Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘eleição da CGADB’

Das liminares concedidas pela Justiça sobre a eleição na Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), nenhuma delas fora derrubada. Para sintetizar a situação, tomo o resumo do pastor Carlos Roberto da Silva, e incluo outras informações.

Todas as liminares concedidas, totalizando sete, estão em pleno vigor, sem que nenhuma tenha sido derrubada. A primeira delas, da Comarca de Corumbá (GO), foi contestada, mas o juiz não acatou a tese e vai julgar o mérito nas peças do processo. Isso deve levar muito tempo e, com certeza, ultrapassará a data da eleição.

As ações judiciais, com liminares concedidas, são as seguintes:

1/2) Corumbá de Goiás (GO);
3) Careiro (AM);
4) Carauari (AM);
5) Juruá (AM);
6) Manaus (AM);
7) Peixe Boi (PA).

Elas reportam-se sobre
1) Afastamento do presidente e vice-presidente da Comissão Eleitoral;

2) Cassação da candidatura à presidência da CGADB, do candidato Wellington Júnior, por não descompatibilizar-se do cargo de presidente do Conselho Administrativo da editora CPAD, conforme preestabelecido no artigo 11, do Estatuto Social da própria CGADB;

3) Cancelamento de 10.479 inscrições por irregularidades. Algumas dizem respeito a mortos, dentre eles, nos anos de 2006, 2011, 2012, 2016, e de pessoas que foram inscritas de forma oculta e sem o conhecimento do membro inscrito, como Sergio Amaral Gonçalves, com quem falei, no final de semana passado, em Macaé-RJ.

A ideia comum, segundo alguns, seria usar depois um ráquer, para votar por todos os inscritos irregulares. Porém, agora, por determinação também da Justiça, somente 5 eleitores poderão votar em cada computador, determinado pelo IP (identificação da máquina).

4) Manutenção da eleição conforme convocação;

5) Ainda o juiz de Corumbá de Goiás, incluiu na ação a empresa espanhola Scytl Soluções de Segurança e Voto Eletrônico, contratada pela CGADB, e determinou o pleno andamento ao processo eleitoral;

6) Exclusão do nome de José Wellington Júnior da disputa. Seu nome não deve estar na opção (não constar na cédula).

Samuel-Camara

Permanecem candidatos Samuel Câmara, na foto com sua esposa, a sempre simpática e amável irmã Rebeka, e Cícero Tardim

Anúncios

Read Full Post »

Dificuldade para equilibrar número de membros x local apropriado leva à democratização

Com a mudança nos estatutos, a próxima eleição da diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB), terá votos online.

De qualquer ponto do país ou do mundo, ministros-membros do maior concílio de pastores do Brasil poderão indicar por voto, via online, os candidatos escolhidos para ocuparem os cargos da mesa diretora. São o presidente, os vices, secretários e tesoureiros, representantes das cinco regiões do país, incluindo os membros dos conselhos Fiscal e Administrativo.

Mais de 2 mil pastores e evangelistas, considerados ministros, participaram da 7a. AGE, realizada no templo em finalização, no Belenzinho, na capital paulista, liderada pelo atual presidente da CGADB, pastor José Wellington da Costa.

Ontem (25), a proposta de consenso de ambas as partes foi aprovada. Pastor Antonio Manoel Gomes dos Santos (RJ), apresentou um substituto, retirado posteriormente, salientou pastor Emanuel Junior, por mensagem (abaixo). Porém, com o uso de algumas proposições pelas comissões Jurídica e Eleitoral, por fim houve unanimidade e aprovação pelo plenário.
Pastor Celso Brasil (AD/Fonseca-Tx, Niterói-RJ, enalteceu a participação de Cláudio Dias, ministro e advogado. “Sua participação foi fundamental”, e concluiu: “Terminou ontem com consenso. A eleição será através de sistema online e ficou exatamente conforme gostaríamos que fosse”.

 

MÃO-ÚNICA

Considerada um avanço, essa mudança solucionará um problema até então insolúvel, pois não existe meios e espaços próprios e adequados para abrigar o número de pastores interessados na eleição. O concílio assembleiano reúne mais de 30 mil ministros. Informações mais recentes dão conta de que o número de membros é mais de 50 mil.

Todos os que forem credenciados e estiverem em dia com sua anuidade junto à CGADB poderão votar pela internet. O acesso será pelo site e as instruções deverão publicadas posteriormente para orientar o acesso.

Read Full Post »

Com o fechamento das inscrições para a participação da Assembleia Geral Extraordinária, em Maceió, de 6 a 8 de junho, no último dia 30, já se tem a indicação do calor da próxima eleição, em abril de 2013.

Imagem

Centro de Eventos da Assembleia de Deus em Alagoas

Dos 2.923 inscritos, o maior número foi da Convenção do Amazonas, com 506 ministros, seguida da Convenção da Igreja em Belém, com 397 e da Confradesp, do Belenzinho, em São Paulo, com os mesmos números – 397. Depois seguem as de Alagoas, com 203; a Ceader (Rio), com 165; da Bahia (Ceadeb), com 101, Ciadseta-TO, com 99 e a do Pará, com 60.

As duas maiores inscrições vêm do Norte, com os irmãos-presidentes, pastores Jônatas Câmara (Amazonas) e Samuel Câmara, Belém (PA). As inscrições destas duas convenções chegam a um terço do total, isto é, 31% – 903 inscritos. Estes números indicam a demonstração de força e que pastor Samuel Câmara permanece na disputa pela presidência da CGADB.

Por outro lado, outras duas leituras que se têm é a falta de interesse geral, em função de os assuntos a serem discutidos – mudanças no Estatuto Social e no Regimento Interno – não despertarem interesse e ainda por questões de distanciamento do calor político. Mesmo assim, o encontro servirá de demonstração de ânimos.

Também nota-se o baixo interesse e questões remanescentes de algumas lideranças de destaque no cenário da CGADB, como as somente três inscrições da Convenção do Mato Grosso (Comademat), presidida pelo pastor Sebastião Rodrigues; Santa Catarina, quatro; Paraíba (Ceadep), cinco; Comoespo (Ipiranga-SP), três; Cedader (Roraima), um, Comadeja (Japão), dois; Confradb-EUA, um.

Assuntos tranquilos

Segundo pastor Antonio Dionizio, membro da mesa diretora da CGADB a baixa procura dá-se em função de os assuntos pautados não serem de relevância. Para ele, o destaque fica por conta da criação da figura do terceiro tesoureiro, justamente para dinamizar o sistema e evitar vacância, como ocorrera recentemente com a renúncia do primeiro tesoureiro, pastor Antônio Santana.

“Os demais assuntos são de menor importância, pois a mudança nos estatutos e no regimento interno são adequações simples e que não alteram rumos”, ponderou pastor Dionizio.

Local

A AGE ocorre em junho, no Centro de Eventos da Assembleia de Deus em Maceió, presidida pelo pastor José “Neco” Antônio dos Santos. Conhecido como Castelo do Desfiladeiro, o local, bem amplo, está no Conjunto Napoleão Viana de Oliveira, próximo ao Aeroporto e distante de comércio ou outro tipo de mercado. Porém, é um empreendimento assembleiano admirável e que demonstra a liderança ministerial e a capacidade administrativa eclesial do bom alagoano e amigo, José Neco.

Read Full Post »