Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 5 de junho de 2010

Pastor Wellington sempre disse que política e igreja não se misturam, assim como água e óleo

A coluna Painel (Folha de S.Paulo) divulgou hoje que pastor José Wellington não aceitou ser candidato a suplente do ex-governador de São Paulo, Orestes Quércia, ao Senado. A notícia fora divulgado pela mesma coluna, no dia 24, informando sobre a dobradinha costurada pelo prefeito de São Paulo, Kassab.

Hoje Painel publicou o seguinte: “Fileira O primeiro suplente de Orestes Quércia (PMDB-SP) ao Senado será o vereador Antônio Goulart, do mesmo partido. Cotado para a vaga, o pastor José Wellington, presidente da Assembleia de Deus paulistana e também da convenção geral da igreja no Brasil, não topou, mas prometeu o engajamento dos evangélicos”.

Anúncios

Read Full Post »

 

 

Pastor Bastos, em pé e ao lado de seus companheiros, pastores Pedrinho e Deusdeth

Pastor Bastos, como era conhecido, partiu para a Eternidade no dia 2, com 89 anos de idade. Ele assumiu a igreja em Fortaleza, em 1960, depois de passar por igrejas no interior do Ceará. Permaneceu como líder do Estado, no Ministério Templo-Central, quase toda a sua vida.

Era um homem simples, notadamente piedoso e de muita experiência com o Senhor. Sua trajetória ministerial teve sinais marcantes da presença divina, enquanto sua conversão carregou o principal ícone dos cristãos, justamente o conhecimento pela (leitura) da Palavra.

Sobre sua possível jubilação, pastor Bastos dizia que o servo do Senhor Jesus deve continuar enquanto tem forças. Não tenho pensamento de me jubilar agora. Acredito que o obreiro do Senhor só se aposenta quando chega ao Céu. Enquanto isso, contava com dois braços amigos dos respeitados companheiros pastores Pedrinho e Deusdeth.

Conversão após ler a Bíblia toda

A leitura da Bíblia toda foi o caminho para a conversão do pastor Sebastião Mendes Pereira, antes mesmo de assistir a um culto evangélico. A mensagem do primeiro culto foi pregada pelo saudoso missionário e escritor Orlando Boyer, no dia 10 de abril de 1938, no templo-central da Assembléia de Deus em Fortaleza, à Rua Tereza Cristina, 673. Ele pregou sobre o Salmo primeiro. O culto foi dirigido pelo pastor José Teixeira Rego que fez o apelo.

Natural de Fortaleza, Sebastião Mendes Pereira, o pastor Bastos, muitas vezes foi chamado de bode, forma agressiva que o catolicismo romano usava para atacar os cristãos no Nordeste. Noutras vezes, o padre da cidade postava em frente da igreja, com católicos romanos fazendo barulho, para atrapalhar a realização do culto ao Senhor.

Início no Ministério

Após sua conversão começou a trabalhar na obra do Senhor Jesus, foi batizado nas águas no dia 31 de julho de 1938, e no Espírito Santo no dia 29 de julho de 1939. Depois disso o Senhor o chamou para a sua obra. Comecei a cooperar ativamente como professor da Escola Dominical, em 1939, e, em 1941, no mês de janeiro, já com 19 anos.

Como dirigente de congregação atuava em um dos principais bairros de Fortaleza, chamado Mucoripe, onde dirigi por nove anos. Trabalhou com pastor José Teixeira, que fora pastor em Petrópolis (RJ) depois retornou para Fortaleza. E a convite do missionário sueco Nels Julius Nelson, que chegou ao Brasil no dia 21 de março de 1921, em Belém do Pará, assumiu a igreja em Fortaleza no dia 1º de maio de 1932.

Carreira ministerial

Depois de dirigir uma congregação, em Fortaleza, por 9 anos, em 1º de dezembro de 1951, a convite do pastor José Teixeira Rego, assumiu o pastorado da igreja em Betânia. Em 6 de setembro de 1953, fui solenemente ordenado pastor pelo missionário Nels Nelson e José Teixeira. Depois de 9 anos, com a morte do pastor José Teixeira, em 5 de dezembro de 1960, missionário Nels Nelson, que era o presidente de honra e o ministério local, o convidaram para cooperar como pastor na igreja de Fortaleza.

Cooperou um ano com pastor Armando Chaves Cohen, gerente da CPAD, em 1961; trabalhou com pastor Emiliano Ferreira como co-pastor e vice-presidente até 1º de maio de 1985. Neste dia, pastor Emiliano foi chamado ao descanso Eterno, quando então pastor Bastos assumiu o pastorado da igreja e a liderança da Convenção dos Ministros da Assembléia de Deus no Ceará, em 3 de maio de 1985.

Sua maior bênção, dizia ter sido a salvação, o batismo no Espírito Santo e a chamada para a obra de Deus. A maior alegria do obreiro é saber que ele está dentro do plano e da vontade de Deus. Mesmo novo, quando iniciou, cresceu porque, dizia, “Deus ajudou e me dava graça e sabedoria. Não tinha grandes problemas. Deus nos abençoava. Sempre tive o espírito de servir, amar e cooperar e evangelizar”.

Início da AD no Ceará

Contava pastor Bastos que a igreja no Ceará nasceu uma igreja avivada em 7 de setembro 1929, em Fortaleza com o pastor cearense Antônio Rego Barros. Porém, seu real início ocorrera em 20 de julho de 1914, num lugar chamado São Francisco de Uruburatama, hoje Itapagé, pela segunda crente batizada no Espírito Santo no Brasil chamada Maria de Nazaré. Ela foi a Fortaleza testificar para os seus parentes em 1914, mas sua família não a recebeu. Ela se transferiu para presbiterianos independentes, que aceitaram a mensagem pentecostal.

Em julho de 1914, Adriano de Almeida Nobre, a mando da igreja AD em Belém foi ao Ceará e fundou a igreja em São Francisco de Uruburatama. Quando ele chegou houve muitas conversões e Jesus batizou cerca de 200 crentes no Espírito Santo. Morreu e foi sepultado no cemitério do Caju, no Rio de Janeiro, em 1939. Depois de 1914, a igreja espalhou-se pelas regiões litorâneas norte do Estado e muitas foram criadas e organizadas até que chegou a vez de Fortaleza.

Read Full Post »

A coluna Painel da FolhaSP publicou no dia 24 de maio, que pastor José Wellington, presidente da CGADB, aceitou ser o primeiro suplente a senador do ex-governador de SP, Orestes Quércia (Primeiro post: Blog A Força da Esperança). Porém, não tenho conhecimento se pastor José Wellington confirmara o engajamento na disputa política.

Deu na Folha

Dupla – O primeiro suplente de Orestes Quércia (PMDB) ao Senado será o pastor José Wellington, presidente da Assembleia de Deus em SP e também da convenção geral da igreja no Brasil. A escolha teve a bênção de Gilberto Kassab, cujo DEM tem entre seus vereadores paulistanos Marta Costa, filha do pastor”.

No PMDB de Montoro

Quércia foi vice-governador paulista de Franco Montoro, depois se elegeu ao vencer Maluf e, em seguida, fez o sucessor, Luiz Antônio Fleury Filho. Além do desgaste pelo ruim desempenho de Fleury, pesou sobre o ex-governador paulista inúmeras acusações e processos por corrupção.

O fiscal de Rendas, depois jornalista, advogado, proprietário rural e empresário, volta 20 anos depois. Como governador de SP, Quércia dominou a época com inúmeras obras, em especial com duplicação (1.100km) e construção de rodovias (550km).

Paulista de Pedregulho, região de Campinas, Quércia saiu do Governo em 1991 e não mais conseguiu eleger-se. Foi candidato à Presidência da República, em 1994, ao Governo de SP, em 1998 e 2006 e ao Senado, em 2002.

‘Empresário bem-sucedido’

Em 2002, um levantamento feito pela Folha de S.Paulo revelou o aumento no patrimônio do peemedebista de R$ 9,8 milhões, em 1996, para R$ 64,8 milhões, cinco anos depois. Um crescimento de 562%, segundo os bens declarados por ele ao Tribunal Regional Eleitoral. “Sou empresário, antes de ser político”, ele se defendeu na época. Quércia concentra em seu nome e no nome de familiares o controle de empresas nas áreas de comunicações, agricultura, mercado imobiliário, construção e venda de veículos.

Read Full Post »