo, afirmando que a crise poderia ser resolvida por meio de cobrança de dízimo, referindo-se ao sistema cristão.

ESSÊNCIA OPOSITORA

Interessante observar que Diabo, no hebraico, neste caso Satã, significa não somente opositor, mas tem sua ação plantada na raiz do verbo bloquear ou impedir.

Seria como a interrupção ou bloqueio de curso de um um rio, impedindo que seu benefício se estenda a muitos outros solos, pessoas, animais e outros seres, como a vegetação…

Toda a história humana registra comportamento de homens que se tornaram ditadores, verdadeiros deuses-diabos e, portanto, acima de leis, do respeito e da ética.

Diferente de governos democráticos, os imperadores sempre detiveram a imagem de heróis do povo.

SEMIDEUS

Herói deriva-se do grego héros, que na mitologia representava um ser humano, mas descendente de divindades.

Seria então um semideus, como Hero-des o Grande proclamou a si mesmo. Ele foi um maluco, que matou a esposa, a própria mãe, entre outras barbáries.

Tais configuram-se pessoas que aparecem no mundo em determinados ciclos – como mostra a história, incluindo Hitler, Stalin, Mussolini… -, e se mostram ‘salvadores da pátria’.

O pai de Hitler era um bêbado e o espancava sempre.

Eles deteem poder de persuasão, forte em seus discursos, liderança admirável, implacáveis em suas determinações, carismáticos e prontos a matar se preciso, para dar consistência a seus ideais.

ACHAM-SE ACIMA DE TUDO

Vivem uma identidade patológica, sob a influência de leis próprias, e, portanto, se acham acima de quaisquer leis ou sistemas preestabelecidos, em um reino somente seu, a não depender ou submeter-se a nada que esteja fora desses limites. Seus discursos tem esse tom crítico.

Ditam suas próprias éticas e se firmam com notável admiração, sempre formatados a partir de um terreno fértil, como crise, miséria, ignorância e os mais diferentes tipos de degradação, a partir da máxima: Quanto pior melhor!

SUA RELIGIÃO

Foi nessa brecha que Lula apresentou-se ao país e transformou um grupo de seguidores em uma verdadeira religião, embora denominam a religiosidade de ‘ópio de povo’, parafraseando um de seus ícones Karl Marx. Para Marx, ‘a religião provoca adormecimento no povo e serve de paliativo aos seus problemas’.

Lula fala do que lhe é próprio, como o SENHOR retrata o Diabo e a mentira, bandeira determinante para o crescimento desse líder-sistema: ‘Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira’, Jo 8.44.

CORRUPÇÃO LEGALIZADA

De origem pobre, do interior de Pernambuco, ascendeu-se como presidente do Sindicato de Metalúrgicos no ABCD paulista, em 1980, em pouco mais de 20 anos, declarou a riqueza de R$ 840 mil.

Em janeiro de 2003, foi eleito presidente da República e 10 anos depois, tornou um dos grandes fazendeiros no Mato Grosso do Sul, dentre outras representações de riqueza, conquistadas ‘milagrosamente’ em pouco mais de uma década, a fazer inveja a qualquer trabalhador honesto e a seu colega socialista e radicalmente oposto, o uruguaio Mujica.

Usa de hipocrisia para enganar os mais simples e sem conhecimento, fazendo-se de vítima e sob pretensa singeleza e humildade, ainda arrasta multidões.

Ocorre que de oposição Lula sabe muito e quanto ao dízimo, todos os petistas são obrigados a dar justamente DEZ POR CENTO de seus salários ao partido.

RESULTADOS

A Bíblia alerta: ‘Quando os justos se engrandecem, o povo se alegra, mas quando o ímpio domina, o povo geme’ (Pv 29.2) e o Brasil experimenta essa triste realidade.

Esse mesmo Governo se estabeleceu sob corrupções jamais registradas no país, como o Mensalão e agora o Petrolão, com envolvimento direto do partido, aliados e membros.

Atualmente, o pais paga alto preço em função dos desmandos e corrupções, com reajuste de tarifas, aumento de impostos, constituindo-se a maior carga do
mundo e sem retorno, com cerca de 6 meses de trabalho de cada trabalhador, somente para pagar impostos.

Não há projetos a curto, médio e muito menos a longo prazo, em nenhum dos segmentos. A Saúde, Segurança e Educação (Ensino) sobrevivem sob caos e sem perspectivas.

O país vive sob medo, insegurança total e incertezas. A inflação tem índices cada vez mais ameaçadores. Os indicadores são ruins e falta planejamento em todas as áreas administrativas.

A diferença do Deus do dízimo cristão é que Ele pôs ordem (cosmo) no caos; enquanto o ‘deus petista’ Lula, conseguiu implantar o caos na ordem!

A quem pensa que o LULA
não deve ser refutado

A todos quantos acham que Lula não deve ser criticado por sua chacota à Igreja – e estes devem ter a liberdade garantida de se mostrarem contrários -, quanto à reação crítica da Igreja, devo afirmar:

1) É algo reincidente e parte do mentor de tentativas por meio de projetos inibidores de ações da Igreja, como taxação do dízimo e da liberdade democrática, princípio de essência divina; perseguição própria do partido (PT) com suas raízes em países historicamente perseguidores;

2) É defensor e ícone de posturas agressivas à Igreja e quebra de princípios divinos, explícitos nas doutrinas cristãs, como aborto, oficialização da união de pessoas do mesmo gênero e questões semelhantes, através de imposição e uso do poder público;

3) Da quebra da liberdade democrática, como limitar a de expressão, com a Lei de Mordaça, em que inclui o Judiciário;

4) Ser admirador, gostar ou constitui-se partidário de Lula/PT impõe limites, ofusca possíveis críticas e ainda extrai qualquer instrumento legítimo de negação ou defesa dessa sua postura;

5) Por outro lado, sinto-me agraciado pela própria liberdade de expressão, ética, direito e dever de refutar essa tentativa de enxovalhar a dignidade cristã, por ser constituído, além de ministro do Evangelho, teólogo, jornalista e APARTIDARIO;

6) A representatividade dele cobra-lhe postura de nobreza e não esse tipo rasteiro, e como consequência sabida e assumida tira-lhe o pretenso respeito ou
direito de ser justificado;

7) Essa representatividade dá-lhe características de pessoa desprezível, por não preocupar-se com essa força representativa, que o constitui exemplo e modelo a muitos, e, portando, deveria dar-se ao respeito de não ser exposto bebendo cachaça e em outros retratos não aconselháveis a um homem público. Isto se agrava se considerarmos tratar-se do ex-presidente de uma nação, com inúmeros problemas sociais e crimes mentorizados por tais exemplos, pautados pelo equivocado glamour de ingerir bebida alcoólica em público.
Um dos expoentes do movimento Diretas Já, Ulisses Guimarães, dizia ser desaconselhável a um político ser fotografado como um copo de bebida alcoólica nas mãos;

8) Portanto sua exposição é recorrente, sarcástica, além de inconsequente, pois os erros e desacertos administrativos do Governo, iniciados em suas gestões, dizem respeito a atitudes semelhantes, a partir do desejo ditatorial, retratado em ‘mentores’, como Fidel e outros ditadores como os lideres da Síria, do Hamas, da China…, todos censores de todas as liberdades humanas;

9) Algo semelhante ocorreu envolvendo o SENHOR Jesus e o facínora Herodes, também de filosofia pautada pela forma absoluta de mostrar-se acima de tudo e de todos. Portanto, essa neutralidade não teve o respaldo de JC, que reagiu: ‘E respondeu-lhes: Ide, e dizei àquela raposa: Eis que eu expulso demônios, e efetuo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia sou consumado’, Lc 13.32.

10) Por fim, Lula tentou alinhar a roubalheira capitaneada por seu partido – que criou uma nova elite, a partir de desvios de dinheiro público, incluindo ele e familiares seus, causando deficits, aumento desacerbado de tarifas públicas, expondo o Governo petista mais uma vez a mentiras (foi dito enfaticamente pela presidente Dilma que isso não ocorreria), ao uso do dízimo pela Igreja e o sarcasmo envolvendo a equivocada causa e efeito da ação diabólica, atraindo para si o papel de advogado do Diabo, representatividade que cai-lhe como luva, ao constituir-se claramente opositor à Igreja do SENHOR;

11) Essa indignação por contrariedade à nossa defesa, é própria dos efeitos-Lula de provocar a divisão entre grupos;

12) Por fim, podemos afirmar que tomamos tal atitude para condenar ideias, filosofias, projetos e não pessoas. Não nutrimos nenhum tipo de ódio senão de amor ao próximo, incluindo-o.

O ESCORPIÃO E O SAPO

Antes de apontar o falso é preciso conhecer o verdadeiro, pois ‘nada podemos contra a verdade, senão pela verdade’, 2Co 13.8.

 A névoa (fumaça) que tira a visão (Rodovia Chafic Saab)   imageSempre houve no mundo a maldade da tentativa de alcançar o crescimento, destaque ou evidência de argumentação favorável, a partir da busca pela destruição ou desconstrução de caráter alheio.

Essa é uma forma alicerçada pela Serpente, a partir do Éden. Ela construiu uma mentira (‘não morrereis!’) a partir da Verdade dita pelo SENHOR: ‘Certamente morrereis!’ e deixou o homem nu, diante do Criador.

A Serpente era a mais astuta dos animais, e astuto e nudez são vocábulos bem próximos no hebraico.

Fato semelhante ocorreu entre os israelitas. Difamaram (desnudaram) sem medo, a terra da qual o SENHOR dissera-lhes que emanaria leite e mel: Além de não participaram da promessa, morreram no deserto!

DEFORMIDADE DE CARÁTER

Atualmente ‘sofremos a deformidade de caráter, como um câncer que come o caráter das pessoas’, afirma pastor Jesiel Freitas, em uma de suas atrativas prédicas.

Ele ainda insiste nessa deturpação ao enfatizar que ‘o mais grave é que antigamente não confiávamos nas pessoas de fora da igreja, porém, agora, não se confia nos que são da própria igreja’, alerta.

Freitas reafirma que lealdade e fidelidade dizem respeito ao caráter.

REVITALIZAÇÃO

Toda perda e deturpação foram revitalizados pela rede social. A maioria sem fundamento, sem averiguação, sem responsabilidade, sem respeito…

Simplesmente jogam ao vento boatos, fofocas, agressões, dissensões… O importante é ver o circo pegar fogo!

No jornalismo temos como princípio ouvir a outra parte, pois é comum haver distorções dos fatos, das informações ouvidas em primeira mão.

Mas Deus não se cala e adverte: ‘Quem semeia vento, colhe tempestade’.

Tais pessoas, com visão ofuscada pela fumaça do pecado, às vezes até se juntam em conluio e tragam-na em um ‘cachimbo da paz’, em alusão à névoa (fumaça) que tira a visão (foto).

Não medem estragos e tampouco temem consequências, mas fazem muita gente sofrer SEM CAUSA!

FALA DO QUE LHE É PRÓPRIO

Tudo isto ocorre com pessoas que vivem a máxima: ‘Quem usa cuida!’ Mesmo quando não há motivação externa, falam daquilo que lhe próprio, como a Palavra diz sobre a mentira:

‘Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira’, Jo 8.44.

CRETINOS

Tito trata desse tipo de gente, tecendo comentários dos cretenses – daí o também adjetivo pátrio pejorativo cretinos.

Com enérgica repreensão ensina como deve-se agir com aqueles que vêem mal em tudo, em função da impureza de seus olhos (cf Mateus 6,22-23; 5.29-30 e v15, seguinte).

‘Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes.
Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão,
Aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância.
Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos.
Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé.
Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.
Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados.
Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra’, Tito 1.9-16.

EXULTEM NESSA PERSEGUIÇÃO

Entretanto, alertado pelo SENHOR em profecia, o santo, literalmente ‘separado’ para o Seu serviço, deve alegrar-se por ser digno de sofrer pela Causa do Mestre.

‘Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.
Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.
Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens’, Mt 5.11-13.

Tais circunstâncias, mesmo que profundamente desagradáveis são inevitáveis, pois revelam o verdadeiro ser por detrás de uma máscara.

A máscara vem do teatro. Era feita de cera e daí a palavra ‘sincero’, isto é, com cera, ‘sem cera’!

EVIDÊNCIAS

Enquanto uma semeia ao vento:
– Lá está a maior confusão!
No caso factual, outra irmã, usada pelo SENHOR, bem recente, alertara:
– Vocês não têm ideia de quantos querem ver esta igreja (e citou o nome) fechada!

ESPADA CORTANTE

Depois de a igreja cheia e tornar-se inesperadamente com menos frequência, este fato alegra tão somente um: o Diabo! Ele faz festa!

Isto é metodicamente orquestrado por alguns que pensam ser seguidores (e ufanam ser leais) de Cristo, embora na verdade, constroem um Céu infernal ou, que diferença faz, um Inferno celestial!

Buscam um profeta-de-aluguel, tentam achar Balaão, aquele que insistiu com eles e acabou morto à espada.

Deixam muitos de joelhos e em lágrimas e lamento a clamar:

‘Portava-me como se ele fora meu irmão ou amigo; andava lamentando e muito encurvado, como quem chora por sua mãe.
Mas eles com a minha adversidade se alegravam e se congregavam; os abjetos se congregavam contra mim, e eu não o sabia; rasgavam-me, e não cessavam.
Com hipócritas zombadores nas festas, rangiam os dentes contra mim.
Senhor, até quando verás isto? Resgata a minha alma das suas assolações, e a minha predileta dos leões.
Louvar-te-ei na grande congregação; entre muitíssimo povo te celebrarei.
Não se alegrem os meus inimigos de mim sem razão, nem acenem com os olhos aqueles que me odeiam sem causa.
Pois não falam de paz; antes projetam enganar os quietos da terra.
Abrem a boca de par em par contra mim, e dizem: Ah! Ah! os nossos olhos o viram.
Tu, SENHOR, o tens visto, não te cales; Senhor, não te alongues de mim:
Desperta e acorda para o meu julgamento, para a minha causa, Deus meu e Senhor meu.
Julga-me segundo a tua justiça, SENHOR Deus meu, e não deixes que se alegrem de mim.
Não digam em seus corações: Ah! alma nossa! Não digam: Nós o havemos devorado.
Envergonhem-se e confundam-se à uma os que se alegram com o meu mal; vistam-se de vergonha e de confusão os que se engrandecem contra mim.
Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O SENHOR seja engrandecido, o qual ama a prosperidade do seu servo’, Sl 35.14-27.

O QUE MUDOU?!

Do Absolutismo da Verdade única e com artigo definido, convivemos com o ciclo existencial humano que adota e venera, desta vez sem máscaras, o Relativismo mundano.

Verdadeiros homens de Deus, servos fiéis ao Altíssimo, que não só têm título de pastores, mas exercem com nobreza o chamado por Amor e não por valor, não mais desfrutam do respeito, que até há muito pouco tempo tivemos.

Havia nobreza no relacionamento. Mas hoje, esse mesmo Relativismo cobra explicação e toma pragmatismo favorável às teses ardilosas, para fazer valer a imposição de Laodicéia – a igreja segundo a justiça do povo.

Já vi publicação em jornal nos Estados Unidos do anúncio de contratação de músicos (ministro de Louvor) por igrejas.

Não demorará muito para as Laodicéias contratarem pastores, tipo:
– Contrata-se pastor. Tratar pelo fone ….
Entenda não é ser preciso usar a mídia ou a mesma forma para dizer a mesma coisa!

Embora você possa duvidar, sei que percebe essa realidade não tão distante.

Quanto a esse tipo de congregação, o SENHOR alerta:
‘Guarda-te, que não ofereças os teus holocaustos em todo o lugar que vires’, Dt 12.13.

Não se importam mais com caráter, mas com caracteres; não se interessam por celebridade, mas por fama!

‘Faze aos seus nobres como a Orebe, e como a Zeebe; e a todos os seus príncipes, como a Zebá e como a Zalmuna, Que disseram: Tomemos para nós as casas de Deus em possessão’, Sl 83.11-12.

Por isso a Bíblia alerta para que o ministro de Cristo não imponha sua mão precipitadamente sobre ninguém, isto é, não consagre o que não é (ainda) sagrado ao SENHOR.

A VELHA ESTRATÉGIA RENOVADA

Mágico, enganador e que se passava como personagem venerada, Simão converteu-se ao SENHOR (At 8).

Mesmo após converter-se ofereceu dinheiro aos apóstolos, com a intenção de comprar a virtude divina, daí o termo Simonia.

Mas quando os apóstolos o repreende, com todo o vigor da Palavra (v22), ele se arrepende com temor, se humilhe e pede oração, para livrar-se das consequências.

NADA MUDOU!

Uma boa ilustração para o fato em tese é aquela do escorpião que pede ajuda ao sapo para atravessar a lagoa.

O sapo hesita, pois o escorpião é venenoso e seu ataque fatal!

Porém, depois de tanta insistência e promessas, o sapo aceita transportá-lo, certo de que o veneno não seria-lhe aplicado.

Todavia, ao concluir a travessia, o escorpião aplica-lhe um golpe sem misericórdia!

O bondoso, mas simples e imprudente sapo, enquanto se estrebucha à beira da morte, em seus últimos suspiros reclama:

– Você prometeu não me atacar!

No que o escorpião devolve-lhe:
– Você sabia que eu era um escorpião!

CARAPUÇA

E quem deve vestir a carapuça? Os que já estão condenados por atos que dizem respeito.

E os que se arrependem? Como proceder? Examine o que está escrito.

Dois homens disputavam os limites da divisa de suas terras. Um terceiro intrometeu-se e os aconselhou:
– Examinem o que diz suas escrituras!

O que dizem as Escrituras? Elas afirmam:

‘E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto.
Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.
Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.
Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso.
O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.
Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas’, Ap 3.1-6.

Esta novela não poderia ter outro nome! Não somos nós que a rotulamos de Babilônia, mas o próprio autor Gilberto Braga e a emissora Globo.

Por quê? Ora, porque o seu conteúdo, segundo seu mentor faz jus ao nome!

O que é e o que significa Babilônia? Realmente não existe Babilônia fora desse aspecto, conforme mostra a novela, senão na Bíblia!

Então, vamos tomar a deixa, que nos foi dada e comentar, pois, não fosse isso, teríamos de se intrometer na trama mundana, promíscua, desavergonhada e não menos profana: em oposição ao sagrado.

BABILÔNIA: O QUE SIGNIFICA?

Babilônia é o nome de uma cidade-império, cruel e profano, amparado por deuses-ídolos, que subjugou o povo de Deus e destruiu seu santuário.

Passou a ser tomado – depois também Roma -, como centro de profanação.

Apocalipse 17 dá esse nome à prostituta, analogia que lança para um centro religioso oponente ao divino e à pureza, a partir da sexualidade.

Para tanto, inserem duas senhoras, quase senis, Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg, mas, desavergonhadas e que se mostram publicamente se beijando como companheiras (e não casal, pois duas pessoas do mesmo sexo não se acasalam).

Dentro do mesmo assunto, que diz respeito à oposição ao sagrado, 1Tessalonicenses 2.4 diz respeito a essa prática:

‘… se opõe e se levanta contra tudo o que chama Deus ou se adora’. Ao pé da letra é: ‘Ele se coloca em posição exibindo-se publicamente’!

EXEMPLOS DE CORRUPÇÃO HUMANA

Ainda para fundamentar o concluiu maléfico, a novela trata também de uma ninfomaníaca. Ela é uma prostituta que se livra dos homens após relação sexual, com os mesmos.

Tem ainda um cafetão que restaura a prática das cortesãs de Corinto – prostitutas de luxo -, a vivificar essa prática promíscua.

Não estaria o espírito da Babilônia completo sem ainda maldades, corrupção e desequilíbrios.

Repare que há a nítida intenção de correlacionar corrupção, ambição, prostituição e homossexualismo

image
(ilustração da publicidade da novela)

REFERÊNCIA PROFÉTICA

Apocalipse 17 esclarece o seguinte:

‘Venha, e eu vou lhe mostrar como será castigada a famosa prostituta, aquela grande cidade que está construída perto de muitos rios. Os reis do mundo inteiro cometeram imoralidade sexual com ela, e os povos do mundo ficaram bêbados com o vinho da sua imoralidade.

A mulher usava um vestido cor de púrpura e vermelho vivo e estava coberta de enfeites de ouro, de pedras preciosas e pérolas. Na mão ela segurava uma taça de ouro cheia de vinho, que representava as suas práticas indecentes e a imundícia da sua imoralidade’.

Também, na sequência da profecia, o SENHOR chama a atenção para a sua imundície e conclama a que não se tenha parte nisso, com pragas previstas a quem dar-se a ela, como, no caso em tela, ao seu ibope.

‘E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável.
Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.

E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas’, Ap 18.2-4.

FAMÍLIA TRATADA COM DESDÉM

Conforme artigo de Thiago Stivaletti, publicado pela Folha de SP, o autor da novela manda a família às favas e deixa claro a sua ‘fobiofamilia’ e desprezo por valores semelhantes.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 67 outros seguidores