Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Novelas’

Esta novela não poderia ter outro nome! Não somos nós que a rotulamos de Babilônia, mas o próprio autor Gilberto Braga e a emissora Globo.

Por quê? Ora, porque o seu conteúdo, segundo seu mentor faz jus ao nome!

O que é e o que significa Babilônia? Realmente não existe Babilônia fora desse aspecto, conforme mostra a novela, senão na Bíblia!

Então, vamos tomar a deixa, que nos foi dada e comentar, pois, não fosse isso, teríamos de se intrometer na trama mundana, promíscua, desavergonhada e não menos profana: em oposição ao sagrado.

BABILÔNIA: O QUE SIGNIFICA?

Babilônia é o nome de uma cidade-império, cruel e profano, amparado por deuses-ídolos, que subjugou o povo de Deus e destruiu seu santuário.

Passou a ser tomado – depois também Roma -, como centro de profanação.

Apocalipse 17 dá esse nome à prostituta, analogia que lança para um centro religioso oponente ao divino e à pureza, a partir da sexualidade.

Para tanto, inserem duas senhoras, quase senis, Fernanda Montenegro e Nathalia Timberg, mas, desavergonhadas e que se mostram publicamente se beijando como companheiras (e não casal, pois duas pessoas do mesmo sexo não se acasalam).

Dentro do mesmo assunto, que diz respeito à oposição ao sagrado, 1Tessalonicenses 2.4 diz respeito a essa prática:

‘… se opõe e se levanta contra tudo o que chama Deus ou se adora’. Ao pé da letra é: ‘Ele se coloca em posição exibindo-se publicamente’!

EXEMPLOS DE CORRUPÇÃO HUMANA

Ainda para fundamentar o concluiu maléfico, a novela trata também de uma ninfomaníaca. Ela é uma prostituta que se livra dos homens após relação sexual, com os mesmos.

Tem ainda um cafetão que restaura a prática das cortesãs de Corinto – prostitutas de luxo -, a vivificar essa prática promíscua.

Não estaria o espírito da Babilônia completo sem ainda maldades, corrupção e desequilíbrios.

Repare que há a nítida intenção de correlacionar corrupção, ambição, prostituição e homossexualismo

image
(ilustração da publicidade da novela)

REFERÊNCIA PROFÉTICA

Apocalipse 17 esclarece o seguinte:

‘Venha, e eu vou lhe mostrar como será castigada a famosa prostituta, aquela grande cidade que está construída perto de muitos rios. Os reis do mundo inteiro cometeram imoralidade sexual com ela, e os povos do mundo ficaram bêbados com o vinho da sua imoralidade.

A mulher usava um vestido cor de púrpura e vermelho vivo e estava coberta de enfeites de ouro, de pedras preciosas e pérolas. Na mão ela segurava uma taça de ouro cheia de vinho, que representava as suas práticas indecentes e a imundícia da sua imoralidade’.

Também, na sequência da profecia, o SENHOR chama a atenção para a sua imundície e conclama a que não se tenha parte nisso, com pragas previstas a quem dar-se a ela, como, no caso em tela, ao seu ibope.

‘E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável.
Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.

E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas’, Ap 18.2-4.

FAMÍLIA TRATADA COM DESDÉM

Conforme artigo de Thiago Stivaletti, publicado pela Folha de SP, o autor da novela manda a família às favas e deixa claro a sua ‘fobiofamilia’ e desprezo por valores semelhantes.

Anúncios

Read Full Post »

Este é o nome da música executada na novela Caminho das Índias (Rede Globo de Televisão), da tradução do inglês Sympathy for the Devil. Como diz meu amigo, pastor Cyro Melo, tire suas próprias conclusões e “Cuidado, pois o mundo espiritual é mais REAL do que podemos imaginar…”.

 

Não é de hoje que os autores de novelas e a própria tevê Globo usam temas sobre vida do além, aparições em forma de espírito, e satânicos nas novelas.

 

O pior é ver pessoas que se dizem filhas de Deus – servo/as do Senhor dando ibope (pontos) para tais meios, que traduzem em si mesmos a própria perdição.

 

Primeiro traduziu-se para o Ocidente toda sorte de filosofia oriental, com suas crenças e filosofias, agora temos as crenças da Índia, com sua miséria, catapultada pela ignorância da maioria de um povo, que acredita em mais de 1 milhão de seres sagrados.

 

O que deveríamos fazer é boicotar esse meio de comunicação em ao menos um mês – todos os cristãos – para ver o que ocorrerá. Com certeza mudariam a programação.

 

Recebi a tradução do meu amigo, pastor Cyro Melo e solicitei a ele permissão para inserir em meu blog, para aumentar ainda mais a divulgação.

 

É mesmo para alertar, pois a Palavra diz que no fim dos tempos muitos darão ouvidos a espíritos de demônios (1Tm 4.1-3).

 

 

Sympathy for the Devil (Simpatia Com o Diabo)

 

Please allow me to introduce myself

I’m a man of wealth and taste

I’ve been around for a long, long year
Stole many a man’s soul and faith


Por gentileza me permita me apresentar
Sou um homem de fortuna e requinte
Estou por aí já faz alguns anos
Roubei as almas e a fé de muitos homens

 

 

 

 

And I was ‘round when Jesus Christ
Had his moment of doubt and pain
Made damn sure that Pilate
Washed his hands and sealed his fate

 

 

 

 

E eu estava por perto quando Jesus Cristo
Teve seu momento de duvida e dor
Fiz muita questão que Pilatos

Lavasse suas mãos e selasse seu destino

Pleased to meet you

Hope you guess my name
But what’s puzzling you
Is the nature of my game
 

 

Um prazer em lhe conhecer
Espero que adivinhem o meu nome
Mas o que lhes intriga
É a natureza do meu jogo
 

 

I stuck around St. Petersberg
When I saw it was a time for a change
Killed the Czar and his ministers
Anastasia screamed in vain
 

 

Eu aguardei em São Petersburgo
Quando percebi que era hora para mudanças
Matei o Czar e seus ministros
Anastácia gritou em vão

I rode a tank
Held a general’s rank
When the Blitzkrieg raged
And the bodies stank
 

 

Pilotei um tanque
Usei a patente de general
Quando as blitzkrieg urgiam
E os corpos fediam
 

 

Pleased to meet you
Hope you guess my name, oh yeah
What’s puzzling you
Is the nature of my game, oh yeah
 

 

Um prazer em lhe conhecer
Espero que adivinhem o meu nome
Mas o que lhes intrigam
É a natureza do meu jogo
 

 

I watched with glee
While your kings and queens
Fought for ten decades
For the Gods they made

 

 

 

 

Assisti com orgulho
Enquanto seus reis e rainhas
Lutaram por dez décadas
Pelos deuses que eles criaram
 

 

I shouted out
‘Who killed the Kennedys?’

When after all
It was you and me

 

 

 

 

Gritei bem alto
‘Quem matou os Kennedys?’
Quando afinal de contas
Foi apenas você e eu

 

 

 

 

Let me please introduce myself
I’m a man of wealth and taste
And I laid traps for troubadors
Who get killed before they reached Bombay

 

 

 

 

Permita-me por gentileza me apresentar
Sou um homem de fortuna e requinte
Deixei armadilhas para ministreis
Que morreram antes de chegarem a Bombaim
 

 

Pleased to meet you
Hope you guessed! my name, oh yeah
But what’s puzzling you
Is the nature of my game
 

 

Um prazer em lhe conhecer
Espero que adivinhem o meu nome, oh yeah
Mas o que lhes intriga
É a natureza do meu jogo
 

 

Pleased to meet you
Hope you guessed my name, oh yeah
But what’s confusing you
Is just the nature of my game
 

 

Um prazer em lhe conhecer
Espero que adivinhem o meu nome
Mas o que lhes confunde
É a natureza do meu jogo
 

 

Just as every cop is a criminal
And all the sinners Saints
As heads is tails
Just call me Lucifer
‘Cause I’m in need of some restraint
 

 

Assim como todo cana é um criminoso
E todos os pecadores Santos
Como cara é coroa
Basta me chamar de Lúcifer
Pois estou precisando de alguma restrição
 

 

So if you meet me
Have some courtesy
Have some sympathy, and some taste
Use all your well-learned politesse
Or I’ll lay your soul to waste, um yeah
 

 

Então se me conhecer
Tenha alguma delicadeza
Tenha a simpatia, e algum requinte
Use toda sua polidez bem aprendida
Ou deitarei sua alma para apodrecer
 

 

Pleased to meet you
Hope you guessed my name, um yeah
But what’s puzzling you
Is the nature of my game, um! baby, get down

 

 

 

 

Prazer em lhe conhecer
Espero que adivinhem o meu nome, oh yeah
Mas o que lhes intrigam
É a natureza do meu jogo
 

 

Woo, who
Oh yeah, get on down
Oh yeah
Oh yeah!

 

 

 

 

Tell me baby, what’s my name
Tell me honey, baby guess my name
Tell me baby, what’s my name
I tell you one time, you’re to blame
 

 

Diga-me baby, qual é o meu nome
Diga-me doçura, qual é o meu nome
Diga-me baby, qual é o meu nome
Lhe digo uma vez, é sua culpa
 

 

Ooo, who, who
Ooo, who, who
Oh, yeah
 

 

Diga-me baby, qual é o meu nome
Diga-me doçura, qual é o meu nome
Diga-me baby, qual é o meu nome
Lhe digo uma vez, é sua culpa

Read Full Post »