Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Enchente’

Fotos dos estragos (legendas)-

  1. Enchente de 1983; 2. Atual, próximo ao shopping; 3. Em frente ao shopping; 4. Rua Brasil com a Paraíba; 5. Rua Brasil (com cerca de 40cm do nível mais baixo); 6. Rodovia Washington Luís; 7. Ponte em Novais retorcida, na pose do prefeito Vinholi.

Cheia 1983

IMG_6740.JPG

IMG_6737.JPG

PASTELARIA.JPG

BRASIL.JPG

cratera3

PONTE NOVAIS.JPG

Com a constante chuva, durante a madrugada de hoje (14jan16), o Ribeirão São Domingos, que corta a cidade de Catanduva-SP, a 350km de São Paulo, transbordou e causou transtornos, prejuízos a comerciantes e muito trabalho ao Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

Maior que essa, somente a cheia de 1983, e semelhante ocorreu em 2008. Só que em 2008, o nível da água baixou mais rápido. Neste, o leito do rio passou a subir a partir das 8h, mesmo sem chuva, e baixou a dar acesso a comerciantes e a liberar trânsito em determinadas vias, somente por volta das 15h.

VOLUME D’ÁGUA

Segundo o capitão-PM, José Luiz Ferrari Ferreira, comandante do Corpo de Bombeiros da cidade, choveu o equivalente a 6mm por hora, durante toda a madrugada.

Todo o efetivo do CB, incluindo membros da administração e os de folga e mais duas equipes de quatro homens cada, de Rio Preto, estavam trabalhando desde a madrugada, segundo capitão Ferrari. Mas não há notícia de vítimas fatais ou feridas. Porém, foram registrados mais de 50 resgates de pessoas em áreas de risco.

Ruas foram interditadas e foi realizado um trabalho preventivo, com impedimento de acessos, prevendo a inundação, envolvendo o CB, PM, Guarda Municipal e Defesa Civil.

PREJUÍZOS

Comerciantes da baixada ribeirinha, em especial das ruas Brasil, Maranhão, Paraíba, Amazonas, Avenida São Domingos e Mercado Municipal, sofreram grandes prejuízos, com a perda de produtos.

Muitos só puderam entrar em suas lojas no período da tarde, quando a água baixou. Depararam-se com produtos a flutuar e estragados sob lama. Havia uma falsa esperança de término das enchentes, em função de obras realizadas e limpeza constante do leito do rio.

SHOPPING

Desde a altura do Shopping ao Mercado Municipal houve vazão de água e nessa região todo o comércio foi prejudicado. No shopping, o estacionamento cujo acesso é pela Avenida São Domingos, às margens do rio, manteve-se fechado. Porém, o acesso pela Rua Amazonas não registrou problemas e todas as lojas funcionaram normalmente.

PONTES E ACESSOS

Em toda a região de Catanduva, incluindo as 13 cidades de seu pólo administrativo, houve alagamento em Catiguá, Pindorama e Palmares Paulista, onde o CB efetuou resgates em alagamentos urbanos.

Também não houve registro de vítimas, mas inundação de casas, em todas as três cidades. Em Catiguá também é cortada pelo ‘São Domingos’, em direção a Rio Preto e em Palmares, o Rio da Onça transbordou.

Uma ponte na rodovia Catanduva-Novaes foi destruída (foto 7); na rodovia Catanduva-Catiguá, pela Usina Noble, a ponte, ao lado da usina, está interditada. Também a rodovia Palmares-Paraiso a ponte foi interditada por causa de transbordamento de Rio da Onça.

LEVANTAMENTO

Autoridades locais e regionais estão realizando levantamentos sobre os danos. Em Catanduva as análises de prejuízos e riscos serão relizados pela Defesa Civil e a Defesa Civil regional (São José do Rio Preto), sobrevoou áreas inundadas com o helicóptero Águia, da Polícia Militar, incluindo Catanduva, para avaliações da extensão das áreas atingidas.

O prefeito de Catanduva, Geraldo Vinholi disse que ainda não tem avaliação dos danos, mas que vai pedir ajuda aos governos Estadual e Federal. Há muitas famílias desabrigadas, em especial do bairro São Luís, às margens do rio. Há previsão de mais chuva.

SP 310 INTERDITADA

Houve interrupção de tráfego na Rodovia Washington Luís (SP 311), no município de Taquaritinga, a 40km de Catanduva (sentido São Paulo), nos dois sentidos. Uma enxurrada cortou as duas pistas, ao formar uma grande cratera.

Para desviar, deve-se acessar a SP 333, sentido Sertãozinho e no Km 122+800m, acessar a SP 326, sentido Matão, e no KM 300, desta rodovia, acessar de volta a SP 310.

RIBEIRÃO-JARDINÓPOLIS

A ponte sobre o Rio Pardo, na rodovia que liga Ribeirão Preto a Jardinópolis também foi destruída e o trafego interrompido.

Read Full Post »

Carros ficam ilhados na praça da Bandeira, na zona norte, por causa da forte chuva que atingiu a cidade. (R7.com)

Quem não ouviu falar da proteção espírita contratada pelo Governo e Prefeitura do Rio? O pacto para proteger a cidade de catástrofes teve início na administração do ex-prefeito César Maia. A “empresa” espírita leva o nome de Fundação Cacique Cobra Coral e tem como marketing o “poder de interferir nos fenômenos climáticos através de uma entidade espiritual”.

A matéria foi divulgada pela Veja (29/julho/2009), página 96, Cidades, sob o título Mistérios entre o céu e as Prefeituras, e o subtítulo: As administrações municipais do Rio de Janeiro e São Paulo têm convênios com uma fundação mediúnica a qual elas atribuem o poder de mudar o clima.

O tal espírito deve ter se afogado na catástrofe que assolou a cidade do Rio ontem. Três pessoas morreram, a cidade ficou alagada e o trânsito verdadeira loucura. Fui ao Terminal Rodoviário, principal rodoviária do Rio e pude perceber o volume de precipitação. Até na Ponte Rio-Niterói havia lâmina d’água na pista. Após a descida da ponte, nas proximidades da rodoviária, havia um caos e a água batia quase à porta do veículo.

O tal Cacique não é Cobra em questões de tempestades e Corou ou, quem sabe, morreu na praia do Leme?! Não há gente séria na política desse país!

À semelhança de Pafos

Conforme já noticiamos, recorremos à história bíblica, com semelhança. Em Pafos havia um sujeito que também prestava assessoria oficial. Barjesus (Elimas) era igualmente um falso profeta judeu, encostado na autoridade local, o procônsul romano Sérgio Paulo (de também dois nomes), embora Lucas o tenha na qualidade de homem equilibrado (“varão prudente”), “significando que ele tem capacidade mental e não é engabelado pelo mágico”.

Porém, como era comum no mundo antigo, “o procônsul tinha atração pela magia e consultava feitiçaria e quiromancia a respeito de questões importantes. Entre os assistentes de Sérgio Paulo está o mágico Barjesus” (ARRINGTON, French e STRONSTAD, Roger Comentário Bíblico Pentecostal, 2003, 1ª Edição, Rio de Janeiro, CPAD).

A Bíblia diz que, embora Sérgio Paulo quisesse ouvir a mensagem verdadeira, propagada pelo apóstolo, o médium-assessor criava-lhe obstáculos. O apóstolo, cheio do Espírito Santo, não esperou para dizer-lhe: “Filho do Diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda justiça, não cessará de perturbar os retos caminhos do Senhor?” O apóstolo não para por aí e ordena que o mesmo fique cego por determinado tempo.

Quer comentar o artigo? Clique aqui.

Read Full Post »

Read Full Post »