Feeds:
Posts
Comentários

Archive for março \20\UTC 2017

Liminar 2Liminar 1Liminar 3

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) frustrou mais uma tentativa do candidato à presidência da CGADB, José Wellington Junior. Neste dia 17/3 (sexta-feira), foi negada liminar que derrubaria as liminares concedidas até então, dentre elas, a que impede sua participação como concorrente.

Portanto, as liminares e seus respectivos pedidos são mantidos, para a eleição do dia 9 de abril, daqui a 20 dias.
SAMUEL -3
O quadro se mantém: As 10 mil inscrições com indícios de irregularidades continuam canceladas; a eleição está mantida; a candidatura de Wellington Junior permanece anulada; seu nome excluído das opções, mantendo-se somente os nomes de Samuel Câmara (foto) e Tardim.

Read Full Post »

Deparei-me com a propaganda de uma bíblia, que tenta justificar a sua versão à sombra da Graça. Para isto, apelam para a tal chamada minorias, mas fica claro tratar-se de um título voltado a homossexuais.

O mesmo título teria ocasionado atrito com a Sociedade Bíblia do Brasil (SBB), que teria cedido a versão Almeida, mas, depois não mais cedera. Não existe Bíblia a premiar grupos, pois o SENHOR não é seletivo, mas inclui todos os que se arrependem de seus pecados, conforme preconiza Sua própria Palavra, e o deixam: ‘Quem confessa e deixa alcança misericórdia’ (Pv 28.13).

Na verdade é uma bíblia sem a Graça (unção); sem a Graça (favor divino), pois é desfavorável; mas cheia de graça (de gracejo, no sentido de desrespeito, insolência, zombaria, ofensiva…) e, portanto, irreverente. Um dos textos que trata sobre a Graça está em João 1.14, a indicar a manifestação divina em Cristo: ‘… e vimos a sua Glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de Graça e de Verdade’ (o grifo – maiúsculas -, é meu). Glória, Graça e Verdade não existem separadamente.

Seria uma Bíblia própria no que diz respeito ao seu tema central, claramente exclusivista e, por força da adaptação (e do tema, que a impele), adulterada!

biblia GRAÇA

GRAÇA NÃO ACOMODA PETULÂNCIA!

Ao necessitar do favor divino, Sua Graça, o homem deve despir-se de seu orgulho, prepotência, petulância e pretensa destreza, para humildemente (de humus, terra), buscar que o SENHOR seja-lhe favorável.

Então, a Graça é construção de Cima para baixo. Não diz respeito, obviamente, à construção de um propiciatório (sê propício, favorável) exclusivo e pontual, por meio da desconstrução (destruir para reconstruir), de forma a tentar asfaltar um caminho para Deus vir ao homem!

Neste caso, a graça estaria no homem e não NELE. Por isto, digo, com base nessa inversão pensada, que essa graça, não passa de gracejo.

Imagine se cada anomalia, transtorno, variação, ideologia ou doutrinação humanos, minoria ou maioria, inventassem uma bíblia!? Isto fica claro nessa bíblia, que destrói o sentido original, para construir novas ideais e, então, ser favorável, por uma graça própria, o homossexualismo.

TENTATIVA POR MEIO DA DESCONTRUÇÃO

Levítico 18.22 que afirma

‘Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação’ (KJV), foi reescrito eliminando a condenação, e ficou assim:

‘Não te deitarás com a humanidade como se fosse mulher no templo de Maloque; isso é uma abominação’.

Esta mudança de texto e do sentido sabido e indicado no conjunto (texto e contexto) é ainda condenada pela própria Bíblia, de forma profética, pois havia na ciência divina, a previsão desse fato, conforme Apocalipse 22.18-19:

‘Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro’.

Humanidade não é o mesmo que homem, no sentido do gênero, isto é, macho. É o sentido abrangente, incluindo macho e fêmea, isto é o ser humano, o homem.

Por outro lado, os homossexuais tentam minimizar os textos que condenam o homossexualismo, pois afirmam que a condenação diz respeito à exposição homossexual como parte do culto pagão. Com esta construção, chegam à conclusão que nada diz respeito à prática em si, dentre outras afirmações inócuas.

CONTER A PALAVRA

Porquanto essa bíblia contém (tem) a Palavra, bem diferente de estar contida, a indicar o que ‘está inserido, compreendido ou encerrado no interior de;’ ‘que está totalmente dentro…’; Que não passa de certos limites’.

Um dos termos mais importantes da bíblia é graça. Não há um conceito mais central para a vida de um Cristão do que a graça. Não merecemos graça, mas não podemos viver sem ela. Nossas falhas são apagadas, nossos corações são amaciados apenas através da Graça Divina. Qual é a forma original em hebraico de expressar isso?

A PALAVRA ORIGINAL PARA GRAÇA

No hebraico, a palavra para graça é chesed. Ela aparece na Bíblia desde Gênesis 19.19, quando Ló agradece aos anjos do SENHOR pela visita e aviso da destruição Sodoma e Gomorra, tomadas pelo homossexualismo:

‘…teu servo tem achado graça aos teus olhos’. A graça que os anjos demonstraram é chesed. ‘Graça significa bondade, compaixão sem expectativa de recompensa’, na visão judaica. Chesed é uma palavra muito rica e aparece centenas de vezes na Bíblia. Chesed é o amor gratuito e inesperado conferido por Deus aos seres humanos, sem particularidades.

Read Full Post »

Das liminares concedidas pela Justiça sobre a eleição na Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), nenhuma delas fora derrubada. Para sintetizar a situação, tomo o resumo do pastor Carlos Roberto da Silva, e incluo outras informações.

Todas as liminares concedidas, totalizando sete, estão em pleno vigor, sem que nenhuma tenha sido derrubada. A primeira delas, da Comarca de Corumbá (GO), foi contestada, mas o juiz não acatou a tese e vai julgar o mérito nas peças do processo. Isso deve levar muito tempo e, com certeza, ultrapassará a data da eleição.

As ações judiciais, com liminares concedidas, são as seguintes:

1/2) Corumbá de Goiás (GO);
3) Careiro (AM);
4) Carauari (AM);
5) Juruá (AM);
6) Manaus (AM);
7) Peixe Boi (PA).

Elas reportam-se sobre
1) Afastamento do presidente e vice-presidente da Comissão Eleitoral;

2) Cassação da candidatura à presidência da CGADB, do candidato Wellington Júnior, por não descompatibilizar-se do cargo de presidente do Conselho Administrativo da editora CPAD, conforme preestabelecido no artigo 11, do Estatuto Social da própria CGADB;

3) Cancelamento de 10.479 inscrições por irregularidades. Algumas dizem respeito a mortos, dentre eles, nos anos de 2006, 2011, 2012, 2016, e de pessoas que foram inscritas de forma oculta e sem o conhecimento do membro inscrito, como Sergio Amaral Gonçalves, com quem falei, no final de semana passado, em Macaé-RJ.

A ideia comum, segundo alguns, seria usar depois um ráquer, para votar por todos os inscritos irregulares. Porém, agora, por determinação também da Justiça, somente 5 eleitores poderão votar em cada computador, determinado pelo IP (identificação da máquina).

4) Manutenção da eleição conforme convocação;

5) Ainda o juiz de Corumbá de Goiás, incluiu na ação a empresa espanhola Scytl Soluções de Segurança e Voto Eletrônico, contratada pela CGADB, e determinou o pleno andamento ao processo eleitoral;

6) Exclusão do nome de José Wellington Júnior da disputa. Seu nome não deve estar na opção (não constar na cédula).

Samuel-Camara

Permanecem candidatos Samuel Câmara, na foto com sua esposa, a sempre simpática e amável irmã Rebeka, e Cícero Tardim

Read Full Post »