Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Sal’

FINAL DE TODAS AS COISAS

Subsídio para a ESCOLA DOMINICAL

Jesus Cristo deixou vários sermões de alerta quanto a Sua Volta. O texto em estudo está em Lucas 17.24-3:

“Porque, como o relâmpago ilumina desde uma extremidade inferior do céu até à outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia. Mas primeiro convém que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração. E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar”.

ACIMA DE QUALQUER DÚVIDA

Fica claro que a promessa de Volta ao mundo, para resgatar a Sua Igreja foi dita por quem já demonstrou com clareza o caráter de Sua Palavra.

Por exemplo, há mais de 50 profecias no Velho Testamento, que falam da volta de Israel à sua Terra, portanto já cumpridas. Uma delas refere-se ao ‘vale de ossos secos’ (Ez 37), justamente como Israel estava representado do ano 70 a 1947!

A língua hebraica foi restaurada em 1948, depois de milênios fora do sistema oficial e de ter sido superado pelo latim, com o advento do Império Romano, e pela universalização do grego!

“O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”, Mt 24.35 (Is 40.8). Aleluia!

“Pois, gostariam de saber o que me sustentou ao longo de todos os anos de exílio entre pessoas cuja língua não entendia e cuja atitude para comigo era sempre incerta e frequentemente hostil? Foi isto: ‘Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século’ Sobre essas palavras arrisquei tudo, e elas nunca falharam. É a palavra de um Cavalheiro da mais estrita e sagrada honra”. David Livingstone, citação do livro O pastor Pentecostal (CPAD), Unidade 1 – Prioridades na vida do pastor (Pregação expositiva, George O. Wood).

REPENTINAMENTE

“Quem é esta que sobe do deserto, como colunas de fumo, perfumada de mirra, de incenso, e de toda a sorte de pós aromáticos?”, Ct 3.6.

A Volta do SENHOR Jesus se dará de forma repentina, pois é designada Arrebatamento. Este vocábulo indica ação repentina e ‘tirar com força, arrancar, levar, desprender, raptar’ e ainda a ação de veemência, e impetuoso’.

Note então que não será algo a demonstrar ação esperada, mas repentina, como rapto, isto é, com força, poder.

Por trás de uma piscada ou de um relâmpago há sempre um motivo. Pense nisto!, pois o Arrebatamento da Igreja (com inicial maiúscula, por ser único), ocorrerá num piscar de olhos, como ocorre um relâmpago.

TRÊS FRENTES DE SINAIS

Três grandes frentes de sinais estão à nossa vista e no contexto de nossos dias:

  1. ISRAEL. O SENHOR disse para ficarmos de olho na Figueira (Israel), em especial quando iniciasse o seu período de broto (depois nascem flores, seguida dos frutos e, finalmente, a colheita):‘Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão’, Mt 24.32.

Israel voltou depois de 2000 mil anos em dispersão pelo mundo, a partir da Diáspora imposta pelo Império Romano no ano 70. Em 1948 foi declarado nação. Portanto, a Figueira já brotou!

2. A IGREJA. Temos muito para comentar sobre a Igreja do SENHOR da atualidade. Além dos modismos, como Teologia da Prosperidade; Confissão Positiva (eu declaro, eu não aceito, eu profetizo, eu abençoo etc); a auto-consagração, lustração do ego, com nomenclaturas absurdas e fora do contexto do ministério cristão; os shows, os ídolos, a glamour; os ministros-executivos; a atração desenfreada pelo sistema político etc, são registros claros da fragilidade doutrinal, em oposição ao legalismo, que, em detrimento da doutrina e da ética, muitas vezes, toma espaço e cria uma espécie de ‘egocentrismo da (falsa) perfeição’.

Todos são cristãos!?

“Grande número de cristãos acredita que a unidade visível do Corpo de Cristo diante do mundo é muito mais importante do que a verdade doutrinária”, e “Se a doutrina bíblica não é o padrão final, então onde traçar os limites do que é ou não é cristão? O que fica então, no final, é apenas uma compreensão falsa ou superficial do cristianismo e é isso (e a teologia errada) que promove divisão entre os cristãos” (John Ankerberg, Os Fatos Sobre o Movimento, citado Obra Missionária Chamada da Meia Noite, 1996).

Dessas doutrinas loucas, divorciadas da racionalidade de Romanos 12, escrito para impor limites no embate entre gentios e judeus, na disputa de poder na Igreja em Roma, surgem os falsos Cristos (enviados de Deus), líderes que se autodenominam eleitos e cheios de jeitos e trejeitos, a brindarem com a simonia.

3. O MUNDO. Os sinais são incontáveis e não mais distantes e ocorridos em determinados e específicos lugares. Estão por todas as partes, incluindo o seu ambiente, a sua cidade, o seu lugarejo.

Os costumes e hábitos humanos mudaram; tentam mudar até mesmo a natureza dos seres criados, como no caso do Casamento, da Família, dos Gêneros humanos (macho e fêmea), incluindo o crescimento desenfreado e jamais registrado na história humana, do Homossexualismo.

Temos isto muito claro no Brasil, como advento da política da Esquerda, em especial com o partido do Governo federal. Eles são determinantes para que tais sistemas e padrões sejam alterados.

Pense nisto: Eles querem eliminar toda a influência à sociedade humana, da crença em um Ser Eterno, Deus, Criador, bases da cultura judaico-cristã.

Vários costumes e sistemas socioculturais partem da cultura judaico-cristã, como:

– FAMILIA (constituída de pai, mãe e filhos);

– CASAMENTO (de acasalamento, obviamente entre macho e fêmea, assim como ocorre no reino animal; não se conhece outro, pois não existe);

– Menino e menina (querem mudar a definição desse tipo de gêneros nas escolas);

– Domingo (de domínio – isto é, SENHOR, Aquele ou Quem domina –, então, literalmente Dia do SENHOR. É o sétimo dia da semana, quando o SENHOR descansou da Criação, portanto, é o dia de descanso.

– HOMEM (No sentido da palavra indica todo o ser humano, mas está implícito ser macho e fêmea, conforme Gênesis 1.27: “E criou Deus o homem… macho e fêmea os criou”, dentre outros padrões da própria natureza humana, a indicar a Criação divina.

Além disto, temos fatos interessantes que foram ditados por iniciativa cristã, na questão do direito, como: Proteção ao Idoso; à Criança; à Mulher; Pai e Mãe; direitos trabalhistas; abolição da escravatura (pelo inglês protestante William Wilberforce. Depois de sua campanha contra, o Parlamento Inglês, aprovou o fim da escravatura em 25 de marco de 1807, e forçou o mundo a acabar com a mesma) etc.

Caso eles consigam somente retirar a ideia de um Ser Supremo, SENHOR e Criador terão o seu intento garantido, pois tudo o que está acima, cairia por terra e seria implantado um Estado mundial de libertinagem, promiscuidade e, então, a ideia de Guevara: Se há governo sou contra!: a Anarquia. Neste sistema está implícito o amor livre (sem respeitar idade ou grau de parentesco, por mais próximo que possa ser incluindo pai e mãe!

O ALERTA DOS PÓLOS

Volto ao subsídio desse Estudo Bíblico para a Escola Dominical, que diz respeito ao estado de alerta da Igreja, pois sua Volta será repentina.

Insiro também tópico ALERTA DOS POLOS, de meu livro sobre Escatologia, editado pela CPAD: FRONTEIRA FINAL.

“Sob o título O Alerta dos Pólos, repetido neste capítulo, a revista Veja (abril/2007) publicou matéria especial sobre o degelo nos pólos. Até parecia uma revista evangélica, clamando ao arrependimento, conforme conclama Joel. O destaque foi nas mesmas proporções dos estragos verificados nas calotas polares: “…estragos causados pelo aquecimento global. A notícia não é boa: as calotas polares estão no limite da resistência”.

A Veja fala em grito de agonia e diz que as mudanças ocorrem com mais rapidez e intensidade que se pode sentir em qualquer outra região do planeta. “No Ártico, o ritmo da elevação da temperatura na atmosfera é o dobro da média global”.

A previsão de seu desaparecimento fica a seis anos mais próximos de nós que a prevista em 2005, conforme inserimos no início deste capítulo, ou seja, de 2066 para 2060. Parece longe demais, mas a considerar a idade da Terra, seja do ponto de vista da Criação, e muito mais do da Evolução, é muitíssimo pouco tempo. Equivale a uma existência, uma geração. “A calota gelada do Oceano Ártico deve desaparecer totalmente durante o verão a partir de 2060. Na escala geológica, meio século é um piscar de olhos”.

Embora a grande conseqüência deverá ser colhida por nossas crianças, a influência desse perda ainda hoje pode ser registrada em todo o mundo, pois não passa de um reflexo do desequilíbrio climático do planeta todo, e não somente dos pólos e para os pólos, pois, devido a baixa temperatura, eles acabam influenciando a temperatura global com um clima equilibrado. Com o degelo, várias cidades deverão sumir do mapa do mundo, prevêem os cientistas.

Para se ter idéia da preocupação com o que está ocorrendo nos pólos, onde se vê ursos branquinhos, parecendo àqueles grandalhões de pelúcia, farejando lixo, conforme mostra a revista, 66 países se envolveram em pesquisas. Serão investidos US$ 1,5 bilhão para patrocinar mais de 200 projetos, com dedicação de 10 mil cientistas.

Tudo isso por causa de um fato: aquecimento global. E o que a Bíblia diz: “E será a luz da lua como a luz do sol, e a luz do sol sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor ligar a quebradura do seu povo, e curar a chaga da sua ferida”, Is 30.26.

Para estudar a questão a mostrar caminhos, foi criado o Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática da ONU, sob a abreviatura IPCC. Um dos relatórios indica o Ártico como principal alvo do aquecimento global, por causa da elevação da temperatura acima da média mundial. As reações não serão nada boas. Segundo disse Veja o cientista oceanógrafo norte-americano Paul Berkman, da Universidade da Califórnia, “As regiões polares são como gigantes adormecidos: seu despertar será sentido com violência em toda a parte”.

Não seria melhor o homem começar o estudo a partir de outro ponto de partida? Não seria o pecado do homem a principal causa? Sim! E todo mundo fala disso, mas ninguém tem a ousadia de decidir pelo Caminho que realmente resolverá a situação. E o que a Bíblia diz novamente?: “E os homens foram abrasados com grandes colores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória”, Ap 16.8-9.

Aumento do nível dos oceanos

A cada ano que passa os oceanos estão ganhando 3mm em seu nível, em função da água que sai do derretimento das geleiras polares. Do total de degelo, somente a Groelândia e a Antártida respondem com 30% da elevação dos níveis marítimos.

Agora a tentativa dos glaciologistas é ainda mais alarmante. Segundo a revista, eles estão estudando esses gigantes de gelo, que funcionam como imensos reservatórios de água, prontos a liberá-la a qualquer momento, na tentativa de saber quando essa liberação chegará a ser medida em metros, na elevação do nível dos mares.

No quadro de comparação de emissão de CO² na atmosfera, do glaciologista Jefferson Cardia Simões, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e divulgado pela Veja, “O manto de gelo da Antártida se acumulou em camadas sucessivas à razão média de 5cm por ano”. Ele informa que a camada de mais de 3 mil metros é perfurada para medir a concentração de amostras de ar no decorrer do tempo. Assim, pode-se chegar à conclusão sobre a emissão de gases no decorrer dos anos, medindo a presença da poluição em cada camada correspondente.

O efeito estufa mostrou-se alarmante quando a concentração de gases na atmosfera, somou-se à emissão natural, os produzidos por erupções vulcânicas e pelo avanço tecnológico.

QUEM NEUTRALIZA TAIS AÇÕES?

A Luz e o Sal da Terra!

Abaixo publico um esboço sobre o significado do sal, conforme importância indicada pelo SENHOR.

VÓS SOIS O SAL DA TERRA

Mc 9.50

No contexto, o livro de Marcos lança para o fato de os discípulos estarem em dificuldade, e por isso expõe preocupações:

  • Sentimento de Ambição entre eles –v33-37

Ser o maior é o mesmo que ser o primeiro

  • Inveja e intolerância – v38-41
  • Escândalo – v 42-48

I – O sal natural tem Mistura (impuro)

  1. A) o sal retirado do Mar Morto era natural, pois mantinha em sua composição outros minerais, por isso era considerado impuro.
  2. a) Natural = sem preparo
  3. b) O cloreto de sódio sofre a umidade que o torna imprestável
  4. c) “Não presta” = ‘tolo’, ‘louco’
  5. d) Imprestável para o Reino

Ref: Lc 14.34-35 (Se degenerar n mais presta).

  • Perde o caráter de sal.
  • Perde as características de discípulo

II – Valor do Sal

  1. O sal melhora a qualidade da existência humana e a preserva da degeneração/destruição
  2. Sabor e poder de preservação (da corrupção)
  3. O discípulo se esmorecer, fracassar torna-se inútil ao Reino
  4. Perde o sabor gradualmente – não se nota até que seja tarde demais.

– Quem tem ouvidos ouça…

III – Seu emprego no Velho Testamento

  1. Nos sacrifícios (de manjares – cereais) – Lv 2.13

No de animais – sacerdotes espalhavam sal – Ez 43.24

  1. Usado na purificação – 2Re 2.19,21

(abolir a morte e a esterilização da água/profeta Eliseu)

  1. Como especiaria – Ed 6.9
  2. Elemento purificador após o parto – Ez 16.4

IV – Sua Importância

  1. Essencial e indispensável à sobrevivência humana
  2. Usado em operações de compra e venda
  3. Como salário (derivado do latim) – Legiões romanas recebiam sal como parte do salário – depois Soldo
  4. Via Salária (Via que dava acesso do produto à sede do Império Romano)
  5. Na Idade Média estradas foram construídas para escoar a produção de sal, dado a sua importância
  6. Figurava como sinal de nobreza – mesa com saleiro de prata maciça era usado como referência de lugar à mesa
  7. Os crentes sentarão à mesa com os Patriarcas e Apóstolos
Anúncios

Read Full Post »

“Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens”, Mt 5.13.

Creio que poucos conhecem o real valor do sal o que acaba por tirar a importância da parábola estabelecida por Jesus, quando Ele compara o crente como tal.

Ao estabelecer esta parábola, o Senhor não só indicou o valor estabelecido por sua presença, por meio da ação da Palavra, explícita no poder do Espírito Santo em cada crente, mas quis ensinar que a Igreja, como Corpo de Cristo é, acima de tudo, dinâmica e ativa, jamais passiva. O sal tem propriedades que o faz um elemento acionador, isto é, põe em ação, em movimento, faz funcionar.

Como elemento estimulador onde o sal é introduzido causa mudança, transformações e não deixa nada a permanecer inerte. O sal impõe mudanças. O próprio Senhor deu mostras dessa ação. Ele revolucionou o mundo e impôs transformações que até hoje norteiam a vida humana.

Historicamente temos exemplos clássicos de ajustamentos sociais, a partir de valores impostos pelo cristianismo. O valor do trabalho, do respectivo salário e reconhecimento, como galardão, é algo que provém da Bíblia, assim como a valorização da mulher, primor pela saúde, inúmeras leis, direitos e deveres, o descanso semanal – o domingo –, Dia do Senhor (daí o nome Domingos, kuriakos, no grego).

Embora a sociedade pós-moderna esteja notadamente corrompida é atribuição de a Igreja é investir-se da autoridade expressa nos valores expressos no sal e salgá-la com o objetivo de livrá-la do apodrecimento.

Importância e valor do sal

Quando o Senhor lançou para a comparação entre o crente e o sal, a importância desse produto, no contexto daquela época, extrapolava muitíssimo a idéia de valores que temos hoje do sal. Era um produto muito mais imprescindível à sobrevivência humana que hoje, e essencial a todos os tipos de vida animal.

Formado por minúsculos cristais, portanto transparente e incolor quando puro, pode apresentar colorações de tons cinza, amarela e vermelha, quando impuro.

Se por um lado o produto se dissolve com facilidade na água, o sal de cozinha é composto por elementos – além de mais de 99% de cloreto de potássio –, responsáveis pela diminuição da umidade, que o torna imprestável, e o empedramento.

Além do uso para salgar alimentos para não permitir que estraguem, difundida no Egito já há cerca de 4.000 anos aC, o sal era usado pelos gregos e romanos como moeda em suas operações de compra e venda. A palavra latina salário deriva-se de sal, pois parte dos vencimentos de legiões romanas era paga com sal. Depois foi incorporada ao soldo.

Ainda hoje um dos principais acessos a Roma, então capital do império chama-se Via Salaria, por onde caravanas transportavam a riqueza para os romanos.

Referência de nobreza

Na Idade Média, o sal era transportado por estradas construídas especialmente para esse fim. Na mesma época, os europeus fizeram fortunas com o sal como tempero.

A até o século 18, a ordem de assento de nobres em uma mesa de banquete era indicada pelo posição de um saleiro de prata maciça colocado na mesa. Os menos ilustres ficavam abaixo do sal, mais distantes do anfitrião.

Produto medicinal e matéria-prima

Mesmo no final do século 19 e começo do século 20 o sal, além de ser usado como condimento e produto medicinal passou a ser uma das matérias-primas essenciais para a indústria química e têxtil.

Produtos a partir do sal

Do total de sal extraído no mundo, somente cerca de 5% é destinado ao consumo humano. A maior parte de Cloreto de sódio é industrializado para produzir cloro gasoso, soda cáustica, sódio, barrilhas, ácido clorídrico, hipoclorito de sódio, carbonato de sódio, vidro, cerâmica, alumínio, plásticos, borracha, hidrogênio, tecidos, cosméticos, sabão, detergentes, tinturas, remédios celulose, indústria da alimentação, pecuária, e centenas de produtos das indústrias químicas, metalúrgicas e de alimentos.

Uso medicinal

Na área medicinal o sal pode ser usado para amenizar dores, estimular a circulação, aumentar a pressão arterial, combater inflamações. O gargarejo de sal com água morna é usado para amenizar inflamação na garganta e gengivas. O sal reduz também inchaços.

Efeitos diretos ao ser humano

O sódio e o cloro no sal são eletrólitos, minerais que conduzem eletricidade em nossos fluidos e tecidos. Os outros eletrólitos principais são o potássio, o cálcio e o magnésio. Nossos rins controlam a quantidade de eletrólitos e água, regulando os fluidos que ingerimos e expelimos de nossos corpos. Se essa quantidade estiver alterada, nossos músculos, nervos e órgãos não irão funcionar corretamente porque as células não conseguem gerar contrações musculares e impulsos nervosos.

O sal é responsável pela troca de água das células com o seu meio externo, ajudando-as a absorver nutrientes e eliminar resíduos; é responsável no processo de contração muscular; e ainda o homem precisa de sal para o crescimento e o equilíbrio de eletrólitos.

O sal também funciona como elemento que requer equilíbrio em sua ingestão. A baixa quantidade de sal é chamada de hiponatremia, um dos distúrbios de eletrólitos mais comuns, e pode causar inchaço cerebral e morte.

Quando há muita quantidade de sódio no corpo, a hipernatremia e os rins não conseguem eliminar o volume de sangue pode aumentar (porque o sódio retém água), o que por sua vez pode fazer o coração bater mais forte. Por causa disso, alguns médicos tratam a síndrome da fadiga crônica por meio do aumento da ingestão de sódio.

O valor do sal é tão concentrado que basta a ingestão diária de uma colher de chá, ou seja, 2,4g de sódio. Alguns estudos indicam quantidade ainda menor.

A presença do sódio preserva o alimento por remover umidade e afastar bactérias. Mas o emprego do sal vai ainda muito além. Além de remédio para eliminar infecções, preservar alimentos, suavizar a dor, pode também ser usado para a limpeza doméstica e desodorização de ambientes. Além disso, o sal é usado para derreter gelo, por meio da diminuição do ponto de congelamento.

Até mesmo no âmbito dos modismos religiosos pós-modernos – sobre os quais pretendemos comentar nesta série – se inclui o sal. É usado pelo xintoísmo para purificar coisas, enquanto budistas o usam para afastar o mal (Parte do Curso O MINISTRO E SEUS RELACIONAMENTOS, Parte 3, revista Manual do Obreiro,/CPAD).

Read Full Post »