Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Língua Portuguesa’

As mudanças que a nova ortografia da língua portuguesa impõe, passaram a valer desde janeiro, e exigem correções em obras já publicadas. As alterações atingem todos os países de língua portuguesa e as mudanças devem ser concluídas até 2012.

Para atualizar-se a SBB já lançou a Coleção Estudando com a Bíblia, de nove volumes, escrita com as correções exigidas pela nova ortografia. Outras obras da SBB também estão sendo atualizadas de acordo com a necessidade de reimpressão. “Inicialmente, priorizamos a revisão de algumas Bíblias, em especial das publicações infantis, que atendem especialmente ao público escolar, adiantou o gerente Editorial da SBB, Denis Timm.

Segundo Timm, apenas cerca de 0,15% das palavras inseridas na Bíblia sofrerão alterações. As principais traduções usadas: Almeida Revista e Atualizada (RA), Almeida Revista e Corrigida (RC) e Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH). Na primeira (RA), as alterações atingiram 1,1 mil palavras, a maioria envolvendo acento e fim do trema. Timm cita as palavras Galileia, Judeia e hebreia, que perderam o acento. Porém, o som dessas palavras permanece sem alteração.

Lançamos o livro Manual da Nova Ortografia

Formato:14x21cm/128 pág/Acabamento: Brochura/ISBN85-263-0994-3 – R$ 24,90

Para ajudar as pessoas a compreender a nova ortografia da língua portuguesa, escrevemos esse livro, que responde às principais perguntas:

O que mudou?

Como escrever e falar?

O novo alfabeto da Língua Portuguesa

Regras de acentuação,

do uso do hífen,

do fim do trema.

A língua portuguesa é falada e escrita em oito países, chamados de lusófonos (de fala portuguesa). Além do Brasil e Portugal, formam o grupo Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Estes países compõem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Em torno de 240 milhões de pessoas falam o idioma, considerado o sexto mais falado do mundo.

Para unificar a língua e torná-la mais forte por sua influência, criou-se em 1990, o acordo ortográfico. E como toda e qualquer alteração da língua necessita de aprovação oficial, o Governo brasileiro editou decreto regulamentando as mudanças, conforme publicação no Diário Oficial da União, seção i n. 87 p.11, Resolução nº 17, de 7 de maio de 2008, que “Autoriza a adequação dos livros escolares de ensino fundamental e médio às mudanças implementadas pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa”.

A alteração proposta vai impor mudanças no dicionário português correspondentes a 1,42%, enquanto no Brasil as mudanças serão de apenas 0,43%. Passam a vigorar no Brasil a partir do ano de 2009, com duração de três anos, tempo estimado para as adaptações necessárias. Enquanto as alterações não sejam totalmente assimiladas, avaliações, concursos e vestibulares aceitarão as duas grafias. Isso durará até final de 2011. Mas a partir de 2010, alunos da rede pública do Ensino Fundamental receberão seus livros já com as novas normas. O mesmo deverá ocorrer aos do Ensino Médio, porém, entre 2011 e 2012.

Inicialmente as regras serão usadas obrigatoriamente a partir de 2009, nos documentos de Governo.

MUDANÇAS

O alfabeto ganha mais três novas letras e passa de 23 para 26, com a inclusão das novas letras:

K, Y e W (k, y e w).

ALGUMAS PALAVRAS QUE PERDERAM O ACENTO AGUDO

Forma anterior Forma atual

Assembléia                                          Assembleia

Galiléia                                                  Galileia

Hebréia                                                 Hebreia

Heróico                                                  Heroico

Idéia                                                       Ideia

Jibóia                                                     Jiboia

Judéia                                                    Judeia

ABOLIÇÃO DO TREMA

Forma anterior Forma atual

Agüente                                                 Aguente

Lingüiça                                                 Linguiça

Seqüestro                                              Sequestro

Tranqüilo                                               Tranquilo

CAI O ACENTO NAS PALAVRAS TERMINADAS EM DUPLO O (OO)

Forma anterior Forma posterior

Abençôo                                                  Abençoo

Enjôo                                                        Enjoo

Magôo                                                      Magoo

Perdôo                                                     Perdoo

Vôo                                                            Voo

HÍFEN

Forma anterior Forma posterior

Anti-rábica                                           Antirrábica

Anti-religioso                                       Antirreligioso

Anti-semita                                          Antissemita

Auto-estrada                                        Autoestrada

Outras obras do autor

Tira-dúvidas da Língua Portuguesa, contém 1.000 exemplos de pecados gramaticais cometidos no dia-a-dia. Em pequenos tópicos e de fácil compreensão, o autor usa técnicas engraçadas e, portanto, de assimilação imediata, o que leva o leitor a ler o livro de uma só vez.

Ilustrações para Enriquecer suas Mensagens mostra cerca de 300 ilustrações, além de frases para fortalecer idéias em aulas, palestras e pregações. As ilustrações estão divididas entre fábulas, sabedoria da natureza, testemunhos e fatos.

Pontos Difíceis de Entender enumera uma série de provas científicas para indicar a veracidade bíblica, sem a intenção de validá-las. Esclarece ainda dificuldades concernentes a significados bíblicos e comenta passagens bíblicas e seus significados.

Fronteira Final é um livro que trata dos últimos acontecimentos no mundo, o que fortalece a indicação do Retorno de Jesus. É uma forma diferente e bastante atual de analisar a escatologia bíblica: Degelo Polar, Meio Ambiente, Superaquecimento, Líder Mundial, Globalização e as Sete Igrejas da Ásia e seus significados.

Anúncios

Read Full Post »

Apócrifo, em off ou em oculto?  

Como as pessoas usam características de ideologias para tentar remar contra a maré, numa luta completamente infrutífera! Nessa ‘guerra’ sem objetivos práticos está a lei do vereador do PCdoB carioca, Roberto Monteiro, sancionada pelo prefeito Eduardo Paes, no dia 20 de maio, que obriga à tradução de palavras estrangeiras. “Qualquer tipo de publicidade veiculada no Rio e nos letreiros de estabelecimentos comerciais… como delivery (entrega em domicílio), sale (liquidação) e off (desconto)”, vão ter de ser acompanhados do equivalente em português (Histórias Cariocas, Rogério Durst, Veja Rio, 27/5/09, pág. 12). 

É certo que de costumes – aquilo que faz parte da cultura de um povo – estamos bem aquém, mas daí a chegar ao ponto de fazer que as coisas funcionem à base de truculência da lei, do chicote, é exagero. Nisto tudo devemos saber qual o interesse por trás dessas ideias inóxias. 

De um lado estamos soltos por falta dessa base cultural. Somos o resultado de um amontoado daqui e acolá e somente daqui a décadas, teremos identidade própria, justamente depois da depuração de nossos infortúnios, do ranço que ainda nos prende ao passado.

Por outro, sempre corremos atrás do prejuízo e não usamos a consultoria gratuita ofertada por outros povos mais ‘evoluídos’ e que, portanto, já passaram por onde passamos agora. Não conseguimos nos antecipar. Por quê? Por causa justamente do primeiro ponto. Então aparecem os oportunistas, enraizados em um país sem raízes, para dar o grande golpe, como assistimos na área política, e em quase todos os segmentos sociais, com raríssimas exceções. 

Traímos origens 

Agora, imagine a época do Império Romano. Mesmo dominando o mundo, os romanos não usaram sua imposição para combater a influência da cultura grega – império imediatamente anterior ao romano. Não estavam preocupados com isso. Ao contrário, souberam aproveitar o momento. Aos imperadores não importava se era pax romana, a eirene grega ou a shalom hebraica. Bastava a imposição da paz do ponto de vista dos legionários. 

Os gregos atravessaram o tempo e até hoje permanecem a influenciar o mundo com sua cultura. No tempo dos romanos, o grego estava para o mundo de então como o inglês ao de hoje. 

Dinâmica da língua

Engraçado é ver pessoas preocupadas com efeitos que propriamente causas. Por que não lutar para o crescimento da educação e cultura do povo, em vez de tentar tolhir? Como se sabe essas mesmas ideologias têm como prática o abandono do investimento na Educação, para valorizar a formação de técnicos, com laços estreitos com objetivos comuns. 

Apócrifo, em off ou em oculto? 

Ao adotarmos esse mesmo conceito teríamos de deixar de escrever a palavra derivada do grego entusiasmado e grafar o seu significado em português: cheio de Deus.  Nas gravações de tevê não falaríamos mais falar em off, mas em oculto. 

Quem sabe ao fazer menção de Afrodite ou Vênus (versão romana), diríamos Iemanjá (mãe-d’água ou rainha do mar, deusa venerada por crenças espíritas do  Brasil), ou espuma (do mar), abril no grego. 

Talvez (e não maybe), em vez de off, usássemos apócrifo (oculto, escondido)… Mas ocorre que este vocábulo pode indicar ainda não genuíno. Apócrifo também deriva do grego apokriphos, palavra muito comum na Teologia (teologia?, ih, mais uma, acho bom traduzirmos para ‘tratado, estudo de Deus’), para indicar os 15 livros considerados não genuínos, 7 dos quais foram inseridos na versão Vulgata da Bíblia católica romana – a partir do Concílio de Trento, de 1545 a 1563: Macabeus (2), Tobias, Judite, Sabedoria de Salomão, Eclesiástico, Baruque, e acréscimos nos livros de Ester e parte de Daniel. 

Quem brinca com phosphoro 

Fale em off, pois a Polícia Contra do Brasil (seria melhor Brasil do Contra), chegou. É o edil – magistrado romano que se incumbia da inspeção e conservação dos edifícios públicos. 

Huuum!… é melhor usar vereador! 

“A padronização gráfica das palavras reflete uma imagem de unidade e de uniformidade em si mesmo artificial, visto que tal unidade nunca se realizou, não se realiza e jamais se realizará na fala corrente. (…). Unificação ortográfica nada tem a ver com uniformização da língua. As línguas são como são em virtude do uso que seus falantes fazem dela, e não de acordos de grupos ou de decretos de governo” (Escrevendo pela Nova Ortografia: como usar as regras do novo acordo ortográfico da língua portuguesa / Instituto Antônio Houaiss / coordenação e assistência  de José Carlos Azeredo – São Paulo:  PubliFolha, 2008). 

E se não déssemos importância à dinâmica da língua, que jamais para de evoluir, e escrevêssemos fruita em vez de fruta, egreja, a igreja… Mas não, essa mesma dinâmica da língua dá brilho, brilho de luz, depois de Thomaz Edson, e não aquela do phosphoro, da pólvora… a língua portuguesa arcaica do século 13, ou então vamos deixar de agir com romanice – à moda romana – e ir para o romancice, o devaneio, a  fantasia

Rio, 24/maio/09

Este artigo pode ser reproduzido com citação da fonte:
Mesquita, Antônio (blog: fronteirafinal.wordpress.com)

Read Full Post »

Manual da Nova Ortografia

  

 

 

 

 

 

Formato:14x21cm/128 pág/Acabamento: Brochura/ISBN85-263-0994-3 – R$ 24,90


O que mudou?

Como escrever e falar

O novo alfabeto da Língua Portuguesa

Regras de acentuação,

do uso do hífen,

do fim do trema.

 

Desde janeiro de 2009, passou a vigorar no Brasil o novo acordo ortográfico, e neste livro o autor, de forma prática e de fácil compreensão, tem o objetivo de auxiliar os leitores nesta fase de adaptação com as novas regras ortográficas.

 

A língua portuguesa é falada e escrita em oito países, chamados de lusófonos (de fala portuguesa). Além do Brasil e Portugal, formam o grupo Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Estes países compõem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Em torno de 240 milhões de pessoas falam o idioma, considerado o sexto mais falado do mundo.

 

Para unificar a língua e torná-la mais forte por sua influência, criou-se em 1990, o acordo ortográfico. E como toda e qualquer alteração da língua necessita de aprovação oficial, o Governo brasileiro editou decreto regulamentando as mudanças, conforme publicação no Diário Oficial da União, seção i n. 87 p.11, Resolução nº 17, de 7 de maio de 2008, que “Autoriza a adequação dos livros escolares de ensino fundamental e médio às mudanças implementadas pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa”.

 

 

A alteração proposta vai impor mudanças no dicionário português correspondentes a 1,42%, enquanto no Brasil as mudanças serão de apenas 0,43%. Passam a vigorar no Brasil a partir do ano de 2009, com duração de três anos, tempo estimado para as adaptações necessárias. Enquanto as alterações não sejam totalmente assimiladas, avaliações, concursos e vestibulares aceitarão as duas grafias. Isso durará até final de 2011. Mas a partir de 2010, alunos da rede pública do Ensino Fundamental receberão seus livros já com as novas normas. O mesmo deverá ocorrer aos do Ensino Médio, porém, entre 2011 e 2012.  

 

Inicialmente as regras serão usadas obrigatoriamente a partir de 2009, nos documentos de Governo.

 

MUDANÇAS

O alfabeto ganha mais três novas letras e passa de 23 para 26, com a inclusão das novas letras:

K, Y e W (k, y e w).

 

ALGUMAS PALAVRAS QUE PERDERÃO O ACENTO AGUDO

Forma anterior                                    Forma posterior

 

Assembléia                                           Assembleia

Heróico                                                 Heroico

Idéia                                                      Ideia

Jibóia                                                    Jiboia

Feiúra                                                    Feiura

 

ABOLIÇÃO DO TREMA

Forma anterior                                    Forma posterior

Agüente                                                 Aguente

Lingüiça                                                 Linguiça

Seqüestro                                               Sequestro

Tranqüilo                                               Tranquilo

 

CAI O ACENTO NAS PALAVRAS TERMINADAS EM DUPLO O (OO)

Forma anterior                                    Forma posterior

Abençôo                                                 Abençoo

Enjôo                                                      Enjoo                            

Magôo                                                    Magoo

Perdôo                                                    Perdoo

Vôo                                                        Voo

 

HÍFEN

Forma anterior                                    Forma posterior

Anti-rábica                                           Antirrábica

Anti-religioso                                       Antirreligioso

Anti-semita                                           Antissemita

Auto-estrada                                         Autoestrada

 

 

Outras obras do autor

 

Tira-dúvidas da Língua Portuguesa, contém 1.000 exemplos de pecados gramaticais cometidos no dia-a-dia. Em pequenos tópicos e de fácil compreensão, o autor usa técnicas engraçadas e, portanto, de assimilação imediata, o que leva o leitor a ler o livro de uma só vez.

 

Ilustrações para Enriquecer suas Mensagens mostra cerca de 300 ilustrações, além de frases para fortalecer idéias em aulas, palestras e pregações. As ilustrações estão divididas entre fábulas, sabedoria da natureza, testemunhos e fatos.

 

Pontos Difíceis de Entender enumera uma série de provas científicas para indicar a veracidade bíblica, sem a intenção de validá-las. Esclarece ainda dificuldades concernentes a significados bíblicos e comenta passagens bíblicas e seus significados.

 

Fronteira Final é um livro que trata dos últimos acontecimentos no mundo, o que fortalece a indicação do Retorno de Jesus. É uma forma diferente e bastante atual de analisar a escatologia bíblica: Degelo Polar, Meio Ambiente, Superaquecimento, Líder Mundial, Globalização e as Sete Igrejas da Ásia e seus significados.

 

 

COMPRE AQUI

 

Antônio Mesquita

Ministro do Evangelho

Presidente do Conselho de Comunicação da CGADB

Vice-presidente da Assembléia de Deus em Fonseca, Niterói (RJ)

Escritor e conferencista

Contato e informações (Lilian): 21-2636.8403 – 9257.2991

(mesquita.jornalismo@gmail.com.br) – Blog: fronteirafinal.wordpress.com

 

 

Read Full Post »