Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 14 de maio de 2010

Até o último dia 13 (maio/10), a Patriarca Assistência Social (PAS) prestou 3.179 atendimentos a vítimas da tragédia de Niterói, ocorrida a partir de 6 de abril. Atualmente, as propriedades mantidas pela PAS abrigam 115 pessoas, mas chegou a 193. Os abrigados são pessoas que ficaram sem casas, por destruição total ou por riscos de desabamento.

Os atendimentos vão desde cesta básica, remédio, roupa e refeições a serviços médicos e psicológicos, denominados atendimento geral. Somente na sede do PAS foram registrados, até 13/5, 956 atendimentos.

Abrigados atualmente

Os abrigados atualmente estão distribuídos nas seguintes localidades da PAS:

– 77 pessoas (Monte das Oliveiras, sede do Projeto Crescer), antes 89;

– 6 pessoas (prédio do Projeto na Maravilha), antes 6;

– 8 pessoas (Igreja no Parque Vicenza (Caixa d’água), antes 18;

– 24 pessoas (Sítio Manancial), antes 65;

– nenhuma (Viçoso Jardim), antes 13 pessoas.

Uma das famílias, que estava abrigada no templo do Viçoso Jardim, próximo ao Morro do Bumba, recebeu apartamento do Governo do Estado, na Várzea das Moças, em Niterói. O atendimento geral no Viçoso chegou a 2.064 pessoas, até 13/5. Muitas famílias atendidas, incluindo desalojados, atualmente estão em residências de terceiros – familiares ou amigos.

Área doada pela PAS para construção de casas

Área do PAS para a construção de moradias

No dia 27 de abril, diretores do PAS e o vereador Josias Muniz, de São Gonçalo, visitaram a área que o PAS colocou à disposição para a construção de moradias a desabrigados. Com mais de 100 mil metros quadrados, mina d’água e uma bela vista do Rio de Janeiro, a área, próxima à divisa com Niterói, deverá receber projetos de urbanização e de construção e o emprego de maquinarias e mão-de-obra da Prefeitura de São Gonçalo.

Diretores da PAS visitam o local acompanhados do vereador

Vereador Josias Muniz prometeu de imediato visitar a área com secretários do município, das respectivas secretarias, para dar andamento aos projetos. Segundo Muniz, não haverá nenhum problema, pois a Prefeitura tem interesse no projeto.

Atendimento do PAS a crianças da localidade

Arquiteta da UFF demonstra interesse

Comovida com a situação dos desabrigados, a arquiteta urbanista Patrícia Fraga, do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal Fluminense (UFF), demonstrou interesse no projeto. Após estudos e levantamentos de cotações, ela disse que é possível construir casas pré-moldadas de concreto, com valor de aproximadamente R$ 450,00 o metro quadrado.

“Dei uma olhada nos editais de financiamento e temos algumas possibilidades com a proposta dentro do tema de ‘condomínio sustentável’ e preparação da mão-de-obra nessa linha”, comentou Patrícia. Segundo a arquiteta, embora nada ainda tenha definições e garantias, “não custa tentar” as diversas linhas de projetos, que envolvem órgãos públicos.

Inicialmente pretende-se construir 50 casas com sala, cozinha, 2 quartos, wc e área de circulação, totalizando 39,92m quadrados cada unidade. O valor final deverá chegar a R$ 20 mil, incluindo base e mobílias.

Quer comentar o artigo? Clique aqui

Anúncios

Read Full Post »