Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \08\UTC 2009

Se o homem não deixar de consumir combustíveis fósseis também não terá como minimizar as consequências da braveza dos mares que, de imediato destruirá várias cidades costeiras. E se o consumo deixar de acontecer agora, o homem ainda sofrerá os danos provocados à atmosfera pelo período de 30 a 50 anos, até que o gás já emitido seja dissipado. 

Com o atual retrato a previsão é de que a água deverá subir entre 4 e 5m de altura. Nos Estados Unidos as principais cidades a serem atingidas são Baltimore, Miami, Nova Orleans, Nova Iorque e até Washington, além de Londres, na Inglaterra. 

Nova Orleans sofreu com o Katrina, mas nada foi feito para minimizar novas catástrofes, segundo cientistas, que prevêem outros furacões

Nova Orleans sofreu com o Katrina, mas nada foi feito para minimizar novas catástrofes, segundo cientistas, que prevêem outros furacões

Além dessas, outras cidades costeiras do mundo sofrerão o mesmo efeito, devido às alterações do derretimento das calotas polares e de grandes geleiras. À medida que as calotas derretem aparecerão áreas escuras (antes gélidas e claras), onde o sol ganhará força de impacto, fenômeno chamado pelos cientistas de Efeito Feedback. 

Esse desaparecimento também indica que o homem presenciará mudanças na Terra. Mas, atualmente, já se registra o desaparecimento de geleiras em todo o mundo. Nas últimas 3 décadas, cerca de 25% das geleiras peruanas desapareceram. 

Esse registro ocasiona outro efeito nas regiões afetadas. As mudanças, por serem radicais, exigem alterações e respostas rápidas do homem na questão da sobrevivência. Os exemplos registrados até hoje mostram que a segunda parte não acontece.

Ao nível dos oceanos que aumentam junte-se o calor nos mares. No ano 2000, um acontecimento jamais visto deixou cientistas perplexos. Uma barreira de 11 mil metros quadrados de gelo desprendeu-se da calota da Antártida e em torno de 3 trilhões de toneladas de gelo seguiram mar adentro. 

Caso somente o gelo da Antártida e da Groelândia se derreta, o nível do mar aumentará até 9m, segundo previsão científica.  

Programa Grace 

A seriedade da situação fez com que a entidade científica de influência global, a Nasa, se unisse a outra agência alemã, para juntas construírem o Programa Grace, com o objetivo de ‘bisbilhotar’ os efeitos do degelo. O programa lançou os satélites Tom e Jerry, que há cinco anos medem as alterações gravitacionais ocasionadas pelo derretimento de gelo na Groelândia e na Antártida. Toda a água compactada em blocos de gelo ao derreter, ocasiona mais pressão por ocupar mais volume no espaço. 

Satélites monitoram os efeitos do degelo na pressão atmosférica

Satélites monitoram os efeitos do degelo na pressão atmosférica

Segundo cientistas o calor derrete entre 100 e 200 bilhões de toneladas de gelo por ano. 

Invasão de mares 

Em muitos lugares do mundo o mar é o responsável pela perda de terra seca em função ao aumento de seu nível. Em Bangladesh fazendeiros perderam áreas de plantação de arroz por causa da invasão de água salgada do mar. Além de causar sérios problemas sócio-econômicos, provocando a mudança de comportamento de animais e migrações em massa para países desenvolvidos, o risco da falta de água potável é outro grande problema a enfrentar. 

No Rio de Janeiro 

Em São João da Barra, no norte fluminense, uma maré alta destruiu um prédio de quatro andares, em 5 de abril de 2008. Nos últimos 35 anos, o mar avança a média de 3m a cada 12 meses. Mais de 200 casas já foram destruídas pelas ondas, desabrigando moradores. 

Segundo pesquisas do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado de Rio de Janeiro (Uerj), nos últimos meses a erosão tem se acelerado, além do previsto e avançou 7m, o dobro da média anual, medida desde a década de 50. 

Nos Estados Unidos 

A cada dia a água do mar invade 30cm de área da cidade de Luziânia (EUA) e grandes áreas de terra são consumidas pelo mar. Na mesma região, 13 ilhas desapareceram nos últimos 100 anos e a remanescente Ilha Robert já perdeu 8m de terra desde junho de 2008. 

No século passado, os Estados Unidos sofreram a ação devastadora provocada por 167 furacões. Os mais violentos foram o Vilma, Rita e o Katrina. 

O Projeto Argo, lançado para medir o estado físico dos oceanos, mostra por meio de 3 mil bóias distribuídas pelos oceanos, que o aquecimento ocorre com velocidade alarmante. 

E somente neste século, os cientistas prevêem a elevação do nível do mar entre 30 a 90cm. 

Cidades vulneráveis 

As cidades norte-americanas ameaçadas por furacões do nível 2 (como o Isabel), são Baltimore, Nova Orleans, Miami, Nova Iorque e até Washington. Londres não fica fora da lista. Elas são vulneráveis a furacões que podem provocar o aumento do nível do mar e inundações de 4 a 5m. 

Segundo previsões, os furacões continuarão e com maior incidência

Segundo previsões, os furacões continuarão e com maior incidência

Na Europa 

Em fevereiro de 1953, a força dos ventos e a maré alta destruíram diques na Holanda, desenvolvidos desde a Idade Média. O resultado foi desastroso, pois 300 fazendas e 3 mil casas foram destruídas e 1,8 mil pessoas morreram. Em 2007 o mar invadiu a capital da Finlândia. 

Destruição de efeito dominó 

Os pântanos, ao lado das ilhas, são acidentes geográficos que minimizam a ação de furacões, por desgastar por fricção, a velocidade do vento. Mas, também, ao lado das ilhas, segundo pesquisa, os pântanos estão desaparecendo.

O aumento da temperatura dos oceanos também ocasiona tempestades violentas. O oceano mais quentes e o aquecimento que provoca o degelo de calotas polares, causará destruição sem limites. 

Leia mais no livro Fronteira Final

Fonte: TV

Anúncios

Read Full Post »

Depois de mudanças radicais na fisionomia, e com notáveis traços de desequilíbrios, Michael Jackson morreu no dia 25 de junho em Los Angeles (Califórnia), após sofrer parada cardíaca. Com 50 anos ele preparava a nova temporada do seu novo show This is it

Depois de mudanças radicais na fisionomia, e com notáveis traços de desequilíbrios, Michael Jackson morreu no dia 25 de junho em Los Angeles (Califórnia), após sofrer parada cardíaca. Com 50 anos ele preparava a nova temporada do seu novo show This is it

Mesmo sem nutrir qualquer forma de idolatria por ídolos populares e resistir comentar sobre o famoso cantor afro-norte-americano, Michel Jackson, quebro o meu silêncio. O que me motivou foram fatos revelados ocorridos durante a existência do excêntrico cantor. 

Fica a pergunta: Do que adiantou toda a fama se ele jamais desfrutou satisfatoriamente da mesma? Seus fãs, obviamente, nutrem-se das folhas dos louros, mas o homem que queria ficar louro por distúrbios psicológicos, causados por pressões acima de sua capacidade de equilíbrio mental, pouco aproveitou do que produziu. Seu estilo robótico de dança remete para o seu próprio caráter impresso após seu lançamento pelo ambicioso pai. 

A gota d’água – o amor ao dinheiro, sucesso, riqueza – transformou-se num turbilhão, que corria incólume na cabeça daquele homem crescido, mas procatatélico. A “raiz de todos os males” (o amor ao dinheiro), como já sentencia o Livro Sagrado, causou-lhe desastres sem reparos. 

Michel foi jogado pelo pai na arena para provocar alegria à turba e render-lhe glórias em forma de moedas. Os passos da criança vista pelo pai como a galinha de ovos de ouro, foram interrompidos para transformar-se em uma máquina de fazer dinheiro. Para que isso ocorresse com sucesso e sem entraves, o pai costurou o caminho, ao castrar o garoto. Esse tipo de investimento na criança é uma estratégia notadamente satânica. 

Na Terra do Nunca 

Sentir enjoos só em pensar no pai Joe Jackson não era nenhum exagero de Michael, pois o pai dele apareceu de luto e revelou-se ao aproveitar a mídia presente para anunciar o seu novo negócio, o lançamento de uma nova gravadora. 

Todos criticam a estratégia do metalúrgico e pai de nove filhos, que montou na década de 60 o Jackson Five, com destaque para o caçula Michael, mas quem não faria o mesmo hoje?, quando o ser se deteriora, com o descaramento da grande maioria, e dá lugar ao ter?  

A personalidade problemática de Jackson tem ao menos uma explicação: ainda pequenos os filhos recebiam do pai uma cobrança rigorosa, com ensaios exaustivos de até dez horas de duração, castigos físicos e psicológicos. 

As marcas desses possíveis traumas de infância, que ficam de exemplo a não ser seguido pelos pais, mostram um homem crescido, mas que não queria ser adulto e tampouco grande. Tanto que Michael usou parte de seu dinheiro para criar um rancho com o nome de Terra do Nunca (Neverland), onde o famoso rei do Pop se sentia Peter Pan (o menino que não envelhece). 

Embora tivesse talentos próprios, sem plagiar e ser plagiado, jamais deixou de ser uma criança de imaginário fértil. Ele jamais assimilou a glória humana e sofria a pressão da máquina de fazer dinheiro, tanto de empresários quanto dos próprios fãs, e se enclausurou por longos 12 anos. Tudo isso causava-lhe distúrbios e estes doenças.   

Palavras matam especialmente crianças 

A maior força de expressão humana, a palavra, teria sido a arma usada por aquele esperto metalúrgico, para a castração do garoto prodígio, transformando-o em uma máquina de fazer dinheiro – um robô dançante e cantante. 

“Instrui a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv 22.6) foi levado a sério pelo pai, mas com o sentido do contexto de seu interesse de ganhar o mundo, mesmo que fosse necessário negociar a alma. 

As esquisitices do famoso Jackson apontam para o ponto xis, justamente as palavras matadoras que teriam sido ditas na época certa. Todo o ardor da glória do sol na vida do filho, tinha de secar aquela flor e perecer o seu aspecto e murchar o seu caminho (cf Tg 1.11). 

Tiago, sabiamente, diz ainda: “Vede que também as naus que, sendo tão grandes, e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer que a vontade daquele que as governa. Assim também a língua é um pequeno membro, que se gloria de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. A língua também é um fogo; como mundo de iniquidade… e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno” (3.4-6).

Aproveito para ilustrar com fotos que produzi em Los Angeles, durante o Centenário Pentecostal da Rua Azusa:

O funeral aberto ao público de Michael Jackson ocorrerá na terça-feira (7), no Ginásio Staples Center, casa da equipe de basquete Los Angeles Lakers.

O funeral aberto ao público de Michael Jackson ocorrerá na terça-feira (7), no Ginásio Staples Center, casa da equipe de basquete Los Angeles Lakers.

O Staples Center, ginásio da equipe de basquete Los Angeles Lakers, tem capacidade para 20 mil pessoas

O Staples Center, ginásio da equipe de basquete Los Angeles Lakers, tem capacidade para 20 mil pessoas

A AEG Live, empresa dona do ginásio e uma das organizadoras dos shows de Michael, prometeu instalar telões do lado de fora para que os fãs do cantor

A AEG Live, empresa dona do ginásio e uma das organizadoras dos shows de Michael, prometeu instalar telões do lado de fora para que os fãs do cantor

Read Full Post »

A cara-de-pau dos homens “honrados”, que deveriam esboçar valores senis, é a mostra da pior das definições do vocábulo, indicativo para senador: decrépito – “coisa em ruína”. Causa-me asco ver a própria mídia divulgar como algo comum, os vergonhosos acordos, conchavos, negociatas políticas do toma-lá-dá-cá. Verdadeira novela para público romano pós-moderno. Epa! Nós não somos romanos, só latinos (com ene e não eme… Bom, mesmo que fosse, diz o ditado: “Cachorro que late não morde!). 

Enquanto isso o povo mantém o ‘equilíbrio’, como verdadeiros malabaristas, para aceitar tamanha imoralidade – se bem que está mais para palhaço da corte. O coronel Sarney, desde os militares no poder – odiados pela esquerda governista –, é o retrato do enguiço político, entrelaçado ao PT, à moda das serpentes do deus esculápio. Quem sabe eram cobras PíTons. Os objetivos das cobras se repetem: levar o povo à queda no paraíso chamado Brasil. 

Congresso Nacional (foto: ©Câmara dos Deputados)

Congresso Nacional (foto: ©Câmara dos Deputados)

O Mercante, opa, desculpe-me, o Mercadante, homem de quem se pensava possuir reservas de uma boa formação e referencial, acaba de escancarar que não é bem assim, e desdisse o que disse, na maior cara-lavada. Aí está o circo: o pão é o Bolsa Família, o César é Lula, com inclusive a semelhança de perseguir cristãos, ao atacar seus princípios basilares e éticos. 

Falando nisso, a dona Dilma, candidata ao Governo do PT deu piti. Ela mostrou a cara, àquela antiga, à La’marca guerrilha, e saiu aos gritos com o colega de Governo. Cheio de medo, o homem não quer mais voltar ao trabalho. 

Forças da serpente do mal 

Em entrevista a Boris Casoy (Passando a Limpo, SBT, 26/11/00), o então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, ao falar das empresas que rejeitam candidatos mais velhos, explicou que isso “tem a ver com a nossa cultura que é ruim”, e que as dificuldades do país são de ordem social ou moral, pois “a sociedade cansou da falta de ética”. O que é isso? Pergunta-se hoje… talvez é-ti-tica, jamais conceitos básicos de moral, do  bem e ao mal, que norteiam a conduta de um povo. 

FHC mostra ainda outra afirmação de Weber: O político lida com “forças demoníacas”, conforme definiam os primeiros cristãos que “sabiam muito bem que o mundo é governado pelos demônios e quem se dedica à política, ou seja, ao poder e força como um meio, faz um contrato com as potências diabólicas…” (Max Weber, A política como vocação?, citado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em seu livro A arte da política – a história que vi, Civilização Brasileira, 2006, RJ). 

Ruy Barbosa ainda fala 

“A falta de justiça, senhores senadores, é o grande mal da nossa terra, o mal dos males, a origem de todas as nossas infelicidades, a fonte de todo nosso descrédito, é a miséria suprema desta pobre nação. A sua grande vergonha diante do estrangeiro é aquilo que nos afasta os homens, os auxílios, os capitais. 

Rui Barbosa (foto: ABL)

Rui Barbosa (foto: ABL)

A injustiça, senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas. 

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”. (Discurso de Ruy Barbosa proferido em 1914 no Senado). 

Luz a Sal da Terra 

Como a Igreja reage diante dessa realidade? Alheia, passiva, inerte? Embora não dê para traçar paralelos entre tais circunstâncias e a ação dos profetas, quando condenam líderes de Israel, pois não somos uma nação judaica e tampouco semelhante a ela, podemos tomar exemplos de empregos de rejeição de obras das trevas. 

Porém, aos que querem obter força entre políticos, temos um exemplo bíblico, perfeitamente aplicável hoje: “…Herodes temia a João Batista, sabendo que era varão justo e santo; e guardava-o com segurança, e fazia muitas coisas, atendendo-o, e de boa vontade o ouvia” (Mc 6.20). 

Luz e sal da Terra 

Rev. Martin Luther King Jr.

Rev. Martin Luther King Jr.

A ação da Igreja com relação ao mundo é a de luz e sal. Luz inibe as trevas e o sal afasta o homem do apodrecimento moral, de tornar-se imprestável. Como dizia pastor Martin Luther King: “O que me preocupa não é o avanço dos fortes, mas o silêncio dos justos”. 

A preservação da candura da ética é marca inegociável da posição da Igreja do Senhor, conforme Romanos 13.12-14: “A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos pois as obras das trevas, e revistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidade, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo…”. 

Read Full Post »

« Newer Posts