Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \25\UTC 2009

Pastor Wanderley Melo foi afastado pela justiça

O pastor Wanderley Melo da Assembleia de Deus em São José do Rio Preto, a 450km da capital paulista, foi afastado do cargo pela Justiça. Ele assumira a igreja em janeiro, quando seu líder pastor José Perozin faleceu de infarto, no dia 4 de janeiro. Pastor Aparecido Perozin, irmão do falecido e um dos três vices da diretoria anterior, deverá assumir a igreja e no prazo de 90 dias, reunir os 150 ministros membros do Ministério e convocar a eleição para a nova diretoria. Aparecido assumirá a igreja na próxima segunda-feira, com reforço policial, caso necessário, segundo seu advogado.

Pastor José Perozin faleceu em janeiro

Pastor Wanderley teria sido eleito por aclamação, logo após o velório do pastor Perozin. Sua eleição foi influenciada por uma carta que teria sido deixada pelo pastor Perozin, indicando-o como seu substituto. Para acatar o último desejo do líder, pastor Wanderley acabou eleito. Porém, a assinatura da dita carta, apresentada pela esposa do falecido Claudete Perozin é falsa segundo a Polícia Técnica. A sentença do juiz Jaime Trindade, da 6ª Vara Cível de Rio Preto, baseou-se na prova pericial: “Em face da conclusão da prova pericial, apontando como falsa a indicação do nome de Wanderley Melo pelo presidente anterior falecido, assim por se evitar a prática de atos ruinosos imputáveis aos requeridos, sem legitimidade para o exercício da representação, nomeia-se o requerente como administrador provisório, e com prazo de 90 dias, exclusivamente com o fito de convocar eleição e administrar entidade (…).”

A decisão judicial foi divulgada ontem, pela Agência Bom Dia (Júlio Cezar Garcia).

Segundo a notícia, a decisão judicial “se deu no pedido de liminar feita pelo advogado Carlos Galvani, presidente da Comissão Jurídica da (Convenção Estadual das Assembléias de Deus (Confradesp) do Belenzinho em São Paulo, e relator da Comissão Jurídica da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB). Conforme Júlio Cezar Garcia, o advogado de Wanderley, João Mineiro, ainda não fora intimado da decisão.

O templo em Rio Preto é visto de longe e se destaca pelo bom gosto. Foto: Cristian Mesquita

“Perna curta”

Segundo a mesma fonte, o laudo pericial fora requisitado pelo delegado Júlio Cezar Pesquero ao Instituto de Criminalística da Polícia Civil. A Polícia afirma que a assinatura na carta do pastor José Perozim, que teria indicado pastor Wanderley Melo para substituí-lo, em caso de morte, é falsa. A carta fora apresentada no dia 7 de janeiro, três dias após a morte do presidente. Segundo informação extra-oficial, a carta fora registrada em cartório no dia 5.

Pastor José Perozin, também advogado militante, era zeloso e não economizou no investimento no templo, onde era sempre visto trabalhando, desde a construção. Foto: Cristian Mesquita

O Ministério

São José do Rio Preto é um rico centro administrativo do interior paulista, com mais de 400 mil habitantes. O Ministério em Rio Preto foi emancipado há muitos anos da Região Eclesiástica de Catanduva. Estava ligada à Confradespe (SP) e atualmente à Comadetrin (MG). O templo é um verdadeiro cartão postal à cidade. É revestido de mármore, tem bancos almofadados e abriga cerca de 6 mil pessoas. Os membros chegam a 8 mil e tem 180 congregações. Pastor José Perozin liderava a igreja desde 1985.

O documento foi “questionado pelo irmão do ex-presidente, o que deu início ao inquérito. Com o resultado da perícia, que afirma que a assinatura não é  de José Perozim, o delegado Pesquero encaminhou o inquérito ao Fórum de Rio Preto com pedido de indiciamento do pastor por uso de documento falso. O advogado de Wanderley Melo, João Mineiro Viana, entrou com habeas corpus e conseguiu suspender o indiciamento, enquanto o Ministério Público analisa se denuncia o pastor por uso de documento falso”.

Read Full Post »

Líderes de Niterói e São Gonçalo, Grande Rio, prestigiaram o culto em ação de graças pelo aniversário do pastor Celso Brasil e sua esposa Sara. Ela atravessou uma longa prova, mas recebeu o milagre da vida, pois esteve em coma após infecção urinária. A doença complicou, transformou-se em infecção generalizada e não mais havia perspectiva médica. Contudo a igreja e centenas de crentes de várias partes oraram ao Senhor e o milagre ocorreu. Irmã Sara voltou à vida sem nenhuma sequela. O milagre foi evidenciado pela médica Keidma Brasil, sobrinha do casal, que acompanhou o caso.

Com a presença da igreja, congregações, seus dirigentes e convidados o culto, na AD liderada pelo pastor Celso Brasil, em Fonseca, Niterói, terminou pouco antes das 21h e, em seguida, todos foram recepcionados, na festa realizada no prédio anexo, ao lado do templo, onde pastor Celso permaneceu a receber cumprimentos e presentes. Pastor Ezequiel Braça capitaneou os comes-e-bebes.

Dentre os presentes destaca-se pastores Marinaldo Rodrigues (Pendotiba-Niterói); Eliel Pereira (Casimiro de Abreu), Isaías Coimbra (Ouro Fino, Nova Iguaçu); Adilson Farias (Mutuá-São Gonçalo); Adilson Soares, filho do pastor Moisés Soares, saudoso líder da AD em Fonseca-Niterói, a segunda AD no Estado do Rio; Márcio, da igreja Batista Palmares, em Fonseca; e Ezequiel Mattos (Duque de Caxias); a prefeita de São Gonçalo, Aparecida Paniset e o seu secretário da Saúde, deputado Márcio Paniset e o vereador Josias Muniz.

Read Full Post »

Chega ao Brasil a tecnologia médica que busca a desaceleração do processo de envelhecimento humano. A aplicação de hormônio sintético, chamada de Modulação Hormonal Bio-idêntica busca levar o homem a viver o vigor expresso na faixa etária entre 25 e 30 anos.

Mas a aplicação deve ocorrer na vida feminina por volta dos 35 anos, quando, nos 3 anos seguintes, há registro de queda volumosa dos hormônios e, portanto, notável. Já no macho, a queda se inicia a partir dos 45. Ao contrário das mulheres, a queda no homem é gradativa e por isso, nem sempre notada, como ocorre entre o público feminino. Por conta disso, o homem nem sempre busca recursos artificiais. Segundo médico Eduardo Gomes de Azevedo, da Clínica Anna Aslan (Brasília)  – a aplicação do hormônio sintético promove a volta das energias e resulta no vigor, por meio de resultados satisfatórios na pele, musculatura, humor, memória, concentração e função sexual.

Pesquisas e informações ‘justificarem’ o avanço. Segundo o site da clínica “Você pode chegar aos 80 anos e ter um risco acumulado baixo de desenvolver alguma doença, enquanto um outro indivíduo da mesma idade pode ter até quatro vezes mais risco de desenvolver essa doença… A incapacidade funcional começa a aparecer por volta dos 60 anos. Por isto é importante evitar e prevenir o aparecimento das doenças crônicas e degenerativas na terceira idade… O aumento da expectativa de vida do brasileiro nos obriga a repensar a velhice e a ponderar sobre nossas escolhas da juventude, pois é grande a influência das nossas decisões individuais na qualidade de vida futura”.

A desenfreada busca pela existência prolongada e a pisada no freio ao se deparar com o terreno escorregadio rumo à morte, acabam justificando tudo a quase todos. Em vez de buscar a fonte da juventude, a ciência tenta outro caminho: desvendar o processo de envelhecimento do corpo humano, “pois nunca na história evolutiva do ser humano houve a expectativa de se viver mais de 60 anos, como há agora. Por isto, devemos planejar como queremos viver esse tempo a mais, lembrando que fundamental é querer viver bem todos os anos que teremos pela frente, não aceitando de forma passiva os acontecimentos, participando ativamente do processo de envelhecimento”.

Com procedimento simples, a modulação hormonal se efetiva por meio do uso de gel aplicado na derme. Após o período de aplicação e avaliação, o médico encaminha a pessoa para o exame de saliva, para tomar conhecimento do nível da reposição.

A busca pela independência humana e por uma existência perfeita, obviamente fora das promessas divinas (“assim também todos serão vivificados em Cristo”, 1Co 15.22a) é uma guerra que começou no Éden. O Diabo já dissera a Eva, tentando contrariar o Criador, que sentenciou o homem à morte, por seu pecado: “Porque assim como todos morrem em Adão…” (1Co 15.22b):

– Certamente não morrereis!

Não acredite. É mentira! Nem é preciso dizer, você tem visto isso por aí todos os dias, não é mesmo?!

Quer comentar o artigo? Clique aqui

Read Full Post »

Pastor Joanyr de Oliveira partiu para a Glória neste sábado e será sepultado hoje (domingo), quando faria aniversário, às 17h, em Brasília. Sempre foi homem aplicado, literato, politizado e verdadeiro intelectual. Como tal, amava a poesia. Durante seu contrato de trabalho no Rio, quando editou o livro História Ilustrada das Assembléias de Deus no Brasil (CPAD), em 1997, tive a oportunidade de conviver determinado tempo com ele. Também o ajudei na correção do texto do livro e cheguei a visitar com ele a Biblioteca Nacional, onde buscava informações para a referida obra.

Natural de Aimorés (MG), nasceu aos 6 de dezembro de 1933. Casou-se em 1959, no Rio de Janeiro, durante sua permanência na CPAD, com a colega de Redação, Nelcy Ferreira Guimarães.

Em 1960, foi para Brasília, onde prestou concurso e tornou-se Revisor da Imprensa Nacional. Foi escritor, poeta, pesquisador, advogado, jornalista, intelectual, literato, conferencista e exímio orador.

Durante sua experiência profissional na área de comunicação, passou por Vitória, São Paulo, Goiânia, Rio de Janeiro e em Brasília, onde foi redator da Rádio Educadora, revisor do Departamento de Imprensa Nacional e funcionário da Câmara de Deputados e membro de inúmeras entidades culturais, como a Academia Evangélica de Letras do Brasil, União Brasileira de Escritores de Goiás, da Associação Goiana de Imprensa, da Academia de Letras do Brasil, do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, Associação Nacional de Escritores, Academia Taguatinguense de Letras, Academia de Letras de Brasília, Writers International Association, Academia Interamericana de Literatura e Jurisprudência. Tem seu nome inserido em várias obras literárias seculares.

Autor de inúmeros livros de contos, sempre foi ativo na participação de antologias (poesia e ficção) no Brasil e no exterior, como nos EUA, Canadá, Portugal, Espanha, França, Itália, Índia e Argentina.

Depois de aposentar-se como Técnico Legislativo da Câmara dos Deputados mudou-se em 1988, para os EUA, onde atuou como pastor em Boston, Hartford, Santa Ana e Anahaim. Retornou ao Brasil em 1994.

Na editora assembleiana

Na CPAD ele construiu história e patenteou seu nome. Começou ainda garoto e chegou a diretor de Publicações e fundou as revistas A Seara, Jovem Cristão (extintas) e O Obreiro (atual Manual do Obreiro). Ministro respeitado por seus conhecimentos, sempre se manifestava nas reuniões convencionais da CGADB. Na última delas, divulgou uma verdadeira obra literária, que lhe rendeu o reconhecimento de todos, sob o título Minha Assembléia de Deus. No texto criticou as mudanças sofridas pelas ADs no Brasil, no decorrer dos anos, exaltando a postura da igreja, como referência e escola no meio cristão pentecostal.

Livros de poesia

Antologia dos poetas de Brasília; Brasília ou os mitos perfeitos; Minha Lira, Rio, 1957; Cantares, Rio, 1977; O Grito Submerso, Brasília, 1980; Casulos do Silêncio, Rio, 1982; Soberanas Mitologias e A Cidade do Medo, Anaheim, CA, EUA, 1991; Luta A(r)mada, id., id., 1992; Flagrantes Líricos, Buffton, OH, EUA, 1993; Pluricanto, trinta anos de poesia, Brasília, 1996; Canção ao Filho do Homem, Rio, 1998; Vozes de bichos (infanto-juvenil), CPAD, Rio, 2000; Tempo de ceifar, Brasília, 2002; A hora de Deus, Jaboatão, 2002; 50 poemas escolhidos pelo autor, Rio, 2003; Por que chora a chuva? (Infanto-juvenil), Rio, 2005; Biografia da cidade, Brasília, 2005; Raízes do ser – poemas para Aimorés (no prelo); Antologia pessoal – 7 (no prelo).

Um pouco de Joanyr

Fui pastor de destinos

soltos nas ventanias.

Fui pastor de sonhos,

de abismos e insônias.

Hoje pastoreio as horas,

colho o mel das palavras.

Pastoreio metáforas

na inocência do branco.

Pastoreio murmúrios

diluídos nos ermos

Pastoreio estribilhos

na memória e nas veias

Ovelhas não navegam

as águas de meus olhos.

Ovelhas não ruminam

o itinerário de meu verbo.

Ovelhas não buliram

a sofreguidão de meu rosto.

Hoje sem dardos e cajado

pastoreio a mim mesmo…

O que falavam sobre ele

Que sua poesia continue “singrando o ar e a vida” (Jorge Amado).

Muito louvável a iniciativa de J. O. de recolher esse material (sobre Brasília) e organizá-lo devidamente. (BP). // A poesia de J.O. é merecedora da estima dos bons leitores (CS) – Carlos Drummond de Andrade.

Riquíssima temática, senhorio da língua em geral e da poética em particular. (Sou) seu admirador, (agora que tenho a) alegria de conhecê-lo e aos seus versos. Suas elegias são pungentes, seus poemas a Brasília são intrinsecamente belos paradoxos, pois ressaltam o criticável socialmente para, apesar disso, louvar a sensível beleza da obra feita e in fieri (CS e Pl) – Antônio Houaiss.

Fontes: http://www.usinadeletras.com.br

http://www.revista.agulha.nom.br/poesia.html

Read Full Post »