Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘síndrone de pânico’

TATUAGEM presos

Alguns exemplos de tatuagens e suas mensagens/significados entre presidiários

Existe uma única passagem direta na Bíblia acerca da  tatuagem. Está em Levítico 19.28: ‘Não fareis tatuagem em vós’.

A primeira parte do versículo trata do rito de luto. Entre os pagãos consistia em incisões e cortes pelo corpo, a constituir manifestação violenta e sentimento de dor. Indicava o desespero diante da morte do parente do morto (21.5 e Dt 14.1).

Apóstolo Paulo faz essa referência de forma indireta e exorta os cristãos a não serem ‘ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não tem esperança’, 1Ts 4.13.

Embora possa parecer que a tatuagem diz respeito à primeira parte do versículo e restrita ao rito de luto, a tradução do hebraico (abaixo) deixa claro existir duas e distintas proibições:

‘Não dareis arranhão em vossa carne por um ser. Não colocareis sobre vós nem inscrição nem tatuagem’.

Dentro do mesmo tema, o texto se estende a outra circunstância totalmente nova, mas semelhante quanto a ação de marcar o corpo, não obstante ser outro caso. Os povos vizinhos de Israel marcavam a pele com os nomes ou símbolos de seus deuses (Dt 14.2).

Cristãos não seguem a Lei. Ela foi dada a Israel com especificidades e propósito, para o nascimento do Messias, mas nem tudo da Lei foi ab-rogado, como, por exemplo, os Mandamentos.

Consideremos ainda o princípio, a origem, objetivos e significados, para chegarmos à aceitação, proibição ou não de incisões de marcas no corpo humano, e se convém ou não (1Co 6.12).

MOTIVAÇÃO

A tatuagem tem vários significados e motivações. Pode indicar autoafirmação, demonstração de independência, pertencimento, membro de facção e/ou de grupos criminosos, presos e suas respectivas áreas de atuação, e ainda rebeldia.

Pode ainda apontar timidez, encobrir falhas, desejo de ser notado, distinção, N.A. (Necessidade de Aparecer), sentido de ser único e/ou exclusivo, ‘poder’…

CORPO SEPARADO (DOS DEMAIS)

Mesmo sem fazer alusão direta ao tema, a Bíblia incentiva o cristão a manter o corpo como santo:  ‘Apresente o seu corpo como sacrifício vivo, santo e aceitável a Deus’, em um culto capitaneado pela razão (Rm 12.1). Santo, além da indicação comum, com a noção  de ‘separado’ (para uma atividade específica), no hebraico significa ‘inteiramente outro’ (kadoshi).

Com o princípio de ‘marcar, manchar’, e a ideia de alterar a natureza, para moldar ou destacar-se, por meio da modificação do corpo, a tatuagem também foi condenada pelo catolicismo romano, com forte perseguição na Idade Média.

MODISMO, PERSONALISMO OU FALTA DE PERSONALIDADE?!

Destacada no presente século, por artistas e jogadores de futebol, as tatuagens só eram usadas, até o século passado, portanto há poucas décadas, para indicar marginais.

Eram exclusivas de presídios, a indicar o tipo de crime praticado: Tráfico (três pontos a formar um triângulo); Furto (quadrado formado por quatro pontos); Estupro (dois pontos horizontais na mão, entre o polegar e indicador); Matador de policial (caveira com punhal cravado); Proteção, violentado ou estuprador (Sra. Aparecida); Homossexual (pinta no rosto, São Sebastião ou borboleta, que ainda indica fuga ou liberdade)…

MENSAGEM

Tatuagem é um ícone, um meio de comunicação, assim como a fala e a escrita, sempre com uma mensagem implícita de caráter/personalidade, revelação e/ou de suposta libertação de traumas…, mas sempre a revelar alguma coisa ou o por quê.

Os astecas, dentre outros povos místicos usavam carrancas, para espantar e expulsar males. Animais podiam indicar poder. Fatos misticos podiam estar em árvores e flores, sol, lua, olho (de Orus)…, como no antigo Egito, com seus símbolos místicos e figuras de seus deuses gravadas.

Nesse meio existe muita tradição religiosa de cunho espírita, portanto, a indicar entidades e tradições  espirituais, com principados e potestades.

ARREPENDIMENTO
Em geral, a tatuagem é buscada durante a adolescência ou em fase etária próxima. É momento de buscas e demonstrações de independência, autoestima etc. Porém, é de domínio geral que, essa fase não é permanente, mas passageira e de arrependimentos do que se fez e não se fez.

Então, é bom lembrar que a tatuagem é  permanente e não contempla o arrependimento de uma figura que se tornará cansativa, não mais ligada a pessoa, do que não mais estará em voga, fora de moda etc.

Também deve-se ponderar quanto a gravação de foto de namorada, nomes e figuras, que poderão sofrer apelo de  alterações com o decorrer do tempo. Ainda poderá ficar fora do design do corpo, com mais ou menos volume (peso); pele envelhecida, com ou sem rugas, a alterar o visual com o passar do tempo.

Já convivi com pessoa que daria tudo para retirar tatuagens por causa da discriminação, em especial na hora de buscar um emprego, por exemplo. Neste caso, existe uma saída: a remoção da mesma. Mas o custo da cirurgia plástica é alto e causa dor. Existem informações de pessoas que se arrependem depois de velhas.

PESQUISA x MOTIVAÇÃO

Entre aqueles que possuem uma tatuagem, a maioria afirma não ter se arrependido de fazê-la (86%) e três em cada dez dizem que ter uma tatuagem os faz sentir mais sexys (30%), rebeldes (25%), saudáveis (9%), inteligentes (8%) e, finalmente, mais atléticos (5%) (The Harris Poll, 2012).

Entre os que não se tatuam, as opiniões são as seguintes: ‘Pelo menos dois em cada cinco dizem que as pessoas com tatuagens são menos atraentes (45%) ou sexys (39%). Um quarto diz que as pessoas com tatuagens são menos inteligentes (27%), possuem menor grau de saúde (25%) e de espiritualidade (25%). E, para finalizar, metade das pessoas sem uma tatuagem afirma sentir as pessoas com tatuagens como sendo mais rebeldes (50%) (The Harris Poll, 2012)’.

TATUAGEM monstro

Em geral as tatuagens são regidas, com fins específicos, pelas forças ocultistas. Estas são conhecidas por líderes desse meio como egrégoras. Esta definição derivada do grego significa ‘velar, vigiar’, a contemplar força espiritual formada pela soma de energias mentais e emocionais, como resultado da junção ou ajuntamento de duas ou mais pessoas.

Neste caso, cada tatuagem tem a orientação de guias espirituais e respectivo significado, ligando a pessoa, através da marca, a tal egrégora, por um DNA espiritualista, como forma de absorver energias, afirmam seus gurus e magos.

Algumas tatuagens tem a função própria de atrair entidades espirituais, sob influência do mundo astral, com propósitos específicos. No mundo espiritual há regências por autoridades, sob domínios de principados, como no caso do divino (leia Daniel 10.2-6,13-21). O SENHOR rege a todos, como ‘Deus dos espíritos’ (Nm 16.22).

Essa dominação aponta para o risco de mostrar-se fora de autoridade espiritual, apontando ao apelo de necessária consulta antes de se tomar decisões duvidosas, para não por-se sob outros domínios (leia Romanos 13.1-2 e Hebreus 13.7; 13.17).

De igual forma existem ícones de guias espirituais na umbamba, candomblé, e outros segmentos espiritualistas, alguns destacados por seriados e por  pessoas famosas, provenientes da Índia, dos celtas, vikings, filosofias espiritualistas orientais…

CASOS DE PÂNICO

Existem casos de pânico sofrido em função de figuras tatuadas no corpo, com registros dessa aflição, provocada pela Síndrome do Pânico. A pessoa sente-se perseguida pela própria figura tatuada em seu corpo ou por alguma coisa não identificada, e entra em aflitivo desespero.

FOCO BÍBLICO

Na Bíblia o direcionamento é direto e o texto, que trata da tatuagem ou marcas no corpo, é distinto do contexto imediatamente anterior, que fala do suplício funeral.

TRADUÇÕES

As traduções não são unânimes em termos de igualdade frasal, mas sempre com a mesma indicação, a lançar luz sobre o texto, mais clara que outra.

‘Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. EU SOU o SENHOR’ (grifo meu). João Ferreira de Almeida, ERC, SBB, 1969.

Na Bíblia de Jerusalém (Nova edição, revista, Paulus): ‘Não fareis incisões no corpo por algum morto e não fareis nenhuma tatuagem’. EU SOU Ihvweh’ (grifo meu).

No hebraico, maior autoridade de tradução, as duas sentenças estão separados por frases distintas e ponto-final – Chouraque, André 1917. Titulo: Ele Clama… (Levítico). IV. Serie. -: A primeira diz de cortes, incisões ou arranhões; a segunda sobre ‘inscrição’ e ‘tatuagem’ (Lv 19.28).

DECISÃO

Tatuagem, a exemplo de tantos outros modismos, não tem apoio nos referencias cristãos, senão negativo. Não soma e é, no mínimo, uma atitude duvidosa do ponto de vista de sua aprovação, além de risco nas questões de relacionamento psicossocial.

Entretanto, como cada um dará conta de si mesmo, por sermos dotados de inteligência, poder de decisão, e fiscalizados pela própria consciência (leia Romanos 2.11-15), naquilo em que não há regras determinantes, no ponto de vista pessoal, torna-se iniciativa de foro íntimo. Tenho dito!

Read Full Post »